4 de outubro de 2020

Crónica da Madeira

A Família Bachmeier: A paixão pela Madeira levou-a a construir um pequeno império de hotéis


 Os Bachemeier deram um
notável contributo ao turismo
madeirense.
A construção de pequenos hotéis, 
restaurantes, ginásio
e de uma piscina pública
fez do Caniço de Baixo um destino 
preferido pelos alemães.

O desenvolvimento daquela zona turística 
deve-se a eles, que com a sua 
dinâmica imparável, visão futurista
sempre acreditaram que os seus 
sonhos eram realizáveis 
Felizmente aconteceram


Conheço o Sr. Sigmund Peter Bachemeier há uma eternidade de anos. Com ele conversei muitas vezes. Ouvi-o nas suas iniciativas, nos seus projetos, nos seus sonhos, sempre realizáveis. Personalidade de uma força incomensurável, de uma coragem que não hesita perante os abismos da ilha e da vida, simpático, com um poder de decisão invejável. O que sonhamos fazer é sempre viável, quando se tratam sobretudo de iniciativas que satisfazem o nosso ego e contribuem para o desenvolvimento de uma terra, de uma cidade, de uma vila. Foi o que aconteceu justamente com este empresário que em Agosto de 1969, chegou à Madeira acompanhado da sua mulher, Sra. D. Hertha Bachemeier, que constituiu o elemento-chave do seu marido para a concretização do que ele viria, mais tarde, a realizar, ajudando de sobremodo o turismo da Madeira.
Ao chegar à Madeira toma conhecimento de que está à venda, ainda em construção, um restaurante, no Caniço de Baixo. Adquiriu e no Natal desse mesmo ano (1969) fez a inauguração do restaurante “O Galo” que logo conquistou o público, constituindo um grande sucesso. Em 1971, abriu o complexo balneário “Lido galomar”, um local aprazível que no decorrer dos anos os Bachemeier foram melhorando, adaptando-o às exigências de uma clientela cosmopolita. Não satisfeito Sigmund Bachemeier continua a sua caminhada de progresso: Em 1973 abre a Residencial “Galomar” com 21 quartos. Uma novidade no Caniço de Baixo. Em 1979, com a sua visão futurista e a inteligência faz o ingresso de seu filho mais velho, nos negócios da família. Jovem, com 25 anos, formado em turismo pela Escola Austríaca, Rolando Bachemeier para além da sua simpatia pessoal, manifesta desde logo uma vocação invulgar para o mundo dos negócios. Com ele os sonhos do pai e os seus agigantam-se e sem receios eles avançam com a construção de novas unidades. Em 1983, verifica-se a ampliação da Residencial “Galomar” para 46 quartos. Rolando Bachemeier vai, cada vez mais, ganhando experiência e visão acertada dos negócios. Em 1983 casa-se com uma madeirense, linda, jovem, Eusébia Maria Duarte da Gama, e que também passa a colaborar para o desenvolvimento dos negócios da família. Deste casal simpático nascem dois bebés encantadores, do sexo feminino, Corina em 1984 e Bárbara em 1985. Hoje duas jovens sonhadoras tal como os seus pais, dinâmicas e cheias de projetos. Como os pais, simpáticas. Duas excelentes “Public Relation”. Na marcha imparável de realizações os Bachemeier inauguram o Hotel Alpino Atlântico, em 1984, com 27 quartos, hoje convertido em Centro de Cura Ayurverda. Em 1990 introduzem no Caniço de Baixo duas novidades: os Stúdios Galosol, com 88 camas e a Pizzeria Galosol.
Porque os sonhos não param é urgente concretizá-los para que não se percam no nada. Assim os Bachemeier inauguram o “Hotel Ondamar”, sempre no Caniço de Baixo, com 170 camas (hoje designado por Hotel Galosol).
Entretanto Rolando Bechemeier fica à frente dos negócios, com o seu poder de negociação e espírito aberto a iniciativas. Torna-se num expert do turismo. Segue o desenvolvimento dos diferentes mercados, estuda-os, relaciona-se com novos “Operadores Turísticos” que o reconhecem como um dos melhores e mais conhecedores hoteleiros do destino Madeira. Dentro de um espírito inovador sai do Caniço de Baixo e cria um hotel bastante original na freguesia dos Prazeres. A construção de pequenas casas na falésia debruçadas para o mar. Com uma vista maravilhosa. Com a construção desta unidade dá-se a separação dos dois irmãos: Udo Bachemeier fica com o hotel “Jardim Atlântico” e Rolando com os hotéis do Caniço de Baixo.
Em 1996 Rolando cria a marca “Galo Resort Hotels” em 1997 faz a renovação completa do “Hotel Galomar” e do complexo “Lido Galomar”, introduzindo-lhe, inclusivamente, um elevador para a ligação direta ao mar, na mesma ocasião abre o Restaurante Atlantis.
Udo casa-se com uma senhora de nacionalidade alemã e deixa a Madeira. Vende o “Jardim Atlântico” a um grupo espanhol. O Sr. Sigmund Bachemeier apaixonado pela “sua ilha”, realiza passeios a pé e estuda, como poucos, a natureza local. Descobre caminhos e veredas desconhecidos. Organiza um mapa com novos passeios a pé. Fotografa a Madeira e as suas inúmeras paisagens e vai aos lugares mais recônditos e desconhecidos fixando-os na sua máquina fotográfica. Capta a magia e grandiosidade da ilha. A sua relação com a “sua ilha” é de tal ordem que a promove com a força da sua alma. Conhecendo-a como poucos, torna-se uma voz autorizada. Sentindo-a e compreendendo-a, porque a ama, é uma referência para os turistas alemães que chegam à Madeira. Aos 94 anos de idade continua apaixonado pela “sua ilha”. A mesma paixão que há 51 anos o fez escolher a Madeira para viver. Ele e a sua esposa, Sra. D. Hertha, agora rodeados pelas netas, o filho e nora vivem felizes no Caniço de Baixo. A zona que decidiram transformar num destino para turistas, sobretudo de nacionalidade alemã. Julgo que se devem sentir felizes ao verem o fruto do seu trabalho. Do nada fizeram crescer um pequeno império.
Rolando Bachemeier é hoje uma figura preponderante do turismo europeu. É um técnico reputadíssimo, cuja sabedoria aplicou-a sempre em prol da Madeira.
Durante os anos em que fui encarregado do turismo regional tive a oportunidade de trabalhar com eles. Sempre colaboraram com a Secretaria do Turismo. tanto do pai como do filho bebi a sabedoria das suas experiências, pelo que passados todos estes anos – são muitos – agradeço-lhes a excelente colaboração e presto-lhes a minha homenagem.
 

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima