Restaurante na Rua da Saúde, Arrifes

Sal Grosso quase exclusivamente com produtos “made in Açores”

O Sal Grosso Restaurante, na Rua da Saúde, distingue-se pela diferença no modo como serve os clientes com um serviço à carta de qualidade, onde ainda surge uma relação de proximidade entre os colaboradores e os consumidores, já que na sala, com capacidade para 50 pessoas, poderá ver-se os cozinheiros a confeccionar as refeições e demais funcionários nas respectivas funções.
Tiago Cordeiro Costa, de 37 anos de idade, nem sempre foi empresário da restauração. Durante muito tempo trabalhou na área das tintas, no Grupo Bensaude, durante quase cerca de dezena e meia de anos, tendo ainda trabalhado na Robbialac durante 5 anos, ou seja, esteve cerca de 20 anos ligado à área de construção civil e tintas, não esquecendo algum tempo que também esteve na área da distribuição de vinhos ou como chefe de armazém. Muita coisa fez, mas nada dedicado à restauração, que sempre gostou.
Sonhava um dia abrir um restaurante, mas antemão sabia que não seria fácil, porque o processo envolve muita burocracia.

Quem não arrisca…

Com 34 anos de idade, decidiu arriscar e conjuntamente com um amigo fez um estudo de mercado, validando que “se fosse para avançar teria de ser na freguesia dos Arrifes”, até porque não havia nenhum restaurante a funcionar. Procurou-se um espaço, “estivemos um ano a idealizar o projecto, consolidou-se, com muito trabalho e aqui estamos”, precisou.
Tiago Costa teve de começar do zero, mas como quem pergunta não ofende, aprendeu a ver como se fazia, para depois avançar com o seu próprio projecto e o resultado está à vista.
Em agradável conversa, Tiago Costa revelou que teve dificuldades em recrutar pessoal para o restaurante, acabando por encontrar seis colaboradores que considera “ter tido sorte” em poder contar com eles. “É tudo malta jovem, sou o mais velho com 37 anos, o mais novo tem 25 anos de idade”.
O Sal Grosso Restaurante prima por presentear os seus clientes com um serviço distinto, com um menu à carta, sem serviço de buffet, porque este empresário releva a necessidade de se utilizar produtos frescos e locais, diariamente. “O que podemos trabalhar com produtos locais e dos Arrifes trabalhamos, o que não podemos não trabalhamos. Temos uma carta com quatro ou cinco pratos de peixe e outra com quatro ou cinco pratos de carne. Fazemos a nossa diferenciação de ementa com carne dos Açores, outra importada, com hortaliças, frutas, queijos e outros géneros dos Arrifes, tudo produtos frescos do dia, mas depois também temos uma outra parte da ementa, mais vegetariana, com dois ou três pratos ou entradas. As pessoas procuram-nos muito por causa desta diferenciação”.
Em termos de preçário, valida que o Sal Grosso Restaurante “tem preços médios/baixos e vamos tentar continuar assim. O nosso preço mais acessível ronda os 7,5 euros e o mais caro, 16 euros”.

Pratos do dia de comer e chorar por mais

O Sal Grosso Restaurante só trabalha à carta, mas ao meio dia disponibiliza um prato do dia, mais económico, que tanto pode ser Filetes, Iscas de Fígado, Carne Guisada ou até mesmo uma Dobrada. Por exemplo, na passada Quinta-feira, dia 1 de Outubro, o prato do dia foi Plumas de Porco Grelhadas com creme de tomate. No dia anterior tinha sido Filetes com molho tártaro e creme de legumes.
Por incrível que possa parecer, ou não, Tiago Costa sabe cozinhar, mas não gosta muito de confeccionar os seus pratos, prefere antes degustar um bom prato.
No restaurante, faz de tudo um pouco. É o primeiro a chegar, mas também é o último a sair, ao jeito do capitão que deve ser o último a abandonar (sair) do navio (restaurante). No demais, serve à mesa, varre, limpa, entre outras tarefas.
A cerveja é à pressão da Melo Abreu, mas também com os refrigerantes Kima de Maracujá e Laranjada, e outras bebidas só de garrafas de vidro, inclusivamente as águas.

Um lugar que apetece estar

A limpeza do espaço sobressai e é uma mais-valia, onde todos os colaboradores encarregam-se de limpar e higienizar as respectivas áreas de serviço, constantemente e diariamente, até mesmo antes de saírem do restaurante.
Na sua internet surgem agradáveis comentários dos internautas que já conhecem o Sal Grosso Restaurante, como por exemplo Mário Jorge Furtado, que refere que se trata de um “restaurante agradável, simpatia dos funcionários e boa cozinha”. Já Filipe Carreiro diz que a “comida” é “excelente, ambiente calmo e limpo. Adorei e recomendo”, acrescenta, assim como Vitória Oliveira que sustenta que “desde a entrada ao prato principal tudo“ é “perfeito”.
O restaurante funciona todos os dias das 12h00 às 15 horas e das 19h00 às 22h00. Domingo é dia de descanso semanal e à Segunda-feira abre apenas para almoço.

                                  
 

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima