Três ideias de negócio vencem Programa Blue Bio Value Ideação nos Açores e preparam-se para o mercado

A Fundação Oceano Azul e a Fundação Calouste Gulbenkian, em parceria com a Universidade dos Açores, anunciam os vencedores da edição do programa Blue Bio Value Ideação realizada nos Açores.
Nesta edição, cinco equipas receberam, durante três dias, orientação especializada para desenvolverem ideias com potencial na área da bioeconomia azul que possam ser desenvolvidas e implementadas no arquipélago. Os três vencedores irão receber mentoria da Bluebio Alliance e da Fábrica de Startups, com o intuito de transformar estas ideias em novos negócios.
 Os três vencedores são a Azores Shrimp, Rare-Earth Elements and Lithium  e Begs&Bags.
A Azores Shrimp propõe a produção de camarão para uso alimentar, em instalação de aquacultura, cultivando bactérias a partir de resíduos (efluentes líquidos) da indústria de lacticínios Açoriana.
A Rare-Earth Elements and Lithium (equipa que contou com mentoria do Grupo Bensaude) propõe reciclagem de elementos de terras raras, componentes essenciais utilizados em telemóveis, computadores, baterias, entre outros, a partir de algas. O processo utilizado, Bioabsorção, permite reter e concentrar estes elementos em solução por sistemas biológicos, substituindo a necessidade de exploração mineira, com significativo impacte ambiental. O projeto já leva dois anos e conta com duas patentes da tecnologia, e outra provisória que retira Lítio do Oceano.
A Begs&Bags assenta num projetco de moda sustentável, começando com a produção do reconhecido Capote dos Açores a partir de plástico recolhido no Oceano. Irão produzir outras peças, como uma mala, e testar outras matérias primas. Este projeto respondia ao desafio colocado pela Universidade dos Açores para esta Ideação, Literacia Azul, ao englobar a produção de um livro de consciencialização ambiental através da moda.
«A Ideação permite que nos foquemos nas bases de um negócio e garante que nos concentremos na ideia principal do negócio.», refereiu Krischan Makowka,  Biólogo e especialista em gestão de recursos hídricos ligado à SHRIMP AZORES.
«Sem dúvida uma experiência incrível! Conseguimos “medir” a ideia e ver se funcionará como negócio.», referiu, por seu turno, José Pinheiro Torres, CEO N9OVE.
Já Joana Ávila, Designer da Begs&Bags, sublinhou que «participar nesta Ideação do programa Blue Bio Value foi uma das melhores experiências no desenvolvimento da ideia, superando as minhas expectativas para este programa. Durante os três dias, tive um apoio incrível dos formadores, no encaminhamento do projecto numa perspectiva do negócio.»
Segundo Sandra Dias Faria, coordenadora da InUAc, «São iniciativas deste género que a InUAc pretende acolher, de forma física ou virtual. Esse tipo de programas desperta o espírito dos nossos investigadores e dos nossos estudantes, e é dessa motivação, desse pensamento inovador que vive uma estrutura como a InUAc.»
Sandra Dias Faria salientou ainda “a qualidade dos projectos apresentados pelas equipas participantes no Blue Bio Value-Ideação Açores demonstra que, independentemente do formato, os jovens estão motivados para o empreendedorismo e conseguem apresentar propostas/ideias muito promissoras que podem a médio e longo prazo marcar a diferença no tecido económico e empresarial dos Açores, o que, na verdade é o objectivo último da Incubadora de Empresas da Universidade dos Açores”, conforme é referido na nota divulgada. .
Segundo informação disponibilizada “esta  edição do Blue Bio Value Ideação desenvolveu-se ainda ao abrigo do programa Blue Azores, uma parceria entre o Governo Regional dos Açores, a Fundação Oceano Azul e o Instituto Waitt, e que pretende proteger, promover e valorizar o capital natural azul do arquipélago dos Açores”.               
N.C.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima