Ausência de alternativas ameaça futuro da colectividade

Órgãos sociais do TAC continuam... por mês e meio

Tal como se previa, a Assembleia-geral do Terceira Automóvel Clube (TAC), realizada na noite da passada Segunda-feira, revelou-se inconclusiva no que concerne à eleição de novos órgãos sociais, uma vez que não surgiram listas a sufrágio.
Deste modo, as seis dezenas de sócios presentes reconduziram os actuais órgãos sociais por mais mês e meio, com plenos poderes, esperando-se que, entretanto, possa surgir uma alternativa que viabilize a marcação de eleições.
Caso contrário, o emblema sedeado na Avenida Jácome de Bruges corre o sério risco de fechar portas, até porque a nomeação de uma comissão de gestão é um cenário que não agrada aos apaniguados. Será sempre uma espécie de última solução e, mesmo assim, é preciso que haja pessoas disponíveis para o efeito.
A decisão encontrada mereceu apenas cinco votos contra, precisamente dos elementos que compõem a Direcção liderada por Ana Isa Cabral. Em nome dos legítimos interesses da colectividade, os corpos gerentes acataram, contudo, a deliberação da Assembleia.
O Presidente da Assembleia-geral, Luís Elmiro Mendes, deixou, inclusive, um repto aos sócios, alertando para a possibilidade de o TAC fechar portas por falta de órgãos sociais, o que não deixaria de ser irónico, pois a instituição atravessa uma fase sobremaneira positiva no plano desportivo, social, patrimonial e financeiro.

Ambiente tranquilo

Os restantes pontos da ordem de trabalhos foram aprovados por unanimidade e aclamação, nomeadamente os votos de louvor e pesar propostos e as contas relativas ao exercício de 2019, sendo que o clube apresenta um saldo positivo superior a 15 mil euros.
Sublinhe-se, por fim, que o antigo Presidente Gerardo Rosa (que chegou a ser apontado como eventual candidato) não marcou presença na reunião magna, tendo, no entanto, enviado uma carta com várias perguntas à Direcção.
Ana Isa Cabral mostrou-se disponível para responder, desde que fosse essa a vontade dos presentes. Ficou, então, em aberto a possibilidade da Direcção esclarecer as dúvidas levantadas pelo antigo Presidente também por escrito.
Por outro lado, o Diário Insular sadiantaque os sócios Jorge Silva e Miguel Sousa Azevedo - vistos como potenciais candidatos pela sua forte ligação ao clube e aos desportos motorizados - não estão disponíveis para encabeçar qualquer lista.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima