26 de julho de 2020

Recados com amor...

Meus queridos! Hoje é o Dia dos Avós, um dos dias mais ternurentos de todo o ano e, felizmente, ainda pouco comercial, porque para os avós, mais que qualquer prenda vale a presença e um beijo dos seus netos. E este ano, o dia de Sant’Ana e São Joaquim calha num Domingo, o que seria um dia de grande festa, lá para os lados das Furnas e também de Sant’Ana do Nordeste,  mas infelizmente confinados a celebrações no interior das igrejas. Mas o que vale é que avós e netos possam estar juntos e celebrar este dia a lembrar que cada vez mais eles são os pilares das famílias e ajuda preciosa na educação, quando os pais andam envolvidos nos trabalhos e nas lutas de cada dia. Eu que também sou avó, quero enviar um ternurento beijinho a todos os avós e fazer também um apelo aos netos e netas para que não se esqueçam deles, … especialmente aqueles que estão em lares e hospitais e que aguardam ao longo de todos os dias a hora de uma visita ou de um simples telefonema a dizer-lhes de viva voz que os amam…. É de cortar a alma quando se ouve um avô ou uma avó dizer, … como tantas vezes acontece, …. que o dia de bem-fazer é a véspera da ingratidão!


Meus Queridos! Esta foi uma semana de desabafos de leitores assíduos dos meus recadinhos e que me pediram para transmitir factos que lhes transtornam a vida. Um deles  tem a ver com o que se passa no Centro de Saúde de São Miguel, onde teve uma consulta marcada para o tempo da pandemia e que foi cancelada e remarcada para o mês de Julho. Quando chegou o dia da consulta ela voltou a ser cancelada e invocados motivos “técnicos” para o efeito…. Dias depois a pessoa voltou a ser contactada e marcada nova consulta desta feita para o mês e Maio, com a desculpa que o clínico ia de férias… O utente pergunta, que férias? Pois para ele o Centro de Saúde esteve praticamente fechado durante três meses e pergunta por andaram os clínicos nesse tempo! 
O utente lembra que a minha rica Secretária da Saúde anunciou que iam todos fazer um esforço para “testar” e porem em dia todas as consultas atrasadas, mas ele pergunta como é isso possível se os médicos vão para férias? Cá por mim não tenho resposta para o meu assíduo leitor, e só lhe digo que tenho outros desabafos que vão na mesma linha… Vamos ver o que nos diz a nossa querida Secretária da Saúde para que se cumpra o desejo que ela formulou não há muito tempo!

Ricos! E por falar de reposição de serviços públicos, neste tempo de pós-confinanento…, numa era em que cada vez mais é necessário recorrer aos serviços públicos, como sejam por  exemplo a  Direcção de Viação e Trânsito, devido à quantidade de pessoas que têm carta de condução ou precisam de a tirar, além daqueles que têm de pagar multas e de deixar as cartas em poisio,… porque a caça à multa cresce todos os dias… tal é a fome que há por aí… é um desespero ir aos Serviços de Viação, aos Serviços de Registo e Notário, às Finanças e outros. Falando com uma pessoa amiga, contou-me ela que necessitou de tratar um assunto na dita Direcção de Viação e Transito, e ao passar em São Pedro  e ter visto a fila interminável à porta dos ditos Serviços, pensou  ir mais cedo para não perder uma manhã inteira à porta, ao sol e ao calor. Às 8.45H estava ele à porta, à espera que abrisse às 09.00H. A essa hora  já estavam à 5 pessoas para tirar a senha…. Enquanto que ele havia tirado a senha nº 1 daquele dia…. Eis senão quando é informado …. que só poderia ser atendido às 11.00H porque  das 09.00H às 11.00H só efectuavam atendimento aos idosos e grupos de risco, conforme estabelecido…. Perguntou então o utente do serviço: como não há neste momento pessoas para atendimento prioritário, não me poderá atender nesta vaga? a resposta foi: das 09 as 11 só atendimento prioritário, terá mesmo de voltar a partir das 11 horas da manhã! Essa é boa e quem trabalha como eu ou quem vem de longe com crianças ao sol? haja decência… e alguém que ponha fim a esta pouca vergonha! Afinal, o que fazem nesses serviços quando não têm ninguém prioritário para atender? Pergunta o meu amigo, assíduo leitor que me mandou este recadinho que deixo a quem de direito.


Ricos! E já que estou numa maré de dar voz a quem a pede, a minha amiga Gertrudes foi na semana passada ao belíssimo Jardim António Borges com os seus  dois netos para os entreter no parque infantil, como é costume fazer. Só que nessa tarde, o seu neto teve necessidade de ir à casa de banho, e ela lá se dirige ao bar existente no jardim para poder utilizar a casa de banho, e qual não é o seu espanto quando se depara com as instalações encerradas…. Diz Gertrudes que  o funcionário do bar alega que essa é a indicação da Câmara Municipal de Ponta Delgada… Seria bom que se assim é tenham em conta que quem visita o Jardim pode ter um aperto… e precisa usar a casa de banho porque a necessidade  não marca hora…. A sorte da minha Gertrudes foi ter ao pé do jardim até uma moradia de um familiar na Rua António Borges… e teve tempo de lá chegar. 

Meus Queridos! Depois do meu recadinho de Domingo passado, o Director do Jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio transmitiu-me que na passada Terça feira à tarde, o caçador mor cá do burgo, o meu querido Dr. Gualter Furtado, quando regressava a casa de mais um dia de trabalho  foi surpreendido por um polícia a informar os condutores que a partir das 08H00 de Quarta-Feira os carros não podiam circular na rua da Piedade porque iam proceder a uma intervenção na via… Gualter Furtado ficou em pulgas e deduziu que será para concluir os ditos trabalhos que pareciam não ter fim à vista, conforme foi referido no meu recadinho… Vamos a aguardar para ver se é desta que a obra chega ao fim!  

Ricos! Ainda não me refiz do susto que apanhei quando ouvi, com estes que a terra há-de comer, a Ministra da Saúde dizer que o Governo quer que um terço dos membros da Ordem dos Médicos seja representantes da sociedade civil. É que eu sempre pensei que uma Ordem era um organismo de defesa de uma classe profissional, constituída por membros daquela classe. Para ouvir a sociedade civil, não existem os Provedores de quem tão pouco caso se faz? Ou então não pode o Governo criar meios de fiscalização seja para Saúde, seja para outra actividade qualquer. Eu não sou médica, nem nada que se pareça, mas adivinho no que estarão a pensar os médicos. É que, por este caminho, já estou a ver representantes da sociedade civil a entrar na Ordem dos Advogados para lhes ensinar o ofício, ou na Ordem dos Arquitectos… para lhes criticar ou impor o modo de fazer o risco… É que para a senhora Ministra é muito fácil arranjar os ditos cujos representantes da sociedade civil… pois basta ir ao facebook, que lá não faltam especialistas de tudo e de mais alguma coisa… Mas já agora, gostava que a dita cuja Ministra usasse o mesmo critério para o pessoal dirigente do seu Ministério… isto é, arranjar metade da sociedade civil, para substituir todos os “boys e girls” do partido socialista que por lá pululam…. Há cada uma que só visto!

Meus queridos! Ainda na passada semana eu falava aqui nos meus recadinhos na onda de vandalismo que vai por aí, em diversos lugares, e dava como exemplo o que aconteceu com as flores que a Junta de São José plantou nas floreiras do campo de São Francisco. Pois esta semana, e mesmo nas barbas da Polícia, na zona das Portas do Mar, numa só noite foram partidos dez ou doze pilaretes de iluminação, ao pontapé ou à cacetada… E ninguém viu e ninguém ouviu nada. E, como já se tornou hábito, não há um polícia a rondar a cidade… talvez porque não há muito coisa para multar… e à noite cada um que se governe… Por isso mesmo e sempre os mesmos tem pasto para pastarem à vontade, … numa terra sem “ rei nem roque”, …. 

Ricos! Telefonou-me a minha prima Maria do Pico, toda contente, para me dizer que muito tinha gostado da forma como decorreu a festa de Santa Maria Madalena, no dia 22 de Julho, que é o feriado da vila homónima na ilha Montanha. Solene concelebração campal, com as devidas distâncias, cuidados e máscaras, um coro maravilhoso e banda de música afinada, com cortejo processional desde a igreja, com o andor da Santa primorosamente engalanado. E que se saiba, diz a minha prima, ninguém ficou contaminado, pelo menos à primeira vista. E logo me lembrei… que com um Campo do Senhor, ou de São Francisco, tão grande, como seria bom que a Imagem do Senhor Santo Cristo não ficasse este ano sem sair do seu coro-baixo. Uma missa campal e uma procissão à volta do campo, como aconteceu há cem anos, seria uma forma de honrar excepcionalmente Cristo -Rei, num ano excepcional. O exemplo veio do Pico e o clero da ilha e as autoridades estavam lá todas juntamente com o povo! 

Meus queridos! Com que então vamos ter debates com o Governo, na Assembleia da República, apenas de dois em dois meses. E para isso lá se conseguiu o entendimento Costa-Rio, a provar que quando querem, lá se entendem…. Ou talvez seja porque o Rio laranja não quer ouvir o Costa rosa avermelhada chamar-lhe “velho do Restelo” todas as quinzenas,… Mas a minha prima Maria dos Remédios diz que conhecendo já as manhas do Primeiro Costa, vai mais longe, e diz que se calhar o António Costa quis imitar  o “Dom Caio” … que matou sete de uma vez… e agora o Costa calou sete duma vez: o PSD, o CDS, o PCP, o BE, o PAN, a IL e o Chega….porque passam a ter palco só seis vezes por ano contra as 24 que até agora existiam… Mas, como diz a minha prima Jardelina, pior que os debates sem nível a que muitas vezes a gente assiste, mas que podemos mudar de canal ou fechar o aparelho, é não haver debate algum… Devagar, devagarinho vão levando a água ao seu moinho… Mas, como se costuma dizer, se o povo gosta… albarda-se o burro à vontade do dono!...

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima