NRP Sines deixa os Açores depois de 870 horas de navegação nas ilhas

O Navio Patrulha Oceânico Sines terminou ontem a sua segunda missão na Região Autónoma dos Açores, onde garantiu durante mais de três meses o dispositivo naval padrão na Zona Marítima dos Açores.
Segundo informação da Marinha, o navio prestou apoio logístico a organismos públicos e forças de segurança, através do transporte de material entre ilhas, contribuindo assim para a aproximação da Marinha aos diversos órgãos de administração regional.
Durante a missão, o NRP Sines foi empenhado em três missões de busca e salvamento marítimo, coordenadas pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada), registando-se duas vidas salvas e um total de cerca de 3 060 milhas náuticas percorridas (5 667 quilómetros).
O NRP Sines realizou ainda um total de trinta ações de vistoria a embarcações de pesca e de recreio.  Importa, igualmente, mencionar a condução de ações de sensibilização junto dos mestres e tripulação das embarcações, relativas às medidas preventivas, de proteção e redução do risco de transmissão no âmbito do quadro pandémico da COVID-19.
O NRP Sines participou nos exercícios conjuntos GAIVOTA 2002 e FOCA 203, organizados pelo Comando Operacional dos Açores, no âmbito do apoio militar conjunto e interoperabilidade entre os ramos.
Durante esta missão, o navio esteve, pela primeira vez, nas Ilhas de S. Jorge, Pico, Corvo, Flores e de Santa Maria. O NRP Sines é comandado pela Comandante Ester Pereira Lopes, com uma guarnição de 47 militares e cumpriu 2683 horas de missão, percorreram 8904 milhas náuticas em 870 horas de navegação no mar dos Açores.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima