Quarto do Espírito Santo pode ser apreciado até Domingo

Partilha, solidariedade e devoção religiosa pautam celebração simbólica das Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada

Nos últimos anos, no 2.º fim de semana de Julho, milhares de pessoas deslocavam-se a Ponta Delgada para participar nas Grandes Festas do Divino Espírito Santo.
Este ano, devido à pandemia Covid-19, não foi possível realizar a festa nos moldes habituais, mas a Câmara Municipal de Ponta Delgada fez questão, avançou o Vice-presidente, de promover alguns apontamentos para lembrar os princípios que estão adjacentes às grandes festas: partilha, solidariedade, humanismo e lealdade. 
Pedro Furtado, em declarações à comunicação social, destacou que “a devoção ao Espírito Santo está na matriz do nosso povo” e “apresenta-se como uma inspiração e referência para a prática de convívio inclusivo e solidário entre comunidades e entre pessoas, do nosso modo de ser e de estar”. Ao assinalar simbolicamente as festas, “estamos a ir ao encontro da vontade da povo e a abraçar todos os açorianos que estão na diáspora” e, ao mesmo tempo, a dar um sinal de esperança. 
O edil afirmou que as Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada são um cartaz turístico, singular e identitário. 
Ontem, nas escadarias do edifício dos Paços do Concelho, teve lugar a abertura e a bênção do Quarto do Espírito Santo, que pode ser apreciado até Domingo. 
Na ocasião, o pároco da Igreja Matriz de São Sebastião, Nemésio Medeiros, afirmou que não estamos perante “um tempo perdido, mas antes diferente” e que importa promover a esperança e a reflexão. Adiantou que “a nossa vida não depende só de nós”, alertou para a responsabilidade colectiva e individual no que ao relançamento da economia diz respeito e apelou ao envolvimento de todos na construção de uma sociedade mais ecológica e mais justa. 
O momento foi abrilhantado pelos foliões da Covoada e contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal e Ponta Delgada, Maria José Lemos Duarte. 
O quarto foi decorado pelo colaborador da Câmara Municipal Durval Viveiros, devoto do Espírito Santo e que se inspirou na pandemia que assola o mundo. “Que Deus tenha um coração maior do que o universo e possa abraçar todos”, partilhou.  Durante o a Câmara Municipal de Ponta Delgada, através da Divisão de Desenvolvimento Social, distribuiu pensões a 53 IPSS (instituições particulares de solidariedade social) do concelho, a saber, Cáritas de S. Miguel (2 Centros de Acolhimento); Lar da Mãe de Deus, Casa do Gaiato - Obra do Padre Américo; Aurora Social (Apoio a deficientes); “Novo Dia” - Associação para a Inclusão Social; CAT- Centro de Emergência e Acolhimento Temporário para Homens; Instituto Bom Pastor – Lar Filomena da Encarnação; Associação Seara de Trigo; Centro de Acolhimento “O CAMINHO”(IAC);  Associação Alternativa (Apoio a Toxicodependentes); Residência Sem Abrigo “ VIDA NOVA” São Roque; Instituto Margarida de Chaves; Centro Social e Paroquial da Fajã de Baixo - Acolhimento de Crianças; Casa Abrigo – Centro de Apoio à Mulher; Patronato de São Miguel; Associação ARRISCA; “VILA AZÁLEA” (Unidade de Vida Apoiada -Centro Paroquial de São José); Centro de Bem Estar Social do Livramento; Associação de Seniores de São Miguel - Projeto “Zero Desperdício; “Vila Bem Me Quer” - Associação de Pais e Amigos Crianças Deficientes do Arquipélago dos Açores; Casa de Saúde de São Miguel; Casa dos Manaias- Associação Amor Azul; Fajã de Baixo Solidária; Projeto São Lucas e Paróquia de São José.
Domingo, às 12h00, na Igreja Matriz de São Sebastião, terá lugar a celebração da Missa em honra do Divino Espírito Santo.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima