Entre Janeiro e Setembro deste ano

Consumo de electricidade no comércio turismo e serviços teve uma quebra de 12,7% e no doméstico subiu 4,5%

 O consumo de energia eléctrica caiu nos Açores entre Janeiro e Setembro deste ano 20.943 MegaWatts (-4,5%), sobretudo devido à quebra acentuada do consumo nos estabelecimentos de comércio e serviços, sobretudo hotéis, alojamentos locais e restaurantes, onde o consumo de electricidade caiu, no mesmo período de tempo, 24.618 MegaWatts (-12,7%).
Esta redução de consumo, que se iniciou em Março, deveu-se ao impacto que a pandemia da Covid-19 teve nos sectores do turismo e do comércio, com a drástica diminuição da ocupação no alojamento e a diminuição da actividade comercial.
Os efeitos da pandemia também se reflectiram no consumo de energia por parte da indústria regional mas, apesar disso, verificou-se um aumento de consumo de 1.689 MegaWatts (+1,7%) entre Janeiro e Setembro deste ano em relação ao mesmo período de 2019. Mas o consumo da indústria foi sempre ténue nos primeiros nove meses do ano, a evidenciar que o sector foi segurando a actividade, mas sem crescimentos significativos.
É relevante que a tendência nos meses de Janeiro e Fevereiro era de crescimento do consumo de energia eléctrica nos Açores em comparação com o mesmo período do ano transacto. E logo a partir de Março, quando se começa a sentir os efeitos da pandemia e ocorre o confinamento, e de forma mais significativa, a partir de Maio, o consumo de electricidade começa a descer em termos globais e, de forma mais acentuada, no comércio e nos serviços. 
Com o já anunciado encerramento de vários hotéis e alojamentos locais a partir de Novembro, deverá acentuar-se nova quebra do consumo de energia nos serviços na Região.
No sector dos serviços públicos registou-se também uma quebra do consumo de electricidade, entre Janeiro e Setembro, na ordem dos 4.916 MegaWatts. Desde Janeiro que havia economia de energia nos serviços públicos este ano em relação a igual período do ano passado mas a quebra de consumo acentua-se ligeiramente a partir dos primeiros meses da pandemia, altura em que muitos funcionários ficam em teletrabalho e foi-se mantendo até Setembro.
Nos primeiros nove meses deste ano ocorreu também uma diminuição no consumo de energia eléctrica em termos de iluminação pública na ordem dos 1.476 Megawtts. E, tal como nos serviços públicos, também neste segmento do mercado a ligeira diminuição de consumo iniciou-se em Janeiro e perdurou ao longo dos primeiros nove meses do ano.
Pelo contrário o consumo de energia pelos consumidores domésticos aumentou 8.380 Megawatts, de Janeiro a Setembro deste ano, em comparação com igual período do ano passado. 
Ou seja, é notório pela leitura do quadro que publicámos que, nos primeiros nove meses deste ano, o consumo de electricidade nos Açores, ao mesmo tempo que diminui no comércio e serviços, nos serviços públicos e ao nível da iluminação pública e mantém-se mais ou menos estável na indústria, aumenta nas habitações dos açorianos sobretudo nos meses de maior incidência da pandemia em que foi mais significativo o teletrabalho.

                                        

Print
Autor: João Paz

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima