27 de setembro de 2020

Recados com Amor

Meus Queridos! Outubro está a chegar e a vindima este ano foi mais cedo por causa das chuvas de Agosto. Mesmo assim, ainda fui a tempo de arranjar uns cinco litros de vinho doce para fazer o abafado que a minha avó me ensinou e que faço questão de manter a tradição. Como é costume, a prova do abafado só será feita perto da mijinha do Menino que vai do Natal até às Estrelas… Mas antes disso temos pela frente as eleições Regionais no último Domingo de Outubro, e os partidos políticos já estão a fazer campanha em período de pré-campanha uns a oferecer bacalhau a pataco e outros a prometerem o céu na terra… O pior é saber se as pessoas estão dispostas a irem votar, e vejo por aí muita gente esbaforida por causa da máscara e pelas distancias que se deve ter… o que me deixa preocupada é a disposição das pessoas para irem até à mesa de voto… Em Outubro também vamos ter a discussão do Orçamento de Estado para 2021 e depois de António Costa ter posto a passadeira vermelha aos partidos da geringonça e ter exorcizado qualquer entendimento com Rui Rio para aprovação do Orçamento… está cada vez mais sozinho, porque Catarina Martins e Jerónimo de Sousa estão a vingar-se da desfeita que Costa lhes fez neste segundo mandato, ao exclui-los do novo Governo… O pior é o apelo indirecto do Presidente da República, ao vir agora lembrar o que fez quando era Presidente do PSD e Guterres Primeiro Ministro, mandando o PSD abster-se na votação para que o Orçamento fosse aprovado… Agora veio Rio, e bem, lembrar que está fora, porque foi Costa que mandou o PSD às urtigas, e a minha comadre Genoveva até me disse que foi de forma grosseira … O mês de Outubro promete… e com tantos partidos concorrentes às eleições Regionais com candidatos para todos os gostos, embora a maioria deles sejam ilustres desconhecidos dos eleitores, isso pode tornar o Parlamento numa mescla que poderá dar vida à Assembleia Legislativa que não se pode  esquecer que deve obediência ao povo que a elegeu…     
 

Meus queridos! Ainda há poucos dias, nos meus recadinhos do passado dia 13 de Setembro, e a propósito duma cartinha que a Câmara de Ponta Delgada tinha mandado ao Fundo Discovery, por via das esqueléticas Galerias da Calheta, eu disse que a minha rica Presidente Maria José tinha calçado as botas e resolvido picar o bicho… e acrescentava eu que estava à espera de ver o que acontecia a seguir… E aconteceu. A minha prima da Rua do Poço que, coitadinha até já baixa os olhos de vergonha quando passa por ali, ficou menente quando leu no jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio, que o bicho foi mesmo picado, depois de ter mandado uma cartinha que em nada responde aos prazos pedidos e é mais do mesmo destes últimos dez anos… Agora é que eu fico mesmo à espera, porque, depois de anos de atrasos seguidos, agora só se fala em meses e meses, para isto e para aquilo… E entretanto o vento lá vai levando os taipais que logo são repostos a toda a pressa, a ver se não se perde a criação de ratos que lá vivem… Eu não sei se haverá pilim para a Câmara demolir aquilo tudo, mas nem que seja preciso criar uma taxa para ajudar à missa… penso que os munícipes agradecem e terão em conta a coragem da Câmara presidida pela minha querida Maria José Duarte… É preciso mandar, porque estamos fartos de muitos que deviam mandar… fiquem-se apenas pelo corpo presente… E desde já deixo aqui uma sugestão que é devolver aquele espaço à cidade e transformá-lo numa praça, como era o projecto inicial do Governo para o antigo porto da Calheta, e que depois naufragou… com o peso dos interesses económicos… Meus queridos! Bem sei que sonhar é fácil e o pior é acordar depois... E no caso, quem parece não querer acordar é o Governo do meu querido Presidente Vasco que está caladinho como uma zorra… 


Ricos! Mais uma vez anda a SATA nas bocas políticas e desta vez porque o Governo do meu querido Presidente Vasco resolveu pedir mais um tempinho para responder a Bruxelas sobre a legalidade ou não do pilim que tem entrado na companhia. Bem sei que o pedido de adiamento a Bruxelas tem a ver com a azafama eleitoral…, pois não acredito que num mês não se consiga juntar os documentos oficiais e arranjar, numa sempre conceituada empresa de poderosos advogados, a defesa política e legal para remeter a quem duvida da medida do governo Regional… Mas cá por mim, o que quero é que, de uma vez por todas se enterre o passado e se comece a pensar no futuro que não pode passar pela extinção da SATA, que faz parte do ADN dos Açores. Este impasse pode tornar-se numa “cocktail de explosivos” que irá atingir depois das eleições muitas famílias… É que tarda vir à luz do dia o estudo de recuperação e as alterações que Bruxelas poderá impor… para que haja depois uma gestão rigorosa e séria… E, como se sabe, esse estudo foi encomendado pela SATA a uma empresa dos States, de nome a BCG - Boston Consulting Group, que é a mesma que fez um anterior estudo e que, segundo me contou a prima Ernestina, foi arrumado na gaveta… como dizem por aí muitas más-línguas… Ainda por cima, Ernestina diz que a tal empresa é a mesma que está fazer igual trabalho para a TAP… E todas essas coincidências começam a cheirar mal.... Não havia no mundo outra empresa que não fosse a mesma que estuda a TAP para estudar a SATA? A minha prima Ernestina até se assustou com o nome da dita cuja… porque para ela, BCG é simplesmente o nome da vacina contra a tuberculose, e Ernestina espera que qualquer coincidência dessa sigla com o estado da minha querida SATA seja pura coincidência…


Meus queridos! E já que estou a falar de aviões, não me quero esquecer de falar em aeroportos, porque daqui a dias, para entrar no João Paulo II, na Nordela, vamos é mesmo precisar de helicópteros, porque para os popós a coisa está a ficar difícil, com todos os caminhos tapados e com a aventura cada vez maior de deixar ou recolher um passageiro. Se querem que se pare no parque para deixar os passageiros, ao menos que façam uma cobertura, como a que existe no aeroporto de Lisboa, para não termos de embarcar todos molhados e com as malas e sacos também molhados. Basta ouvir o que se ouve por lá em dias de chuva para perceber a desorganização e mal-estar que a nova ordem provoca… E o pior é que não há ninguém a quem se possa apresentar uma queixa ou reclamação, porque todos fogem com o rabo à seringa, como se terra de Da Vinci fosse terra de ninguém! Nunca vi uma empresa privada tratar tão mal os seus clientes! Isso só em terra de ninguém, que é como parece o caminho que estamos a trilhar!...


Ricos! O exemplo às vezes vem de onde menos se espera. Por isso mesmo quero mandar um ternurento beijinho aos dirigentes e atletas dos clubes regionais açorianos que resolveram desistir de participar na I eliminatória da Taça de Portugal por precaução e por zelo pelos seus atletas e equipas técnicas que estariam expostos aos perigos das deslocações e estadias, por via dos contactos e do “bicho” que ataca mais nuns lados que nos outros… Sabendo-se que muitos dos nossos jovens jogam um ano inteiro e competem, com o sonho de jogar nesta festa do futebol com equipas de outros escalões e gabarito, esta desilusão fica como prova de que afinal há quem saiba conciliar a vida com o respeito que se deve ter perante esta pandemia… Merecem um ternurento beijinho e joguem bem, que para o ano há mais, e oxalá que sem vírus…


Meus queridos! O Verão está a terminar, não houve turistas e, nas igrejas, tudo se vai fazendo para que o novo ano pastoral comece da forma mais normal possível. Eu ainda não sei o que pensa o meu querido Cónego-Reitor e Vigário Episcopal sobre a celebração da festa de Cristo Rei e de uma eventual saída da Imagem do Santo Cristo, por aquela data, mas acho que já vai sendo tempo de pensar em repor a imagem no seu altar, no coro baixo, pois não pode continuar indefinidamente ali plantada no meio do coro, onde faz proximidade com os devotos, mas parece deslocada e menorizada… Claro que é uma imagem como todas as outras, mas a carga simbólica também conta e os séculos pesam… E já agora, como seria bom que se conseguisse abrir o Santuário nas tardes de Domingo… No dia do Senhor não se poder visitar o Senhor e ter de deixar uma vela ou uma flor na porta fechada, não parece bem… Mas ainda hei-de ir ver se a roda está aberta…


Meus queridos! Toda e gente sabe que a educação vem do berço e não há escola que consiga aquilo que em casa não se ensina. Quando esta crise da pandemia começou, muita gente encheu a boca a dizer que muito ia mudar na vida das pessoas e que tudo ia ser diferente no relacionamento uns com os outros… Pois a coisa não é bem assim e vejam lá esta que aconteceu com a minha sobrinha-neta num dia destes: numa loja onde só podem estar duas pessoas ao mesmo tempo, lá dentro, dois piquenos combinaram que iam entupir a loja… e entraram e começaram, lentamente, um por um lado e outro pelo outro a examinar e ver todos os artigos… Os minutos corriam, as pessoas esperavam cá fora no passeio e a menina do caixa, coitada ali à espera, sem vender nada e com clientes à porta, Vendo que a demora já era exagerada, chamou a atenção dos piquenos, daqueles de calças rasgadas e camisas sem manga… Eles começaram aos berros e que “partiam aquilo tudo” e que chamassem a polícia, porque estão seu direito… E riam… Depois desandaram sem nada comprar… O que mereciam era um tabefe… mas o pior é que o tabefe também faz parte da vasta lista de crimes! E esta, hein? 
 

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima