Equipa de arqueologia defende valorização do claustro do Palácio da Conceição e que seja desenvolvido um projecto museológico

O relatório técnico elaborado pela equipa de Arqueologia da Direcção Regional da Cultura refere que a cisterna e o fontenário do antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição, em Ponta Delgada, representam “uma descoberta arqueológica ímpar nos Açores, pelo que se considera que a sua salvaguarda e usufruto público é de grande relevância para todo o arquipélago”.
Este relatório resulta da segunda fase de trabalhos, desenvolvida ao longo do último trimestre de 2019 e primeiros meses de 2020, pela equipa de arqueólogos no espaço central do antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição, com vista à caracterização arqueológica de uma estrutura hidráulica primitiva descoberta na zona claustral.
Após um cuidado trabalho de escavação, onde também foram encontrados numerosos e significativos fragmentos cerâmicos, importa realçar o acréscimo de conhecimento que esta estrutura subterrânea dá sobre o modelo de abastecimento de água no Convento da Conceição, bem como evidenciar nos Açores “uma estrutura de elevado interesse patrimonial, com características que, numa primeira instância, poderão ser definidas como únicas na realidade conhecida”.
Em termos de datação desta estrutura hidráulica, o relatório agora recebido na Estrutura coloca a “fase fundacional do Convento da Conceição na segunda metade do século XVII”, salientando a pertinência dos trabalhos complementares de investigação documental já em curso na Estrutura para a Casa da Autonomia por Sofia Lapa, os quais poderão conferir maior exactidão à hipótese proposta.
O relatório defende que a “estrutura do claustro do Palácio da Conceição seja alvo de trabalhos de valorização” e propõe que “seja ponderada a integração da estrutura em projecto museológico, prevendo-se condições para a sua visitação e fruição pública”.
Neste sentido, a equipa da Estrutura para a Casa da Autonomia está a desenvolver uma solução arquitectónica que contempla estas recomendações técnicas e que valorize o achado arqueológico.
No Palácio da Conceição decorrem, em simultâneo, as intervenções de conservação e restauro da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, vulgo ‘do Carmo’, não só de bens integrados, nomeadamente altar-mor, retábulos e tectos, mas igualmente de bens móveis, como pintura, escultura e órgão de tubos, a cargo de técnicos especializados.
A Estrutura para a Casa da Autonomia salienta que a prioridade dos trabalhos em curso é a conservação e preservação do património arquitectónico e arqueológico do conjunto edificado, garantindo condições para a sua disponibilização futura ao público.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima