Bolieiro disponível para falar com todas as forças políticas no Parlamento sobre o futuro Governo

O PSD Açores viveu uma das noites mais marcantes dos últimos anos. O partido elegeu 21 deputados, mas mais do que isso, viu o Partido Socialista, que governa a Região há 24 anos perder a maioria absoluta que mantinha há exactamente duas décadas. Foi por isso que a noite foi vivida com entusiasmo na sede do partido, localizada no centro de Ponta Delgada, e logo depois das 19 horas quando foram divulgados os resultados da sondagem à boca das urnas ouviram-se as primeiras palmas dos ainda poucos militantes e simpatizantes que se encontravam no local. Com o decorrer da noite, e conforme foram sendo conhecidos os resultados, o entusiasmo foi crescendo junto do cada vez maior numero de pessoas que se encontravam na sede dos ‘laranjas’. Com o fecho dos resultados nas duas últimas freguesias por apurar na Região, Ginetes e Santo António na ilha de São Miguel, a alegria tomou conta dos presentes que começaram a festejar. 
O líder do partido, José Manuel Bolieiro chegou à sede do partido por volta das 22h40 tendo sido recebido por mais de meia centena de militantes e simpatizantes. No seu discurso, o Presidente do PSD Açores começou por destacar “a noite histórica da democracia e da autonomia dos Açores” destacando o contributo dado pelo partido e o aumento de votação registado face às eleições anteriores.
“O PSD pode dar bem nota que foi um importante contributo para nestas legislativas de 2020 diminuir a abstenção, aumentar a votação apesar do período pandémico face às eleições de 2016”, afirmou, para depois realçar que com os resultados conhecidos “há na democracia autonómica uma mudança histórica. É no Parlamento que agora se centra a decisão politica”.
José Manuel Bolieiro, na liderança dos social democrata há 10 meses, felicitou o Partido Socialista pela maioria obtida mas fez questão de destacar: “Não deixo de afirmar também como democrata a palavra de reconhecimento à vitória do Partido Socialista que ganhou estas eleições. Perdeu a maioria absoluta mas ganhou as eleições. No entanto é bom termos este quadro. O PSD subiu mais de 6 mil votos em relação a 2016, O PS desceu 2500 votos em relação 2016. Há agora uma diferença percentual que é de pouco mais de 5%. Em 2016 era superior a 15%”, salientou.
O líder do Partido Social Democrata afirmou que estará “atento a esse novo quadro político, a esse novo quadro parlamentar para garantir estabilidade governativa e sobretudo futuro político e democrático para os Açores”. José Manuel Bolieiro garante que pretende agora encetar conversações com as restantes forças políticas para depois se decidir que Governo poderá nascer do acto eleitoral agora realizado.
“Não há uma determinação unilateral, Não há nenhuma declaração que comprometa o futuro sem diálogo, sem concertação e sem respeito pelo novo quadro parlamentar (…). O nosso quadro é de diálogo e de concertação para defender os interesses dos Açores, o interesse da autonomia e o interesse autonómico”, referiu.
No final da sua declaração e quando questionado pelo comunicação social se estaria disponível para uma coligação com o Chega, partido que na sua estreia em eleições regionais garantiu a presença de 2 deputados na Assembleia Legislativa Regional, José Manuel Bolieiro respondeu de forma evasiva, preferindo destacar que todas as opções estão em cima da mesa.
“O diálogo no Parlamento não exclui ninguém. O compromisso é que não assumimos nem lógicas populistas nem demagógicas. Agora o diálogo é para ser feito com todos os que estiverem de bem com a defesa dos superiores interesses dos açorianos”, começou por referir antes de destacar a mudança que os resultados eleitorais representam para a política na região.
“O quadro é tão polivalente que pode admitir tudo. Pode admitir uma solução de liderança de oposição como até uma responsabilidade alternativa. Aliás, o quadro democrático de Portugal assumiu uma diferença: é que hoje é o Parlamento que determina a formação do Governo e não apenas o acto eleitoral e os votos e por isso reafirmo a minha total disponibilidade para assumir responsabilidades mas nunca através de uma declaração unilateral. Sempre humilde e disponível para o diálogo e para a concertação que interprete bem a vontade do povo e o superior interesse dos Açores e dos açorianos”, garantiu.
O Presidente do PSD Açores agradeceu a confiança demonstrada pelos votantes e reforçou a vontade do representar essa confiança nos próximos 4 anos.
“Estivemos ao lado das pessoas até hoje e a partir de hoje ainda mais ao lado das pessoas continuaremos. Elas são o nosso motivo e por isso ao vosso lado estaremos pela democracia e pela autonomia, pelo desenvolvimento dos Açores e pela afirmação social democrática como um partido que tem uma doutrina personalista, humanista, interclassista e que valoriza no quadro dos Açores cada uma das nossas ilhas”, realçou José Manuel Bolieiro. 
                                                           

Luís Lobão

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima