19 de junho de 2020

Processo de certificação da Manteiga dos Açores DOP avança para fase de consulta

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou ontem que já foi remetido para publicação em Jornal Oficial o aviso relativo ao pedido para registo da Manteiga dos Açores como Denominação de Origem Protegida (DOP), para que se possa iniciar a fase de consulta pública.
“Vamos já colocar em discussão pública o processo de certificação da Manteiga dos Açores DOP. Esperamos que ainda este ano o processo dê entrada na Comissão Europeia, para que seja possível proteger o produto a nível nacional como DO (Denominação de Origem) até que haja a decisão por parte da Comissão Europeia”, afirmou João Ponte, considerando que esta certificação “é mais um instrumento que ficará ao dispor do setor e das indústrias no sentido de valorizar melhor as produções” açorianas.
Denominação de Origem Protegida (DOP) está associada à política de qualidade alimentar da União Europeia e visa proteger os nomes dos produtos, de modo a salvaguardar as suas características únicas, vinculadas à sua origem geográfica e ao saber fazer local, pelo que associar a Manteiga dos Açores a esse rótulo permitirá aos consumidores aumentar a confiança no produto, em termos de segurança alimentar, e distinguir a sua qualidade. Iniciado em 2018 pelo Centro Açoriano de Leite e Lacticínios, na sua qualidade de Agrupamento Gestor, o processo de registo da Manteiga dos Açores DOP  implicou a elaboração de um caderno de especificações, que descreve o produto, as regras de produção e a sua relação com a área geográfica, bem como um documento único, que aponta os elementos principais do caderno e que será publicado no jornal oficial da União Europeia, se o pedido for aceite pela Comissão, após consulta publica europeia.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima