Considerado importante pela Universidade dos Açores

Estudo confirma que a eutrofização na Lagoa das Sete Cidades lança 38 toneladas de dióxido de carbono por dia para a atmosfera

  Um novo estudo, agora publicado na conceituada revista científica internacional Environmental Pollution, permitiu, segundo o Instituto de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos da Universidade dos Açores, “dar mais um passo importante na quantificação do CO2 que é emitido a partir dos lagos vulcânicos dos Açores”.
Perante o trabalho desenvolvido durante várias semanas, em que se efectuaram mais de 1700 medições de fluxo na superfície da Lagoa da Sete Cidades, “foi possível quantificar um valor de  mais ou menos 37 toneladas de dióxido de carbono emitido para a atmosfera por dia”.
Assim, verificou-se que as áreas com os valores mais elevados de fluxo de CO2 na Lagoa das Sete Cidades “correspondem a locais onde o processo de eutrofização está bem patente o que incrementa significativamente os valores de CO2 emitidos para a atmosfera, em especial na margem norte da Lagoa Verde onde é bem visível pela presença de áreas densas de macrófitas”.
César Andrade e os restantes investigadores asseguram “terem determinado as possíveis emissões máximas emitidas por esta lagoa, pois a investigação levada a cabo incidiu na altura de Inverno, período em que ocorre uma boa mistura de água ao longo de toda a coluna de água já que a mesma não estava sob o processo de estratificação de origem térmica”.
 Importante referir ainda que, através de várias análises isotópicas realizadas em profundidade, foi possível determinar que a fonte do CO2 neste caso específico, “é somente de origem biogénica, descartando-se, desta forma, uma eventual contribuição de CO2 de origem vulcânica”.
Este trabalho vem demonstrar, segundo o Instituto de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos, “a importância de se proceder a estudos desta natureza, uma vez que o processo de eutrofização está bem presente em muitos lagos vulcânicos do arquipélago e, principalmente, permitir poder ter uma maior preocupação com uma melhor qualidade das águas superficiais dos Açores”

 Estudo sobre percepção
de fenómenos naturais

 A Universidade Católica Portuguesa de Lisboa, o Instituto de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos (IVAR) da Universidade dos Açores e a Universidade de Aix-Marselha, em França, estão a realizar um estudo sobre a percepção de fenómenos naturais junto de residentes dos Açores e da região de Lisboa e Vale do Tejo.
 O objectivo deste estudo é recolher informação útil para a promoção da gestão integrada do risco. Para tal, precisamos da cooperação de residentes nestas duas regiões de Portugal, com mais de 18 anos de idade e a sua colaboração no preenchimento de um questionário, ao qual poderá aceder através do link: https://bit.ly/3k1LCEC ou do código QR.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima