24 de setembro de 2020

Do Meu Olhar!

Úrsula von der Leyen

1. Li com redobrada atenção o recente artigo, publicado neste jornal, do professor catedrático da nossa Universidade, Carlos Amaral, ilustre nordestense de Algarvia, que é um dos mais abalizados especialistas em assuntos europeus e que procurou comentar a importante intervenção da Senhora ÚRSULA von der LEYEN, atual presidente da Comissão Europeia , sobre o Estado da União Europeia, proferida no Parlamento Europeu. Eu, que percebo  pouco da Europa e muito menos da enriçada política da União Europeia, vou seguir os comentários e pensamentos daquele interessante artigo para tecer, como cidadão, alguns desabafos e preocupações relativamente à Europa a que pertencemos e que,  na prática , só nos vem à memória, quando vamos votar para eleger os privilegiados deputados do Parlamento Europeu, quase sempre após uma morna campanha eleitoral, e depois quando chegam em torneira volumosa as avultadas transferências para investimentos e outras necessidades para o nosso Arquipélago com a benção do poder central do Estado , que nem sempre são bem aplicadas,  ou então quando tomamos conhecimento dos inúmeros documentos e diretrizes emanadas em Bruxelas e também quando nos apercebemos da máquina terrivelmente pesada e burocratizada que funciona nos inúmeros gabinetes da Comissão com os seus milhares de servidores pagos a peso de ouro!  A este respeito não se tem feito o suficiente para melhorar a imagem da Europa , do seu funcionamento e divulgação das reais vantagens para os cidadãos, numa linguagem simples, clara e convincente, para não ficarmos apenas com a duvidosa sensação de que as novidades se reduzem apenas a episódios do tipo da recente alteração das chapas de matrícula das viaturas, que se saiba com vantagens nulas para o cidadão pertencente à União.

2. É preciso que se diga que a senhora Úrsula Leyen tem mostrado uma boa imagem como Presidente da Comissão e parece demonstrar tanta competência e determinação como a sua conterrânea  Chanceler Angela Merkel, mas o certo é que só agora é que a procissão saiu e é cedo para avaliações precipitadas . Tenha-se sempre em conta o que aconteceu com o Reino Unido e devem ser tomadas medidas a tempo e horas para que a União Europeia possa vingar no seu percurso de governo desta grande Europa, com cabeça, tronco e membros, como se dizia antigamente. Registei e anotei as medidas concretas avançadas naquela importante intervenção : o Trabalho e a proteção do Emprego , a Saúde, a Família , a aposta nas novas Tecnologias , o Compromisso com o Planeta ( ambiente e energia ) e por fim a agenda de uma Conferência sobre o futuro da Europa que, em nosso entender, deveria ser um dos primeiros e prioritários pontos da agenda europeia para os próximos tempos. Não li nem ouvi o discurso completo da Senhora Presidente, mas reparei com algum desalento não ter havido uma forte ênfase na Educação e na Formação , a base do êxito do futuro de qualquer povo e nação. Registamos com satisfação a colocação da Família como base que sustenta a sociedade e oxalá sejam retomados os valores essenciais da dignidade e da liberdade que alguns setores políticos tentam a miúde formular incorretamente. Que a burocracia seja uma luta sem tréguas para se agilizar as medidas de apoio aos países membros, simplificar os circuitos e os canais e procurar criar uma base de confiança nas Instituições de cada país europeu , incluindo as Regiões Ultraperiféricas, que tantas vezes lutam pelo  justo reconhecimento,  pela validade e justeza do seu Estatuto.

3. Mais uma vez, em campanha eleitoral, veio a simpática Secretária Regional Andréia Cardoso apresentar em público o SITE de apoio ao Cuidador Informal. Como todos sabem ou devem saber o Cuidador  Informal  é aquele que presta cuidados regulares ou permanentes a outros que se encontram numa situação de dependência, que podem ou não ser familiares. Agora  já existe um Estatuto para aqueles cuidadores e até um Cartão de identificação. Mas a novidade agora lançada neste período pré eleitoral,  sem que a oposição tenha dado por isso, foi a cerimónia de apresentação do SITE  com o intuito de “ facilitar o acesso e divulgar o Gabinete de Apoio ao Cuidador Informal “. Ponto sem ser parágrafo  ! Para se poder respirar ! Primeiro foi criado mais um Gabinete em cada concelho com pessoal técnico e a habitual burocracia enriçada , depois há um emaranhado de normas e exigências que o governo se esforça por divulgar em SITE como todos eles tivessem Internet ou fossem utilizadores permanentes das redes sociais. Esquecem, com isso, o mais importante de todo este processo, que é precisamente a figura, a seleção, o perfil, as qualidades , as atitudes e os comportamentos, as competências e as exigências, o humanismo e o permanente acompanhamento destes profissionais que facilmente se esgotam, correndo o sério risco de passarem  ao estatuto de pessoa também com necessidade de cuidados ! Nem tudo se resolve com legislação e com regulamentos e é preciso ter os pés no chão e saber quanta é amarga esta realidade, porque não há um caso igual ao outro , não há famílias iguais , nem utentes com a mesma índole ! É preciso seriedade e ponderação, realismo e saber jogar com a crueza dura das dores de quem carrega nos ombros e na alma as mesmas aflições dos que caminham para a meta sem retorno ! Que precisam essencialmente de um olhar doce, de uma atenção de coração , de um sorriso enternecedor, de uma paciência sem limites e de uma presença aconchegante. É este o quadro real, puro e duro !

 Espigão, Nordestinho, início do Outono de 2020
 

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima