Governo dá luz verde ao novo empreendimento turístico de cinco estrelas na Ribeira Grande com capacidade para 112 camas

 Já podem começar, a partir de hoje, as operações urbanísticas para a construção de um aldeamento turístico de cinco estrelas na Ribeira Seca, da Ribeira Grande, com capacidade prevista de 112 novas camas. Trata-se de um investimento já anunciado, na frente mar junto à Praia de Santa Bárbara, da responsabilidade de um grupo de investidores liderado pelo empreendedor Tim Vieira.
O projecto, para o qual já tinha sido dada autorização para avançar as operações urbanísticas em Outubro de 2020 mas à Nomadscorpion, Lda, estará agora dividido em duas partes que avançarão em fases distintas. Esta nova autorização surge em nome da sociedade Jungle Advantage, Lda.
Em Jornal Oficial, é explicado que a Direcção Regional de Turismo entende que o projecto se encontra em articulação com o Plano Estratégico e de Marketing Turístico dos Açores, tendo sido também analisado o impacto económico e social do projecto no concelho da Ribeira Grande e na ilha de São Miguel. Além disso, este projecto para construção de um aldeamento turístico de 5 estrelas adequa-se arquitectónica e urbanisticamente no meio envolvente, tendo em conta os objectivos de qualidade da paisagem e as orientações para a gestão da paisagem dos Açores.
Este empreendimento turístico, com investimento previsto de 42 milhões de euros, vai ser implantado num espaço de uso especial – área turística do Morro de Baixo – constante do Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRAA), considerando o Governo que a execução deste projecto “possa representar uma mais-valia para a qualidade urbanística do concelho da Ribeira Grande bem como para o crescimento da oferta de camas, em unidades turísticas de cinco estrelas, na ilha de São Miguel”, pode ler-se no Jornal Oficial.
As operações urbanísticas referentes ao projecto podem a partir de agora avançar, ressalvando-se que caso a obra de construção do empreendimento não tiver sido iniciada no espaço de um ano, caduca a referida autorização. O arranque da construção foi anunciado, na altura, para o último trimestre de 2020, podendo iniciar-se a partir de agora.

O projecto
O projecto foi apresentado à Câmara Municipal da Ribeira Grande, em Dezembro de 2019, é da responsabilidade do Grupo Reformosa que, na sua página da internet, dá conta que o Legacy Azores deverá estar concluído em 2024, com 61 unidades. O projecto consiste num edifício principal com 32 quartos e uma suite presidencial, a que se juntam 22 villas e 6 bungalows.
Na altura que foi apresentado o projecto, a Câmara Municipal da Ribeira Grande congratulava-se com o projecto “integrado na paisagem, que respeita a área circundante e que recorrerá a materiais endógenos na sua construção. Para além disso, inclui cerca de duzentos lugares de estacionamento para acesso à praia pelo lado poente”.
Os promotores indicaram então que se tratava de um projecto vocacionado para o conceito de férias em família e para o mercado ligado aos desportos de mar, e pretende trabalhar em conjunto com a comunidade local, no sentido de oferecer aos hóspedes os melhores serviços e experiências dos Açores.
C.D.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima