27 de junho de 2020

A violência no mundo


 A violência no mundo global é cada vez mais preocupante, quando olhamos para os diferentes continentes e países.
Só em 2019 morreram no mundo 439.000 pessoas, das quais 135.000 em África, 157.000 na América, 122.000 na Ásia, 22.000 na Europa e 1100 na Oceânia.
Na África, a violência por homicídio deve-se sobretudo às lutas entre as muitas etnias do continente, mas também a crimes cometidos pelos governos dos países que não são democracias.
Na América do Norte e do Sul, é sobretudo o racismo que é responsável pela maioria das mortes a que nos referimos. 
Na Ásia, onde se registaram 22.000 mortes por violência em 2019, é sobretudo a diferença entre as políticas existentes nos países, que explica as muitas mortes no continente.
Na Europa, registaram-se 22.000 mortes, mas estamos a falar da região do mundo com menos população, e na Austrália, e na Nova Zelândia, onde vive quase toda a população deste continente, os governos e a sociedade estão mais avançados no combate à violência.
Na Europa, tem havido progressos, mas há ainda muito a faze, sobretudo nos países do sul do continente. Aqui, a União Europeia e a Rússia têm a maior responsabilidade do que falta fazer, depressa e bem.
No mundo, a ONU tem de ter um papel muito mais importante e interventivo, sobretudo através dos principais países que a integram.
Também no continente americano, as associações dos países que as integram têm de dar prioridade à duríssima questão da violência.
Na Ásia, os grandes países, como a China, a Índia, o Paquistão e outros menos importantes devem empenhar-se em combater o flagelo da violência que provoca tantas mortes.
É preciso salvar vidas, e falando de Portugal, também temos de referir as nossas obrigações, nomeadamente na luta contra o racismo e outros flagelos.
Nas famílias, nas escolas, nas universidades, nos muitos institutos e associações, e na comunicação social, vamos todos preparar a sociedade para respeitar todas as vidas.
25 de junho de 2020
 

José Pacheco de Almeida

Print
Autor: CA

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima