Junto a oficina de carpintaria em Rabo de Peixe

Bombeiros da Ribeira Grande chamados a extinguir incêndio em embarcação

 Um jovem entre os 18 e os 20 anos decidiu, por sua conta e risco, furar o isolamento decidido pela autoridade de saúde para tentar controlar a pandemia provocada pela Covid-19 e iniciou, de bicicleta, uma viagem a partir de Água d’Alto em direcção à Lagoa do Fogo e acabou perdido, já noite dentro, num pasto a gritar por socorro.
A situação insólita aconteceu mesmo e o jovem teve a sorte de os seus gritos serem ouvidos por um lavrador que, cerca das 21h00, tinha ido acompanhar o parto de uma vaca da manada que tem a pastar na zona.
O lavrador mostrou-se surpreso com os gritos de alguém, supostamente jovem, na cumeeira para a Lagoa do Fogo e comunicou o facto aos Bombeiros Voluntários de Vila Franca do Campo, que ficaram em alerta e preparados para intervir. 
Algum tempo depois, foram os pais do jovem a telefonar aos bombeiros a informar que, ao contrário do que era habitual – sobretudo nesta altura de isolamento em casa – o seu filho tinha saído de casa durante a tarde e ainda não tinha regressado.
Os Bombeiros Voluntários de Vila Franca do Campo ligaram os dois alertas e, com o auxílio de viaturas todo o terreno, foram em busca do jovem que, de bicicleta, procurou fazer o percurso de Água d’Alto para a Lagoa do Fogo por um caminho alternativo ao trilho turístico. Só que o caminho que escolheu já estava abandonado há alguns anos e era de difícil acesso. As dificuldades iniciais não inibiram o jovem aventureiro que foi insistindo a chegar à margem da Lagoa do Fogo mesmo com a tarde a dar lugar ao anoitecer. Até que, sentindo-se perdido, - e sem saber por onde regressar - entendeu que devia pedir por socorro, gritos que, por sorte, foram ouvidos àquela hora por um lavrador que, numa situação normal, não estaria naquele local àquela hora.
Os bombeiros voluntários foram encontrar o jovem numa situação de grande aflição numa pequena pastagem no meio do mato por onde se meteu e de onde não sabia como sair.
O resgate do jovem pelos bombeiros ocorreu por cerca das 22h30, regressando depois ao quartel onde chegaram uma hora pois. 
O caso deste jovem é notícia, não só por ser um caso insólito, mas também por ser um aviso para outros jovens que, sentindo-se obrigados a ficar em casa, pretendam aventurar-se por zonas onde não sejam encontrados pelas autoridades policiais.
A propósito, nunca é demais citar a Autoridade de Saúde: “Fique em Casa” pela sua saúde, pela saúde dos seus pais e avós que são mais vulneráveis ao vírus e pela saúde dos outros que o rodeiam.

J.P.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima