Diocese de Angra constrói morada digital e assinala 450º aniversário do lançamento da primeira pedra da Sé Catedral

 A Sé de Angra assinala esta quarta feira o 450º aniversário do lançamento da primeira pedra do edifício da igreja catedral dos Açores e para marcar a efeméride lança uma morada digital disponível em www.sedeangra.pt
Nesta nova morada, disponível a partir de amanhã, podem ser encontrados dados sobre a paróquia de São Salvador, concretamente sobre a igreja paroquial que é ao mesmo tempo a catedral, sede do bispo, bem como informação sobre outras igrejas localizadas na paróquia da Sé, revela uma nota enviada ao ‘Igreja Açores’ pelo pároco, cónego Hélder Fonseca Mendes. Ao nível pastoral, o sítio está constituído “a partir da inspiração da Igreja no Novo Testamento, em que os primeiros cristãos «eram assíduos ao ensino dos apóstolos, à união fraterna, às orações e à fracção do pão” refere ainda a nota numa referência aos Actos dos Apóstolos.
Ao nível da formação, encontra-se o Tesouro da Sé como local de transmissão da fé, a catequese para todas as idades, a preparação para o Batismo e para o Matrimónio, a família, a escola e o colégio, associações e movimentos laicais, o Seminário e instituições culturais sedeadas na freguesia da Sé.
A nível celebrativo, sacramental e de oração, neste sítio são comunicados os horários de funcionamento bem como das celebrações, como a celebração da Eucaristia (Missa), a celebração da Reconciliação (Confissões), o culto eucarístico, Leitores e Acólitos, visita aos doentes, funerais e bênçãos, o Coro da Sé, a Confraria do Santíssimo Sacramento e as principais festas.
A nível da pastoral comunitária, apresenta-se a área geográfica onde está implementada a paróquia no território, o pároco, os Conselhos Pastoral Paroquial e para os Assuntos Económicos, as Missionárias do Coração de Jesus em São Gonçalo, o cartório, comunicações e transmissões a partir da Sé.
Ao nível do serviço, da diaconia ou do «lava-pés», dá-se a conhecer o Centro Social Paroquial da Sé, a Porta da Misericórdia, a Conferência Vicentina, a Cáritas, a Cozinha Económica, o Lar da Sé (SCMAH), a Irmandade de São Pedro ad Vincula, a Confederação Operária e outros serviços sociais de parceria.
Uma vez que a igreja de São Salvador é, simultaneamente, sede da paróquia e da diocese, há uma janela sobre a Catedral, apresentando brevemente a Diocese de Angra, os seus Bispos, o Paço Episcopal, o Cabido e a Cúria Diocesana.
Para além das várias ligações que se pode fazer a partir deste sítio, são disponibilizadas informações como seja o boletim paroquial, informações que são dadas em cada semana, meditações ou outros textos formativos e ainda horários e contactos actualizados.
“O website que apresentamos ao Mundo vem cumprir dois grandes objectivos: informar (para tudo o que esteja dentro do ecossistema da Paróquia da Sé / Diocese de Angra), e direccionar (levar/encaminhar os seus internautas a mais e melhor informação alinhada com os seus interesses e necessidades, sejam outras fontes de informação na Igreja Católica, sejam até, locais onde a missa dominical é transmitida em directo)”, refere ainda a nota. Este website, desenhado por João Pedro Gomes, especialista em Marketing Digital e alimentado por conteúdos produzidos pelo cónego Hélder Fonseca Mendes, pároco da Sé, está “100% alinhado com as novas formas de navegação web, onde o telemóvel/smartphone ganha uma especial preponderância. Devidamente alinhado e pensado para esse suporte (smartphone), não exclui a experiência quer em computador quer em tablet”. A página abre com as boas vindas: “Em pleno Atlântico, uma igreja renasce”, remetendo para a ideia de um espaço que se constrói em comunidade, num caminho de oração.
Sobre esta Igreja em particular, cujo 450º aniversário do lançamento da primeira pedra do edifício se comemora amanhã, importa salientar que em 1461 se iniciou a construção do templo e 25 anos depois estava concluída para receber o seu primeiro vigário.
Em 1568, o Cardeal Dom Henrique, na qualidade de regente, mandou construir a Sé como despesa da Fazenda Real. A primeira pedra foi lançada a 18 de Novembro 1570, tendo-se prolongado as obras por cerca de 50 anos.
O sismo de 1 de Janeiro de 1980 causou-lhe graves danos; durante a reconstrução, a 5 de Julho de 1983, deu-se a derrocada de uma das torres e do frontispício; a 25 de Setembro desse ano, um incêndio destruiu por completo o património escultórico integrado.
O edifício está classificado como monumento regional, integrando a Zona Classificada de Angra, como património da humanidade. Foi reaberto ao culto 3 de Novembro de 1985. A primeira pedra digital foi lançada, 450 anos depois, ou seja, hoje.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima