Filme de realizador açoreano vencedor de dois prémios em festival internacional de cinema

O filme-documentário “A Alma de um Ciclista”, primeira obra cinematográfica do realizador açoreano Nuno Tavares, conquistou dois prémios - Prémio Camacho Costa (melhor Longa-Metragem em Língua Portuguesa) e o Prémio da Juventude Longa-Metragem em Língua Portuguesa - no 26º Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela (Cine Eco Seia: http://cineeco.pt ), que decorreu entre os dias 10 e 17 últimos.
Neste documentário de 73 minutos, de acordo com nota de imprensa, através de um grupo de ciclistas “clássicos” e do seu interesse comum pela bicicleta clássica, descobrimos valores que se vão perdendo na sociedade moderna, como a importância da amizade, da ecologia, da valorização do antigo, da rejeição ao consumismo e, de outras premissas importantes para atingir uma vida mais feliz, mais simples e mais preenchida com o que realmente importa.
Nuno Tavares, nascido em 197 5na ilha de São Miguel, e a viver presentemente em Lisboa, gosta de se auto-caracterizar como uma pessoa com interesses muito ecléticos e conhecimentos heterogéneos, e entende que a vida é “enorme” no que tem para nos oferecer, assim como extremamente pequena na sua duração, para nos incluirmos na mesma “caixinha profissional” do início até ao fim. Criou, produziu e realizou o documentário “A Alma de um Ciclista”, entre Setembro de 2018 e Fevereiro de 2020.
Depois de ser agraciado, Nuno Tavares na sua página da rede social facebook escreveu: “Venho de uma viagem com alma cheia! Sinto-me surpreendido, agradecido, feliz, e acima de tudo mais completo, com a presença e companhia no evento de “velhos” amigos, assim como com o iniciar de novas amizades no decorrer do festival. Seia ficará para sempre gravado no meu coração. Muito agradecido ao Cine-Eco, sua direcção, programadores, júri e todos os participantes desta magnífico evento que tanto honra o cinema em Portugal. Já o disse muitas vezes, e não posso deixar de o dizer: muito obrigado pela vossa hospitalidade. Para aqui chegar, tenho também de agradecer a toda a equipa que magistralmente participou com a sua arte neste filme e, a todos os participantes que ofereceram a sua voz, pela sua generosidade e “alma” com que se entregaram a esta ideia e projecto. Tenho tantos nomes para enumerar... tantos! Estão todos no meu coração, acreditem! Por fim, umas palavras de carinho especial à minha inspiração diária: a minha família”.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima