Bolieiro empenhado em que se assine documento para a República disponibilizar 1,2 milhões de euros à Universidade

 O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, assumiu ontem o compromisso de ser um “provedor” da Universidade dos Açores junto do Ministério da Ciência e Tecnologia para que seja assinado o documento já acordado para a disponibilização de 1,2 milhões de euros ao estabelecimento de ensino superior a partir do dia 1 de Janeiro.
José Manuel Bolieiro falava à margem de uma audiência com o Reitor da universidade dos Açores, João Luís Gaspar.
Questionado pelos jornalistas sobre se irá pressionar o governo da República, José Manuel Bolieiro respondeu estar “convencido de que não haverá necessidade de pressionar   porque acredito na boa fé, e na honra da palavra dada por parte do governo da República”.
Reafirmou que, como “provedor, tomarei diligências preferencialmente a ver se consigo até ao final deste ano junto do governo da República lembrar o compromisso, a necessidade de assinatura que pode ser formalizada no ano que vem e ter os efeitos à data que estava acordada e ter aqui retroactividade”, disse.
Por influência do anterior presidente do Governo, Vasco Cordeiro, o Ministro da Ciência e Tecnologia acabou por assumir o compromisso de disponibilizar, anualmente, 1,2 milhões de euros ao orçamento da Universidade dos Açores para que atinja os objectivos traçados pelo actual Reitor, João Luís Gaspar.
Foram dados passos lentos mas significativos, o último dos quais foi a aprovação da redacção do acordo que deverá ser assinado também pelo Primeiro Ministro, António Costa, para a disponibilização da verba destinada à expansão do estabelecimento de ensino superior açoriano.
José Manuel Bolieiro considerou a Universidade dos Açores “um parceiro essencial de desenvolvimento estratégico, de conteúdos para as políticas públicas mais assertivas, juntando conhecimento, fundamentação, ciência e investigação”.
 O Presidente do Governo assumiu, por outro lado, o compromisso de a Região financiar a tripolaridade da Universidade dos Açores, enquanto “opção estratégica da nossa autonomia e desenvolvimento da região”.
 “Vamos, de forma progressiva, encontrar soluções e compromissos plurianuais para que possamos, de forma justa, adequada e comprometida também com os meios e recursos disponíveis por parte do orçamento da Região, atingir de forma progressiva os valores que sejam considerados como justos e suficientes no quadro do estudo que a própria universidade desenvolveu em matéria em sobrecustos da tripolaridade”, afirmou José Manuel Bolieiro.
A Universidade dos Açores terá no governo regional um parceiro e alguém que ajudará a defender os interesses da universidade, a sua sustentabilidade e, sobretudo, de forma muito mais significativa, a sua intervenção em matéria de ciência e de investigação.
“Além da capacitação que a Universidade tem no que diz respeito à oferta lectiva de modo que possa compensar a importância de encontrarmos soluções para garantir a suficiência de docentes para as necessidades que o sistema educativo dos Açores tem pelas nossas ilhas e escolas”, José Manuel Bolieiro afirmou que terá também em atenção a “capacidade que a Universidade dos Açores tem de ser uma prestadora de serviços à própria administração regional autónoma, fruto da excelência do seu conhecimento e da sua investigação”.
No encontro com o Presidente do Governo dos Açores, o Reitor, João Luís Gaspar teve oportunidade de informar o chefe do executivo açoriano sobre o andamento dos processos em curso na Universidade dos Açores, desde questões mais gerais a questões sectoriais que ficou em apreciar com cada um dos secretários regionais do XIII Governo dos Açores.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima