Mensagem de Natal do Presidente do Governo Regional dos Açores

Açorianos!
É com redobrado gosto que me dirijo a vós, neste que é o primeiro Natal em que tenho a honra e o orgulho de representar o Governo dos Açores.
O nosso sentido de responsabilidade e espírito de missão acompanha a dimensão da nossa Açorianidade, que é mundial, através da nossa diáspora.
Nestes dias, apesar de marcados por alguma intranquilidade e pesar, devido à pandemia COVID -19, não podemos deixar de sentir o espírito natalício que a própria quadra festiva simboliza, que congrega as famílias açorianas.
Através desta missiva, publicada no jornal diário prestigiado que é o Correio dos Açores, partilho convosco o reconhecimento comum dos tempos desafiantes, que vivemos e que nos impelem a todos para a ação, com responsabilidade para a proteção de todos e de cada um de nós.
O Natal deste ano, é diferente. A pandemia tornou as nossas vidas diferentes. Reduzimos a expressão da nossa proximidade, da nossa afetividade que tanto nos caracteriza, a um toque com o cotovelo ou uma vénia, o que é manifestamente pouco para um Povo que é acolhedor, que sabe Ser e receber. Mas a saúde pública tem sido a nossa prioridade e preocupação, e por isto, manifesto o orgulho que tenho no bom comportamento do nosso Povo, e apelo a que continuem a ser um exemplo no cumprimento das medidas anunciadas pela Autoridade de Saúde Regional.
Mas este é um Natal também diferente, porque muitos dos nossos concidadãos perderam rendimento e alguns o próprio emprego. Muitas famílias passam por momentos mais difíceis e estão assoladas por um sentimento de desesperança.
São especialmente as vidas destas açorianas e açorianos que estão no nosso pensamento, no pensamento do Governo dos Açores.
A nossa prioridade é a sua proteção e não descansaremos enquanto não conseguirmos minimizar o sofrimento dos mais desprotegidos, sem esquecer todos os que necessitam e merecem uma palavra de reconhecimento e de apoio do seu governo.
Da crise de saúde pública que marcou o ano que está a terminar, rapidamente passamos para uma crise económica, que veio fragilizar ainda mais a nossa difícil economia regional e aprofundar as desigualdades sociais.
Aos que estão desempregados ou que sofrem as consequências do desemprego nas suas famílias, quero dirigir, neste momento difícil, uma saudação particularmente afetuosa e uma mensagem de encorajamento e esperança.
Estou convicto de que conseguiremos superar esta crise com o impulso comum de todos. E com esse impulso construiremos uma Região mais robusta, mais solidária, melhor preparada para enfrentar os desafios dos novos tempos, uma Região mais moderna e próspera, territorial e socialmente coesa, dinâmica, que não deixe ninguém para trás, pois a força de uma sociedade é o seu elemento mais fraco, mais desprotegido.
Contamos sempre com todos, no desígnio de elevarmos o desenvolvimento dos Açores a patamares que promovam o bem-estar coletivo. É isto que nos motiva. Pelos Açores e pelos Açorianos.
Com o empenho de cada um, a motivação e compromisso de todos, a missão dos tempos mais próximos é clara: Solidariedade e Ajuda. Recuperar a economia, o rendimento e o emprego nos Açores.
A todos desejo que o ano de 2021 traga ao de cima o nosso melhor e que nos devolva a liberdade da nossa afetividade.
Tenho a certeza de que, entre todos, alcançaremos uns Açores melhores e um mundo mais humano, mais justo e solidário.
Deixo uma saudação especial e carinhosa a todos os açorianos, reforçada para os que celebram o Natal sozinhos, os que sofrem de doença, ou se sentem marginalizados, esquecidos ou tristes.
Apresento a nossa gratidão a todos aqueles que dedicam o seu esforço e tempo na ajuda aos mais necessitados e mais frágeis.
Deixo também uma saudação aos imigrantes. É bom poder contar convosco e com o vosso contributo para o desenvolvimento da nossa sociedade.
À nossa diáspora, a expressão da nossa saudade e orgulho. Obrigado por honrarem o nome dos Açores fora das nossas ilhas.
A todos, mas a todos sem exceção, gostaria de deixar, nesta mensagem, no aniversário do nascimento do Menino Jesus, que nos enche a alma de fé e de coragem, uma palavra solidária, de confiança e de esperança.
Umas Boas Festas. Um Santo e Feliz Natal e um Bom Ano Novo.

José Manuel Bolieiro

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima