Ampliação do Nonagon deverá estar concluída no primeiro trimestre de 2022

Durante a visita estatutária que o Governo Regional dos Açores realizou à Ilha Terceira, o Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, anunciou que já está adjudicada a ampliação do Nonagon - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha de São Miguel. Esta ampliação traduz-se na construção do Centro Empresarial de Tecnologia de Informação e Comunicação, num investimento de 6,4 milhões de euros. 
A obra estará a cargo da empresa Marques SA e terá um prazo de execução de 480 dias, sendo que a expectativa do Governo Regional, e tal como nos transmitiu Bruno Pacheco, Director Regional da Ciência e Tecnologia, é que a empreitada tenha o seu arranque em Setembro deste ano.
“O que nós acreditamos, tendo em conta a experiência de outras situações, é que a obra irá começar a seguir ao Verão, com alguma latitude. Se começar nessa baliza temporal, a obra estará concluída ou haverá condições para essa conclusão durante o primeiro trimestre de 2022”, adiantou Bruno Pacheco.

Aumentar a Capacidade

Segundo o Director Regional da Ciência e Tecnologia, a ampliação do Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel constitui-se como uma necessidade, visto  que a actual estrutura, localizada na Cidade da Lagoa, já atingiu a sua lotação máxima.
“O Nonagon desde há um ano para cá que tem a sua capacidade esgotada. Mais recentemente houve um reaproveitamento de algumas áreas do actual edifício que permitiu instalar novos projectos, mas a verdade é que a capacidade do Nonagon se encontra esgotada”, admitiu.
Bruno Pacheco referiu também que a ampliação do Nonagon criará condições para instalar novas empresas.
“Este novo edifício vem dar resposta a esta necessidade de nós ampliarmos a capacidade de resposta do Nonagon, criando condições, por um lado, para a graduação de empresas que estão sedeadas actualmente na incubadora e por outro lado, de albergar e instalar outros projectos empresariais que não estão nem no lote 36, nem no universo do Nonagon actual, chamando assim desta forma outras realidades”, destacou.

Alargar a abrangência

Para além deste aumento da capacidade, o novo edifício do Nonagon terá igualmente como objectivo aprofundar as relações do Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel com a componente científica.  
“É também objectivo do Lote 32, que é o segundo edifício do Nonagon, criar as condições para que haja uma maior e uma melhor ligação do Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel com o restante ecossistema e em particular com o sistema científico dos Açores. Com isto quero dizer que nós acreditamos que este edifício vai ver nascer um aprofundamento da relação entre o Parque de Ciência no seu todo com outras entidades do sistema científico como por exemplo, a própria Universidade dos Açores”, referiu Bruno Pacheco.
Precisamente este objectivo de alargar o leque de empresas sedeadas no Nonagon e não ser “apenas uma mera extensão do actual” foi um dos principais objectivos destacados por Arnaldo Machado, Presidente do Conselho de Administração do Nonagon, para a ampliação daquela infraestrutura.
“Um dos objectivos estratégicos de um parque de ciência e tecnologia é promover a transferência de conhecimento das academias, dos centros de investigação, inovação e desenvolvimento para as empresas para que assim introduza inovação nos produtos e serviços e gere valor acrescentado. Nós temos a intenção de, no próximo edifício, também termos centros de produção de conhecimento que reforcem a componente de ciência do parque e que não seja apenas um parque de empresas de base tecnológica”, afirmou.
A intenção de avançar com a segunda fase do Nonagon foi anunciada a 21 de Novembro de 2019, pelo Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro,  na sessão de abertura do XIII Encontro Ibérico de Parques de Ciência e Tecnologia.
                                         

Luís Lobão

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima