SPEA aumenta capacidade de resposta de viveiros para trabalhos do LIFE IP Azores Natura

A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) renovou recentemente os viveiros de plantas nativas, localizados em Santo António de Nordestinho, para poder dar resposta às necessidades exigidas perlo programa LIFE IP Azores Natura. Os viveiros, que foram criados no âmbito do projecto LIFE+ Terras do Priolo, vão agora ser usados para corresponder ao grande número de plantas nativas necessárias para os trabalhos de restauro de habitat previstos no projecto, LIFE IP Azores Natura que arrancou em 2019. 
De acordo com a SPEA, um dos primeiros trabalhos realizados foi a construção de uma nova estufa de sombra para substituir a antiga, construída em madeira e que estava degradada. A nova estrutura de 240 metros quadrados é agora feita em túnel de aço galvanizado e foi montada pela equipa operacional da SPEA. 
Foi necessário efectuar o nivelamento do terreno com o apoio da retroescavadora, seguiu-se a colocação de uma base/alicerces para que os arcos do túnel estivessem todos no sítio certo. Posteriormente foram levantados os arcos da estrutura e fixados. Por fim foi colocada a rede de sombra.
Um trabalho moroso e meticuloso, para assegurar a durabilidade e segurança da estrutura, mas que foi já concluído estando já preparada para receber as plantas que depois irão ser plantadas na Zona de protecção Especial Pico da Vara/ Ribeira do Guilherme e no SIC Serra da Tronqueira / Planalto dos Graminhais.

CAP volta a receber visitantes 

O Centro Ambiental do Priolo (CAP) já voltou a receber visitantes, agora com a necessidade de cumprirem as novas regras de segurança sanitária. Muitos visitantes, nomeadamente da Hungria, Portugal Continental e também açorianos, têm vindo a visitar aquele Centro que fica situado na Reserva Florestal de Recreio da Cancela do Cinzeiro, Pedreira, Nordeste.
De acordo com a SPEA, que gere o Centro Ambiental do Priolo, “muitos deles nunca tinham ouvido falar ou visto um Priolo. Com a visita ao nosso Centro Ambiental ficaram a conhecer mais sobre esta ave única no mundo e todo o trabalho de conservação que tem vindo a ser feito” para a conservação desta ave endémica que só pode ser encontrada na Zona de Protecção Especial do Pico da Vara/Ribeira do Guilherme. 
O Centro Ambiental do Priolo registou também esta semana uma visita muito especial, dois priolos juvenis que se alimentaram junto ao CAP. Foram dois juvenis, nascidos este ano, que foram avistados e se deixaram fotografar pelos técnicos do CAP e que provam que os esforços para preservar aquela espécie endémica têm vindo a dar resultado.
 

Print
Autor: Carla Dias

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima