Morador da Rua Tavares Canário apela a colocação de flores na rua e colchas na janelas como se a procissão passasse

Como se sabe, este ano não há procissão do Senhor Santo Cristo. Mas há muitas maneiras de viver o Domingo do Senhor e de fazer lembrar aquela hora em que todos se juntam nas ruas, para ornamentá-las e para ver a procissão.
Ao Correio dos Açores chegou a notícia de uma iniciativa que vai decorrer na Rua Tavares Canário e que tem como promotor, Afonso Quental, antigo Presidente da Santa Casa da Misericórdia da Maia e da Junta da mesma freguesia.
Pela sua originalidade, deixamos aqui o teor do convite endereçado aos vizinhos daquela rua:
“Pela primeira vez na sua longa história, a Procissão do Senhor Santo Cristo dos Milagres, com a Veneranda Imagem do Ecce Homo, não passa pela nossa rua Tavares Canário, que é a última para a viragem da Procissão em direcção aos Santuário da Esperança! Sugeria que no próximo domingo, cada um de nós colocasse uma fila de flores na frente da sua porta (5 cm de largura) e colocassem na hora que deveria ser de saída da procissão (15h00) as colchas ou cobertas nas janelas! Quem é habitual colocar bandeiras neste fim-de-semana, seria interessante colocarem-nas nas varandas e fotos da Imagem nas vidraças! Pelas 18h do domingo, iremos distribuir pelos moradores da rua que assim o queiram aceitar, sopas do Espírito Santo, que serão benzidas pelo Reverendo Cónego João Maria Brum, Vigário da Igreja de São Pedro, pelo que agradeço que cada vizinho informe até sábado (hoje) às 11 horas, para quantas pessoas pretende, a fim de eu ir adquirir os produtos no Mercado da Graça. Quem pretende as sopas, espaçadamente, cumprindo as normas da Direcção Regional de Saúde, que se dirija a partir das 18h, à minha porta nº 3A, e traga uma terrina ou panela para transportar as sopas para a sua habitação. 
Votos de muita saúde e as maiores Graças do Nosso Senhor Santo Cristo dos Milagres!”
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima