Sofia Ribeiro anuncia que o Governo vai rever programa de ensino à distância


A Secretária Regional da Educação, Sofia Ribeiro, afirmou ontem que é preocupação do novo Governo dos Açores “aprimorar” o programa de ensino à distância nas situações em que seja a solução última para fazer chegar as aulas aos alunos como consequência da pandemia da Covid-19.
Com o fim do actual período lectivo a 15 dias do fim, Sofia Ribeiro anunciou que a Secretaria da Educação vai trabalhar com as escolas da Região de modo a que, no segundo período escolar “se possa ter outras condições de organização do ensino à distância apenas e exclusivamente nos casos em que seja absolutamente necessário uma vez que constitui o último recurso”
A governante deixou claro que, actualmente, “ainda temos problemas a vários níveis” no ensino à distância “quer no acesso a equipamento, quer no próprio procedimento do ensino à distância porque dar aulas à distância não é apenas usar a mesma pedagogia e usar apenas meios que possam minimizar o contacto dos professores”. 
“Tem de haver todo um novo processo que seja diferente em que se aplique diferentes modos pedagógicos. E este processo tem de ser revisto. Nós trabalharemos, a muito curto prazo, para podemos ter também aqui uma padronização relativamente ao processo do ensino a distância”, sublinhou.
Sofia Ribeiro começou mesmo a sua intervenção na conferência de imprensa que o ensino “deve ser, primordialmente, presencial”
“O recurso ao ensino a distância será sempre excepcional, fundada a decisão de lançar mão a tal ferramenta em factos e dados de gravidade suficiente que imponham a inevitabilidade de afastar os alunos da Escola”, disse a Secretária Regional da Educação.

As escolas fechadas e as abertas

A governante anunciou que, face às determinações que consideram a situação específica de cada uma das escolas”, foram ontem reabertos 15 estabelecimentos de ensino ainda que, em alguns casos, com turmas com alunos em isolamento profilático”. 
Referiu que, “em todas as escolas em que se verificaram casos positivos nos últimos dez dias, foi feita uma análise cuidada das cadeias de transmissão de forma a aferir o controlo da transmissibilidade, existindo, neste momento, seis estabelecimentos de ensino com turmas em isolamento profilático e sete estabelecimentos de ensino encerrados”.  
Como elucidou, os critérios de abertura e encerramento de escolas e de isolamento profilático de turmas ou alunos individualmente considerados “obedecem a preceitos técnicos, da responsabilidade da autoridade de saúde, após a análise epidemiológica e o estudo das cadeias de transmissão em cada caso”.
“Não há, portanto, qualquer critério de arbitrariedade nessa decisão. Antes pelo contrário, as decisões assentam em critérios de elevado rigor no controlo pandémico, primando pela segurança da comunidade”, disse.
“Tivemos casos muito díspares nas unidades orgânicas da nossa Região e não faz qualquer sentido tratarmos situações diferentes de forma igual. O que estamos a fazer é uma diferenciação com bases nos padrões sanitários”, explicou.
 As escolas do ensino público que reabriram, “obedecendo a critérios de transparência”, foram a EBI de Água de Pau; a EB 1/JI Canto da Maia; a EB 2 Roberto Ivens (Sede da Unidade Orgânica).
Na EBI dos Arrifes: a EB 2,3 de Arrifes (Sede da Unidade Orgânica); a EB 1/JI da Covoada; e a EB 1/JI da Relva; EB 1, 2, 3/JI de Vila de Capelas (Sede da Unidade Orgânica); e a EB 1, 2, 3/JI de Furnas.
Na EBI da Ribeira Grande: a EB 1, 2/JI Gaspar Frutuoso (Sede da Unidade Orgânica); e a EB 1/JI da Ribeirinha.
Foram também abertos a EB 2,3/S Armando Côrtes-Rodrigues (Sede da Unidade Orgânica); e as Escolas Secundárias da Lagoa, Antero Quental, Domingos Rebelo e da Ribeira Grande.
Os estabelecimentos de ensino em que há turmas que se encontram numa situação de ensino a distância, são: Na EBS da Povoação: a EB 2, 3/S Isabel do Carmo Medeiros (Sede da Unidade Orgânica); as turmas do 3.º ciclo do ensino básico da EB 1, 2, 3/JI de Furnas. Na EBI Francisco Ferreira Drummond: a EB 1, 2, 3/JI da Vila de S. Sebastião (Sede da Unidade Orgânica). E ainda a EBS Tomás de Borba; a ES Jerónimo Emiliano de Andrade; e a ES Vitorino Nemésio.
Os estabelecimentos de ensino que se encontram encerrados são: Na EBI Canto da Maia: a EB 1/JI Professor Dr. Alexandre Linhares Furtado. Na EBS da Povoação: a EB 1/JI de Ribeira Quente. Na EBI de Rabo de Peixe: todos os estabelecimentos de ensino da freguesia de Rabo de Peixe. Na EBI de Angra do Heroísmo: a EB 1/JI Infante D. Henrique. E na EBI Francisco Ferreira Drummond: a EB 1/JI do Porto Judeu.

Alunos de Rabo de Peixe 
em outras escolas
com ensino à distância

Sofia Ribeiro esclareceu, por outro lado, que, relativamente à cerca sanitária a Rabo de Peixe e no que concerne aos habitantes na freguesia que são alunos de outras escolas que não a EBI de Rabo de Peixe, “foram dadas instruções a todas as unidades orgânicas de S. Miguel no sentido da não penalização desses alunos, devendo as suas faltas ser consideradas como justificadas, os procedimentos de avaliação adaptados e ser feito o ensino a distância”. 
Quanto a docentes e não docentes “na mesma condição, as escolas receberam, igualmente, instruções para a não penalização destes trabalhadores, devendo os mesmos cumprir as suas funções em regime de teletrabalho”.
A governante disse esperar que estes critérios e dados “contribuam para pacificar as comunidades escolares nas diferentes ilhas do arquipélago, alunos, pais e encarregados de educação, docentes e restantes intervenientes no processo educativo”. 
“Nada é mais importante que a Saúde e Segurança dos nossos alunos, e o Governo Regional tudo fará, no que estiver ao seu alcance, para as assegurar”, salientou.
                                                         

J.P.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima