Comitiva “encarnada” parte hoje de manhã para o continente e tem jogo amanhã

É prioridade contratar defesas centrais: Cinco jogos para aferir para que outras posições são precisos reforços

O plantel profissional do Clube Desportivo Santa Clara parte hoje de manhã para o continente, onde vai realizar o habitual estágio de pré-temporada, tendo em vista a temporada de 2020/2021. À tarde, haverá treino na Vila Meã, no Concelho de Amarante.
Ontem de manhã, os comandados de Daniel Ramos e restante equipa técnica evoluíram no Estádio de São Miguel, onde os primeiros 15 minutos foram abertos à comunicação social.
Antes porém, o treinador prestou declarações e avaliou a primeira semana e meia de treinos, voltando a mostrar uma enorme satisfação por ter regressado à Região e a um clube que lhe diz muito. Depois avaliou o trabalho que tem vindo a ser feito. “Balanço muito positivo, que consistiu também na apresentação de uma ideia de jogo, que foi bem aceite”. Nesta fase, a equipa técnica “procurou fazer com que os jogadores rapidamente percebessem aquilo que se pretende, tentando-se apurar as qualidades físicas, tácticas e técnicas que têm sido diariamente treinadas com empenho”.

Satisfação supera a carga física

E porque nesta fase, o treino é mais físico, o treinador Daniel Ramos também relevou “a importância do tempo de recuperação dos jogadores do ponto de vista diário - de um dia para o outro - de modo a que os jogadores possam responder no treino seguinte da melhor forma. Mas, é com agrado que vejo que a equipa está disposta, disponível e sorridente, mesmo cansada, como é natural nesta fase. Satisfeito, por aquilo que vi até ao momento”.
Sobre entradas, saídas e o muito que se tem falado também da possível transferência do nigeriano Zaidu, Daniel Ramos diz que “este é um ruído normal” que está habituado “e que não perturba o grupo de trabalho. Encaramos isto, como um processo normal, pelo que entradas e saídas, no arranque da época são possíveis e normais, mas as chegadas mais tardias, de um ou outro jogador também faz parte do processo, onde a avaliação do plantel é um passo e um momento que estou a fazer e, é uma avaliação que continuarei a fazer nas próximas semanas. A chegada mais tardia do Zaidu, mais um ou outro jogador que estão em trânsito também é perfeitamente natural, o grupo de trabalho percebe isso, mas até ao dia 5 de Outubro, o mercado está aberto, pelo que possíveis entradas e saídas poderão acontecer”.

“Existem necessidades urgentes”

Questionado acerca das posições que ainda carecem de reforços, o treinador sustenta que “o que importa relevar é que existem necessidades urgentes”, nomeadamente “a entrada de mais dois centrais”, depois se vierem mais alguns reforços, “tanto melhor”. No entanto, também diz, que “aquilo que me pediram foi para analisar o plantel, onde para além dessas duas posições, de carácter obrigatório, analisaremos depois, mais em pormenor, após os jogos particulares que iremos ter no Continente, as carências da equipa e as necessidades mais urgentes para a posição que poderá entrar mais algum jogador”.
A propósito, recorde-se que o estágio de pré-temporada começa esta quinta-feira, dia 27 de Agosto, e termina no dia 5 de Setembro. À semelhança de outros anos, realizar-se-á no norte do país, mais concretamente em Vila Meã, no Estádio Municipal que vai acolher os treinos do plantel profissional e alguns jogos de preparação dos “encarnados” de Ponta Delgada.
O CD Santa Clara começará a defrontar, amanhã, dia 28 de Agosto, o FC Penafiel, no Estádio Municipal 25 de Abril, jogando dois dias depois no Estádio Municipal de Vila Meã, frente ao Nacional da Madeira, no domingo, dia 30. No Municipal de Vila Meã, no Concelho de Amarante, os comandados de Daniel Ramos jogarão ainda em mais duas ocasiões, nos dias 2 e 4 de Setembro, com o Moreirense e Vizela, por esta ordem, antes do derradeiro jogo de preparação, no dia 5 de Setembro, no Complexo Desportivo de Fão (Município de Esposende), com o Sporting Clube de Braga, agora orientado por Carlos Carvalhal.

Cinco jogos, para já, são suficientes

Questionado se os cinco jogos de preparação serão suficientes para dar continuidade ao trabalho para a etapa seguinte, Daniel Ramos acredita que sim. “Acredito que sim, precisamos sempre de jogos para aferir a evolução e as necessidades que a equipa possa ter. Estes cinco jogos que iremos ter, certamente irão dar alguns indicadores e será em função desses indicadores que iremos fazer os tais ajustes à equipa”.
Após o regresso ao Açores, o CD Santa Clara terá depois mais duas semanas de trabalho, antes do início do campeonato de futebol da Primeira Liga.

Equipamento secundário dado a conhecer

Entretanto, já é conhecido o segundo equipamento do Clube Desportivo Santa Clara para a nova temporada.
Este equipamento funciona como uma homenagem eterna aos Açores e ao seu bravo e abnegado povo açoriano. O azul presente na camisola transporta-nos para o Atlântico e para o mar que separa as nove ilhas do Arquipélago mas que, paradoxalmente, também as une.
A asa do Milhafre remete-nos para a ideia de movimento: ‘Há mar e mar, há ir e voltar’. Traduz-se, assim, numa singela mas sentida homenagem a todos os açorianos radicados na diáspora e que, por uma ou por outra ocasião, tiveram de abandonar a sua casa, a sua terra, as ruas raízes, os Açores.
A camisola estará disponível na loja oficial do clube e no Site Online nos próximos dias. 
 

Print

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima