IMPRÓPRIA homenageia Zuraida Soares e Rosa Simas durante Mostra de Cinema de Igualdade do Género em Ponta Delgada

A IMPRÓPRIA - Mostra de Cinema de Igualdade de Género, vai iniciar-se pelas 21h30 de hoje no Teatro Micaelense com uma homenagem a Zuraida Soares, fundadora do Bloco de Esquerda, considerada “um dos rostos centrais da luta pela despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez nos Açores”.
Durante a iniciativa, que se realiza de hoje ao dia 24, vai ser também homenageada pelas 21h30 de Sábado Rosa Simas, professora e investigadora nas Universidades dos Açores e Nova de Lisboa que se destaca, segundo a IMPRÓPRIA, pelos projectos e publicação de trabalhos sobre Estudos Comparados e temáticas relacionadas com Estudos Culturais e de Género, Mulher, Migração, Ensino, Língua, Tradução e o Ambiente.
“Igualdade do género implica que todos os seres humanos, tanto mulheres como homens, sejam livres para desenvolver as suas capacidades pessoais e fazer escolhas sem limitações impostas pelos estereótipos”, destaca a organização da mostra.
A IMPRÓPRIA é um evento cultural, de intervenção social, e de cariz colaborativo, que, como assume, “ambiciona influenciar e educar um público heterogéneo quanto à idade e ao nível sociocultural para a igualdade de género. Pretende-se desafiar o conservadorismo e revelar os Açores contemporâneos, interessados em dinâmicas culturais inovadoras, através da exibição de curtas-metragens e filmes, com a respectiva discussão do tema com o público.
O propósito da Mostra “é trazer à tona o tema da Igualdade de Género e a luta contra os preconceitos e estereótipos sociais. É entendimento dos seus organizadores que a exibição cinematográfica “é um meio eficaz de expor e debater estes tópicos, tanto pela facilidade com que este meio chega ao espectador, como pela possibilidade de discussão subsequente”.
“Esperamos estimular, junto do grande público, a sua discussão partindo da exposição cinematográfica. Temos a intenção de salientar o cinema de cariz feminista através da exibição de filmes de ficção, documentários ou experimentais”, lê-se no programa desta segunda edição da IMPRÓPRIA.
“Numa altura em que há um esforço no mundo das artes para acabar com a disparidade de géneros, queremos ser o esteio na ilha e no país para a expressividade e criação artística onde o feminino e o masculino tenham igual representação”, completa.

Sessões de curta-metragem

A sessão de hoje, com início pelas 21h30, inclui uma homenagem a Zuraida Soares e a exibição das curtas SANTATERROR (Bruna Provazi - BR 22’); RASGA MORTALHA (Thiago Martins de Melo - BR 14’); WOMAN (Raul de la Fuente Calle - ESP 20’); MEMORIAS DEL CUERPO (Camilo Iguaran -  COL 10’); DERNIER SOUFFLE DU DRAGON (Jean-Yves Arnaud & Mathilde Arnaud - FR 15’) e MAR Y MARIA (Afiocco Gnneco - ESP 4’).
Na sexta-feira, dia 23, às 21h00, será apresentada a intervenção comunitária IMPRÓPRIA e exibidas as curtas metragens NOT FOR MONEY, NOT FOR LOVE, NOT FOR NOTHING  (John Robert Lee - UK 15’); THE WEDDING CAKE (Monica Mazzitelli SWE 4’); A THRONE FOR MISS GHANA (David Muñoz - ESP 14’); MODELO MORTO, MODELO VIVO (Iuri Bermudes Weinberger e Leona Jhovs - BR 25’); REENCUENTRO (Pablo Cortes - ESP 3’); O BABADO DA TOINHA (Sérgio Bloch - BR 13’).
No Sábado, dia 24, pelas 21h30, serão exibidas as curtas metragens RISCADOS PELA MEMÓRIA  (Alex Vidigal - BR 20’); APNEIA (Carol Sakura e Walkir Fernandes - BR 15’); MENSCH MASCHINE OR PUTTING PARTS TOGETHER (Adina Cahmy - AT 8‘); MUJERES DEL CAMPO (Marta Solano - ESP 30’); MACKA JE UVIJEK ZENSKA (Martin Mestrovic e Tanja Vujasinovic - CRO 17’) e SCHATTEN FRESSEN (Ulrike Korbach - DE 27’).
A entrada em todos estes eventos é gratuita, sujeita ao levantamento de bilhete, para cada uma das sessões, e à lotação disponível.
A IMPRÓPRIA - Mostra de Cinema de Igualdade de Género é organizada pela Associação Silêncio Sonoro de que fazem parte Buno Moreira, Helena Barros, Joana Amen, Luís Anrezes e Natália Bautista.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima