Não há limitação à circulação nos Açores

Novo Governo cria Comissão para acompanhar a pandemia e suspende testes à Covid inter-ilhas

Terça-feira, logo, após a tomada de posse do novo Executivo, o Conselho do novo Governo dos Açores reuniu na cidade da Horta e tomou várias medidas relacionadas com a pandemia, um dos temas prementes para a nova governação de coligação nos Açores.
Em conferência de imprensa, ontem, o chefe do novo Executivo açoriano, José Manuel Bolieiro, acompanhado pelo Vice-presidente, Artur Lima, e pelo Secretário Regional da Saúde, Clélio Meneses, deu conta de que não vai haver limitação à circulação nos Açores pelo facto do Conselho de Ministros ter rectificado o decreto que não permitia a circulação entre concelhos nos Açores, nos próximos fins-de-semana. Contudo, se assim não fosse, José Manuel Bolieiro disse que o novo Executivo açoriano iria pronunciar-se sobre o assunto, uma vez que nos Açores não se justifica a extensão de tal medida ao arquipélago.
Também revelou que o Conselho do Governo decidiu suspender o decreto regulamentar que obrigava que fossem feitos testes à Covid-19 para viajar com saída de São Miguel e Terceira para as restantes ilhas. Neste momento ainda não havia acordo com os laboratórios regionais e para evitar constrangimentos aos açorianos essa medida está suspensa até nova ordem.
José Manuel Bolieiro também anunciou a criação de uma Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia de Covid-19, dependente do gabinete do Secretário da Saúde e que será tutelada pelo médico Gustavo Tato Borges. Até que isso esteja a funcionar em pleno e até à nomeação do novo Secretário Regional da Saúde, Tiago Lopes continua com a pasta de Director Regional da Saúde, não tendo o Vovo executivo aceite o seu pedido de saída do lugar.
“Nós anunciamos uma metodologia de trabalho. Planear e com urgência assumir medidas e foi isso que fizemos com essa missão especial de acompanhamento da pandemia com profissionais de saúde que ajudam a liderar com uma equipa que será liderada pelo médico de saúde pública Gustavo Tato Borges e que nos tranquiliza quanto ao seu saber, à sua experiência e quanto à capacidade de liderança desta equipa. É com base neste trabalho apoiado cientificamente, com independência, o Governo há-de lidar para depois dar consequência, com fundamentos aos actos que tiver politicamente que assumir e decidir com responsabilidade governativa”. 
Caberá também a esta equipa de saúde propor ao Governo Regional a “aquisição, transporte e armazenamento” de vacinas que venham a estar no mercado para combater o vírus, conforme foi também revelado pelo Chefe do executivo açoriano.
Em relação ao fecho de escolas nos Açores, sempre que for detectado um caso Covid-19, tal como até agora foi feito, José Manuel Bolieiro referiu que sobre esta matéria “não vai haver precipitações, mas sim ponderação. Fazer com emergência e urgência o que se impõe com prontidão mas não arriscar precipitações para que depois tenhamos de fazer correcção de erros, como aliás estivemos a fazer ontem [em relação à circulação entre concelhos] na aprovação do decreto regulamentar regional que fizemos. Estamos a fazer o que tem de ser feito e não vamos além disso”.
O novo executivo açoriano tem até 10 dias para entregar à Assembleia Legislativa o programa de Governo, ou seja pode fazê-lo até dia 4 de Dezembro.

Nélia Câmara

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima