De Janeiro a Junho deste ano

Conserveiras dos Açores duplicaram exportação de conservas de peixe passando de 4 para 8 mil toneladas

 As fábricas de conservas de atum dos Açores duplicaram de Janeiro a Junho deste ano o volume e rendimento das conservas e preparados de peixe exportadas para o mercado nacional e internacional, revelam dados do Serviço Regional de Estatística.
Entre Janeiro a Junho deste ano foram exportadas 8,3 mil toneladas de conservas e preparados de peixe no valor de 55,5 milhões de euros quando, em idêntico período de 2019, tinham sido exportadas quatro mil toneladas de conservas no valor de 26,3 milhões de euros.
O mês deste ano de maior exportação de conservas foi Abril (1,7 mil toneladas de conservas no valor de 10,8 milhões de euros); seguindo-se o mês de Maio (1,5 mil toneladas de conservas no valor de 9,6 milhões de euros).

Aumento da exportação de
conservas começou em Março

O mês de Junho também teve grande significado este ano na exportação de conservas e preparados de pescado dos Açores (1,3 mil toneladas de conservas no valor de 8,9 milhões de euros).
Mas o aumento da exportação de conservas e preparados de peixe dos Açores começou em Março, mês em que foram exportadas também 1,3 mil toneladas de conservas no valor de 8,8 milhões de euros.
Mas em Janeiro e Fevereiro, (meses que antecederam a pandemia) já havia um aumento significativo da exportação de conservas e preparados de pescado dos Açores. Em Janeiro deste ano foram exportadas 1,2 mil toneladas de conservas, no valor de 8,9 milhões de euros quando no mesmo mês de 2019 tinham sido exportadas 536 quilos de conservas no valor de 3,1 milhões de euros. 
Por sua vez, em Fevereiro deste ano foram exportadas 1,1 mil toneladas de conservas e preparados de pescado no valor de 8,3 milhões de euros quando, no mesmo mês de 2019 tinha sido exportadas 533.336 quilos de conservas no valor de 3,5 milhões de euros.

Pandemia e conservas

A pandemia da Covid-19, com os vários surtos ocorridos logo em Março e Abril, levou a que os consumidores começassem a optar por comidas enlatadas e conservas procurando uma maior segurança alimentar. E desde então que as conserveiras dos Açores começaram a ser procuradas sobretudo por clientes de Portugal continental mas também da União Europeia e de países terceiros.
Do total de 8,3 mil toneladas de conservas e preparados de pescado exportadas dos Açores entre Janeiro e Junho deste ano, 6,9 mil toneladas foram para o mercado continental português (46,2 milhões de euros) que, no mesmo período de 2019, tinha recebido apenas 2,7 mil toneladas de conservas e preparados de pescado da Região ( no valor de 17 milhões de euros).
 As exportações de conservas e preparados de pescado da Região também aumentaram nos primeiros seis meses deste ano para os países da União Europeia passando de 786.819 quilos em 2019 85,8 milhões de euros) para 928.867 quilos no mesmo período deste ano (6,5 milhões de euros).

                                         

Print
Autor: João Paz

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima