Dominik Friedebach: alemão de 29 anos é provavelmente o maior fã de Pedro Pauleta

Foram muitas as viagens, enquanto adolescente, até França para ver o seu ídolo jogar com a camisola do PSG, assim como jogos da Selecção Portuguesa na Alemanha ou junto à fronteira.
Ao longo dos anos, Dominick foi coleccionando inúmeros equipamentos do Paris Saint-Germain com o nome PAULETA e o número 9 nas costas. Para além desses tem uma colecção gigantesca de posters, fotos, camisolas comemorativas (por exemplo, camisola especial de melhor marcador da Ligue 1), livros e até bilhetes de jogos, salientado o do último jogo de Pedro Pauleta ao serviço dos Parisienses.

“Pauleta foi e é um ídolo 
para mim”

Citando o próprio, ‘’Pauleta foi e é um ídolo para mim. Foi ele que me inspirou a jogar futebol e ser quem sou. Apesar de ser alemão, quando o Pauleta se juntou ao Paris Saint-Germain, tornei-me logo fã incondicional do clube até aos dias de hoje.’’
Impossível seria não falar das outras grandes lembranças que Dominik terá para sempre consigo de Pedro Pauleta e do PSG. Falamos claro, das suas inúmeras tatuagens. Estando agora quase todo tatuado, dos pés à cabeça, Dom Pauleta (como lhe chamam os amigos) falou-nos de 4 em especial e com muito carinho. A sua primeira tatuagem foi uma prova de amor ao Clube, dizendo no seu antebraço ‘’ICI C’EST PARIS’’. Logo de seguida, e junto à primeira, tatuou a assinatura de Pedro Pauleta. Mais tarde, devido a passagem do Ciclone dos Açores pelo PSG, tatuou no peito (‘’junto ao coração’’ como nos disse) o símbolo do emblemático clube Parisiense. Finalmente fez a tatuagem de qual mais se orgulha. Falamos claro das suas costas. Dominik tem tatuado o nome de PAULETA, o número 9, a cara do ídolo e o nome do PSG ao longo de todas as suas costas. Um gesto ousado mas com muito significado. 
Em 2016, sem nada planeado, Dom viajou da Alemanha até aos Açores, propositadamente para tentar encontrar o seu ídolo. Infelizmente sem contactos, sem conhecimento e sem planos, tal não aconteceu, uma vez que Pedro Pauleta nem se encontrava na Região.
Agora, 4 anos mais tarde, decidimos ajudar o Dominik a realizar esse que era o seu maior sonho: conhecer pessoalmente o Pauleta, tirar fotos e autografar alguns dos seus inúmeros equipamentos. Assim sendo, de forma rápida, mas acima de tudo meticulosa e cuidadosa, foi-nos possível planear este tão aguardado encontro.
Dominik chegou a Ponta Delgada no Sábado dia 8 de Agosto, trazendo consigo obviamente vários testes à Covid-19 negativos. À chegada realizou novos testes, aguardando no hotel resultados, os quais revelaram-se novamente negativos. Após isso passeou um pouco pela ilha, desfrutando de algumas das nossas incríveis paisagens e actividades, sempre tentando combater a ansiedade de finalmente conhecer o seu grande ídolo.

Finalmente chegou o dia…

Na Quinta-feira, dia 13 de Agosto, aconteceu o tão aguardado momento. No Complexo Desportivo Pedro Pauleta, Domink esteve pela primeira vez com o Pauleta. Uma hora de muitas emoções, chegando mesmo a ficar sem palavras e a emocionar-se. O Ciclone tomou a liberdade de o apresentar as instalações da Fundação Pauleta (sempre cumprindo as medidas de segurança necessárias), autografar alguns itens que Dominik trouxe consigo e claro, muitas fotografias. Para além do equipamento do clube e blusão personalizado que mesmo à distância Domink já havia adquirido, Pedro Pauleta fez questão de lhe oferecer um cachecol, um troféu do torneio PAULETA AZORES SOCCER CUP, outros itens autografados e por fim um equipamento da Selecção Nacional, utilizado pelo mesmo, num jogo entre antigas LENDAS PORTUGUESAS e antigas LENDAS GREGAS, que se realizou a 5 de Julho de 2019, pelo 15.º aniversário da final do EURO 2004, realizado em Portugal.
Como não poderia faltar, no fim Domink tomou a liberdade de tirar fotos com o seu ídolo mostrando as suas costas tatuadas, algo que certamente era no mínimo da nossa curiosidade e interesse em ver.

Texto e fotos Fundação Pauleta
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima