Cinco detidos por falsificarem facturas de passagens áreas para lucrarem com o dinheiro do subsídio ficam em liberdade

O Tribunal Judicial da Comarca dos Açores revelou ontem que as cinco pessoas detidas foram presentes ao Juiz de Instrução Criminal de Angra do Heroísmo por suspeitas de crimes de falsificação de documentos e de burla praticados no contexto da atribuição do subsídio social de mobilidade e que terão lesado o Estado em centenas de milhares de euros. 
O documento assinado pelo Juiz Presidente, Pedro Soares Albergaria, refere que “os factos reconduzem-se, essencialmente, à falsificação de facturas e cartões de embarque, posteriormente apresentados nos CTT com uso de dados pessoais de indivíduos recrutados pelos arguidos para o efeito. Não obstante ter concluído pela forte indiciação dos factos, o Juiz de Instrução Criminal entendeu não existir perigo de fuga, de perturbação da investigação ou de continuação da actividade criminosa - pressupostos legais da aplicação de medidas de coacção – em razão do que restituiu os arguidos à liberdade, nessa condição ficando eles a aguardar os ulteriores termos do inquérito”.
Recorde-se que a Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal dos Açores e com a colaboração do Departamento de Investigação Criminal de Braga, no âmbito de inquérito tutelado pela Secção de Angra do Heroísmo do DIAP da Comarca dos Açores, desencadeou a Operação “Ícaro”, concretizada nas ilhas de São Miguel, Terceira e Pico, e em Portugal Continental. E foi no decorrer desta operação que foram realizadas seis buscas e detidas estas cinco pessoas, três mulheres com 27, 29 e 37 anos e os dois homens, com 30 e 35 anos de idade, um destes com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, conforme revelou a Policia Judiciária.                              

 N.C.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima