Governo Regional avaliza empréstimos da SATA no valor de 133 milhões de euros com quatro instituições bancárias

O Governo Regional dos Açores recebeu finalmente a tão esperada luz verde para avalizar os empréstimos pedidos pela SATA à União Europeia, sendo que a companhia aérea açoriana tem 6 meses para devolver esse dinheiro ao Executivo. Publicado em Jornal Oficial, o Governo dos Açores anuncia que irá contrair empréstimos com quatro entidades bancárias num valor total de 133 milhões, o montante máximo autorizado.
Na resolução do Conselho do Governo nº 276/2020 de 27 de Outubro informa-se que foi celebrado um contrato de empréstimo de 37 milhões e 500 mil euros com o Banco BPI com um spread de 0,875% a acrescer à Euribor (base 360 dias) a 6 meses.
As outras entidades bancárias a quem o Governo Regional açoriano recorreu foram o Bankinter a quem foi pedido um empréstimo de 10 milhões de euros com um spread de 1% a acrescer à Euribor a 12 meses; e o Deustsche Bank com quem foi contraído um empréstimo no valor de 35 milhões de euros com uma taxa de juro fixa anual de 3%.
Finalmente e para perfazer o total de 133 milhões de euros, o Executivo açoriano decidiu dar como garantia papel comercial da companhia aérea, no valor total de 49 milhões e 500 mil euros, com a entidade bancária chinesa Haitong Bank. Neste último caso a taxa de juro é de 1%.
A intenção da companhia aérea em recorrer aos apoios europeus foi anunciada a 8 de Julho pela própria SATA e a 19 de Agosto, a Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, informou em conferência de imprensa que as instâncias europeias tinham dado luz verde a este empréstimo, sendo que o Governo Regional teria de explicar os apoios concedidos à SATA nos últimos 3 anos, nomeadamente em relação a três aumentos de capital efectuados. À data, Ana Cunha explicou que o Governo não temia este processo e demonstrou total disponibilidade para prestar todos os esclarecimentos. Passados pouco mais de dois meses, a Comissão Europeia aceitou as explicações dados pelo Executivo Açoriano e autorizou o aval de 133 milhões de euros.
O Presidente do Conselho de Administração da SATA, Luís Rodrigues, que tomou posse em Janeiro deste ano, terá de apresentar até ao final do ano o Plano de Negócios da companhia.
A SATA tem vindo a acumular prejuízos nos últimos tempos e apesar de não serem conhecidos os números do ano 2020, é de prever que devido à paragem de praticamente toda a frota durante o início da pandemia, que o montante desses prejuízos venha a sofrer novo aumento.
A 14 de Maio, foi conhecido o Relatório e Contas Integrados da SATA Internacional e da Azores Airlines relativas ao ano civil de 2019. As contas da empresa revelaram um exercício negativo de aproximadamente 55 milhões e 800 mil euros que vieram avolumar o passivo anterior já existente de mais 203 milhões de euros.
O Grupo SATA tinha, em 2019, 750 colaboradores na SATA Air Açores, 633 na SATA Internacional e outros 27 colaboradores afectos à Gestão de Aeródromos.

 L.L

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima