Pandemia fez com que mais pessoas procurassem suplementos vitamínicos para evitar contágio da Covid-19

Nos tempos atípicos que marcam aquela que deveria ser a época alta para muitos empresários, há produtos que não deixam de ter procura, principalmente se associarmos a vontade de fortalecer o sistema imunitário para ser mais resistente à Covid-19 com a já habitual vontade de ter “um corpo de Verão”.
Nestes domínios, entra então a procura pelos produtos naturais, quer estes sejam encontrados nas ervanárias que atraem cada vez mais adeptos das soluções que a natureza providencia para algumas das doenças mais comuns – embora a um ritmo muito lento –, quer sejam encontrados nas lojas onde se vendem vários tipos de suplementos alimentares.
Assim, no que diz respeito aos multi-vitamínicos, Artur Melo, da Shaker, conta que estes se tornaram mais procurados no período da pandemia com o intuito de garantir “o reforço do sistema imunológico e o combate a infecções”, embora esta fosse uma área “já em crescimento” ainda antes do confinamento que limitou a Shaker às vendas online, adianta.
Entre as vitaminas mais procuradas encontra-se a D3, adianta o funcionário da loja situada no centro de Ponta Delgada, aumento este que foi potenciado devido à existência de um estudo que correlaciona esta vitamina com a diminuição dos riscos de contágio da doença Covid-19.
Para além disto, o vendedor garante que há também uma maior procura por outras vitaminas, nomeadamente a A e uma série de vitaminas do complexo B, sem esquecer também a vitamina C, conhecida popularmente por ajudar a evitar gripes e constipações.
“Já estávamos a subir e esse aumento manteve-se, era já uma área em crescimento”, diz Artur Melo, salientando ainda que também minerais como magnésio, cálcio, crómio, ferro, potéssio, iodo e zinco são cada vez mais procurados, tal como a curcuma, conhecida por ser um anti-inflamatório natural.
Por sua vez, no Mercado das Ervas, uma das ervanárias que é possível encontrar no centro de Ponta Delgada, Catarina Janeiro adianta que no início da pandemia a procura por produtos naturais conhecidos por reforçar o sistema imunitário também aumentou, sobretudo no que diz respeito à Vitamina C.
Isto é, apesar de continuar a haver procura por outros produtos, tais como o Magnésio, a Vitamina D3 e o Ómega 3, foi na Vitamina C, na equinácea e no propólis que se registou uma maior procura, salienta a funcionária da ervanária, revelando ainda que após o período de maior susto relacionado com a pandemia as vendas voltaram a focar-se nos mesmos produtos que anteriormente.

Os suplementos naturais 
nas ervanárias

Com a chegada do Verão, as ervanárias são também muito procuradas devido à vasta gama de produtos naturais que têm efeitos drenantes ou queimadores de gordura, que são “os produtos que as pessoas procuram mais nesta altura do ano”, preferência que recai nas cápsulas e comprimidos, por serem mais fáceis de ingerir.
Porém, alerta Catarina Janeiro, para que estes produtos façam o efeito prometido, é necessário “que as pessoas tenham atenção com a sua alimentação em simultâneo”, tendo em conta que há uma tendência para achar que o comprimido natural é suficiente para cumprir o seu propósito.
“As pessoas pensam que apenas o produto irá ter a capacidade de as fazer emagrecer sem fazerem algum tipo de dieta ou melhoria no regime alimentar. Ainda há pessoas que pensam assim”, diz.
No que diz respeito ao ritmo de entrada e saída de clientes na loja, a funcionária da ervanária adianta que “há um ritmo mais lento”, uma vez que os clientes têm vindo a comprar menos coisas, mas que “gradualmente iremos manter a nossa média anterior”.
Entre os clientes mais fiéis à ervanária, conta, estão aqueles que mensalmente procuram suplementos naturais para combater doenças como o colesterol, os triglicérideos, a tensão arterial e a diabetes, uma vez que esta “é uma opção natural que as pessoas preferem em relação ao produto químico”.
Porém, mesmo fiéis à ervanária, a realidade é que as vendas se encontram ainda muito baixas, faz saber a gerência, adiantando que este facto se deverá ao não existirem pessoas no centro histórico de Ponta Delgada como antes acontecia, tendo também em conta que para além de não haver turistas, há ainda muitas pessoas em teletrabalho, sendo por isso importante “que os serviços de administração regional retomem a sua actividade em pleno”.

Qualidade da alimentação é fundamental na escolha de um suplemento

Voltando à loja Shaker, no que diz respeito aos restantes suplementos alimentares, nomeadamente aqueles que são ricos em proteína, Artur Melo salienta que “a procura por estes produtos tem fases”, e que no Verão a tendência é a de baixar o ritmo das vendas, embora mantenham sempre o ritmo das vendas online.
Ou seja, apesar “de se viverem tempos mais atípicos por causa da pandemia, em circunstâncias normais, os meses de Julho e Agosto são os mais fracos, é a nossa época baixa, porque quem quer cuidar muito do físico está agora ocupado a mostrá-lo na praia”, diz o vendedor entre risos.
À semelhança do que acontece com os produtos vendidos nas ervanárias, nesta loja especializada em suplementos alimentares há produtos naturais para todos os gostos, seja com o intuito de ganhar massa muscular ou de perder peso com a ajuda de “fat burners que não são específicos para o exercício físico”.
Neste último tipo de produtos, procurados especialmente com a aproximação do Verão, “há componentes essenciais, como os estimulantes – a cafeína, a taurina ou a teacrina, derivado do chá – que são bons por aumentarem o metabolismo, a temperatura corporal e o batimento cardíaco, o que aumenta também a oxidação das gorduras”.
Contudo, alerta, é necessário adequar os suplementos a cada tipo de pessoa, dando como exemplo o caso de pessoas que tenham arritmias ou cujo efeito da cafeína se faz notar com mais intensidade, pelo que nestes casos será importante optar por um suplemento que não tenha muito destes estimulantes.
“As próprias marcas avisam-nos para darmos esta informação aos clientes. Quando alguém compra um suplemento pela primeira vez perguntamos como é que essa pessoa é em termos cardíacos para que não faça mal às pessoas, (…) porque há algumas pessoas mais ingénuas, e tento sempre explicar como é que isto funciona, porque o que eu quero é que a pessoa tenha resultados e que não se sinta mal”, explica Artur Melo.
Para além disso, independentemente do resultado que se pretenda obter com a utilização de um suplemento alimentar, o funcionário desta loja refere ainda que “tudo começa pela alimentação”, considerando que “estes suplementos ajudam mas apenas num contexto em que a pessoa faz também a sua parte”.
Neste domínio, um dos produtos que tem também vindo a ganhar mais destaque está nas proteínas vegetais ou veganas, que estão “na moda”, diz. Porém, quando em comparação com as proteínas com origem nos animais, estas têm a vantagem de terem uma maior velocidade e percentagem de absorção do corpo, contendo, por outro lado, menos fibra.
“As proteínas veganas têm uma absorção mais lenta, ou pelo menos não tão rápida como as outras, mas têm a vantagem de serem mais ricas em fibra. Já há atletas também a optar pelas proteínas veganas”, salienta.
O que importa, adianta, independentemente do preço do suplemento que escolham, é que “as pessoas procurem marcas que sejam certificadas, que tenham selo de garantia e que sejam controlados”.
 

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima