Movimentações nas escolas com novas preocupações

Por todas as escolas dos Açores há já movimento de professores e responsáveis pelos conselhos directivos e pedagógicos, além de responsáveis de associações de pais com mais preocupações do que o habitual todos os anos. 
A grande questão que hoje se coloca é como vão funcionar as salas de aulas, com que distanciamentos, como se vai proceder à relação entre alunos e entre professores e alunos; como vão ser os trabalhos em grupo ou se eles irão mesmo existir; como e com quem cada grupo de alunos vai andar no recreio da escola. 
Já quase todo sabem como deverão agir quando se iniciarem as aulas mas os receios e medos não se dissipam, assim, de um momento para o outro. Há sempre a incógnita se o vírus andará por perto e a que distância estará. Isto quando o mais provável é que nem esteja na escola.
Todos, professores, alunos e pais vão viver uma multiplicidade de incertezas nos primeiros dias de aulas e mesmo aqueles que garantem que têm tudo controlado, mesmo esses, não têm todas as certezas.
As aulas presenciais vão ser uma realidade em todas as escolas dos Açores mas todas elas têm um plano ‘B’, ‘não vá o diabo tecê-las’ e acontecer alguma situação incesperada que ninguém quer e ninguém deseja. e pode-se chegar a alguma situação em que determinada escola tenha de trabalhar parte em aulas presenciais e parte em teletrabalho. Mas oxalá não seja necessário chegar a tanto.
Os auxiliares educativos vão ter um papel importante no controlo das movimentações de alunos nos corredores das escolas e recreios e já terão recebido informação e formação sobre as posturas a adoptar.
Com o evoluir do Covid-19, com os controlo nos aeroportos e portos e com a segurança que a Autoridade de Saúde transmite aos residentes, não há razões para alarmes mas também não existem as condições ideais para descansar. 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima