Campeões dos Açores com balanço positivo em Terras d’Aboboreira

Luís Miguel Rego e Jorge Henriques, em Skoda Fabia Evo decorado com as cores dos Açores, terminaram o Rali Terras d’Aboboreira na sétima posição na sequência de uma prova em que impuseram um ritmo consistente e de aprendizagem como o comprovam os ganhos de tempo registados nas segundas passagens. 
“Foi um rali difícil” começou por referir o campeão dos Açores. As contrariedades começaram logo no dia dos testes com a meteorologia a praticamente impedir que a equipa pudesse rolar e tirar ilações. “Tentámos recuperar no Shakedown mas um pequeno toque numa pedra só permitiu que fizéssemos duas passagens em condições”, explicou o piloto da Rego Jr. Competições. 
Neste contexto e num rali cujas especiais desconhecia por completo, Luís Miguel Rego e Jorge Henriques fizeram uma prova de aprendizagem. “Melhorámos nas segundas passagens e, mesmo sem arriscar muito, efectuámos bons tempos, mesmo se, ao longo de todo o rali, a válvula pop off nos foi dando alguns problemas. No cômputo geral, penso que deixámos uma boa imagem dos Açores. Só foi pena que a pandemia tenha limitado muito a presença de mais público na estrada para que a festa fosse ainda maior”. 
O campeão dos Açores de Ralis considerou os troços “bonitos, rápidos e desafiantes” e aproveitou para agradecer o trabalho irrepreensível do seu navegador Jorge Henriques e das equipas de assistência da Rego Jr. Competições e da ARC Sport. 
Luís Miguel Rego tem presença marcada para a última prova do Campeonato de Portugal de Ralis, o conceituado Casinos do Algarve, evento que também tem cariz internacional ao estar inscrito no calendário do Fia European Rally Trophy / Iberian Rally Trophy.
 

Irmãos Rodrigues estiveram na luta

No Rali Terras D’Aboboreira, na sexta jornada do Campeonato de Portugal de Ralis e nas Duas Rodas Motrizes, a liderança que vinha de sexta-feira dos irmãos Rúben Rodrigues e Estevão Rodrigues, foi defendida quase até ao final, mas, no final da prova Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro superaram-se e conseguiram na derradeira classificativa anular a diferença que os separava tendo vencido sábado três das quatro especiais realizadas.
À entrada para a “Power Stage” de Baião, a diferença cifrava-se em apenas 1,2 segundos e com um derradeiro esforço, Daniel Nunes, navegado por Nuno Ribeiro, venceu aí, carimbando a vitória na classe com 3,2 segundos de vantagem sobre Rúben Rodrigues. Por seu turno, Ricardo Sousa e Luís Marques completaram o pódio mas já a mais de 56 segundos dos vencedores.
De qualquer das formas, na classificação final, os irmãos Rodrigues alcançaram um não menos honroso 16.º lugar da geral, aos comandos do Peugeot 208 R2.
 

Grande estreia a nível nacional para Rafael Botelho

Rafael Botelho, ao volante do Skoda Fabia R5, fez uma estreia no Campeonato de Portugal de Ralis bastante positiva, rubricando uma superior presença no Rali Terras D’Aboboreira, nesta que foi a sua segunda prova ao volante da prestigiada marca checa, mostrando uma rapidez e maturidade surpreendentes.
Rafa, de pronto se instalou na oitava posição da geral, aproveitando a vasta experiência de Rui Raimundo, para imprimir um forte andamento, com algumas passagens de grande espectacularidade, não mais sendo colocada em causa, a sua classficação. 
A adaptação à viatura, preparada com a mestria, já reconhecida, da The Racing Factory, correu na perfeição e Rafa pode usufruir das excelentes especiais nortenhas, para ganhar rodagem, completando os 100 Kms da prova do Clube Automóvel de Amarante, sem registar qualquer problema.
Uma prova de encher o olho para o jovem piloto, sendo este, um grande primeiro passo, na preparação do CAR 2021.
No final, e com a sua habitual humildade, o piloto agradeceu o “apoio sentido, em todos os momentos da prova”, ficando vontade de poder vir “disputar mais provas no território nacional. Estamos todos de alma cheia”, acrescentou.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima