Morreu Manuel Rita que o Presidente da República recorda como “um dos mais dinâmicos e calorosos embaixadores do Corvo”

Morreu Manuel das Pedras Rita,  ex-presidente da Câmara Municipal do Corvo e empresário, tendo a sua última entrevista sido concedida ao Correio dos Açores no passado dia 14 em que assumiu que “Gostei muito de fazer o que fiz na vida. Aprendi carpinteiro, tenho as minhas ferramentas e tudo ainda, de maneira que sempre gostei da minha vida profissional que era a construção civil”.
Como presidente da Câmara garantiu: “Eu não fui para a câmara por ser político, como muita gente é. Eu fui para a câmara para fazer alguma coisa pela minha terra. Eu senti a diferença entre os EUA e o Corvo quando voltei à ilha. Quando saí do Corvo para emigrar era a ilha que conhecia. Mas, na América, temos sempre outra visão das coisas: aprende-se, faz-se e melhora-se sempre as coisas.
A minha intenção enquanto presidente da câmara foi essa: fazer mais e melhor para o Corvo. (...) Com 73 anos dou, todos os dias, a minha voltinha à volta da pista do aeroporto quando posso. Já não tenho nenhuma responsabilidade na vida, a não ser continuar a viver o dia a dia”. A sua partida entristece a comunidade e a classe política presta-lhe homenagem.
O Presidente da República lamenta profundamente o inesperado falecimento do corvino, com quem privou recentemente na passagem de ano para 2020.
Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, “Manuel Rita, figura incontornável e dos mais dinâmicos e calorosos “embaixadores” da ilha que o viu nascer, deixou a sua marca no progresso e desenvolvimento do Corvo, primeiro como Presidente da Câmara Municipal, cargo para o qual foi eleito por três vezes, e mais tarde como empresário turístico, tendo sido agraciado, em 2014, como Comendador da Ordem do Mérito Empresarial.”
O Presidente da República escreveu que “No momento em que os Açores e em especial a ilha do Corvo perdem uma das suas referências, o Presidente da República envia à família enlutada e aos corvinos as mais sentidas condolências”.
O Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores também manifestou o seu profundo pesar pelo falecimento destacando que “ao longo da sua vida, e no desempenho das suas funções, Manuel Rita contribuiu de forma inexcedível, com elevado sentido de responsabilidade e empenho cívico, para o desenvolvimento económico e social do Corvo.
Manuel Rita, para quem “as adversidades fazem o homem mais forte”, deixa assim um importante legado e constitui um exemplo de serviço e cidadania para a Região Autónoma dos Açores. 
O Conselho do Governo, reunido domingo, deliberou, por unanimidade, um voto de pesar pelo falecimento do histórico Manuel Rita. “A forma como se empenhava no debate político, na defesa da sua terra e das suas gentes era alvo de elogio e de enorme respeito por parte de quem com ele privava”, lê-se na nota do Conselho do Governo.
Para José Manuel Bolieiro, “os Açores perderam uma daquelas pessoas que fazem os lugares. Era impensável falar no Corvo sem falarmos no Manuel Rita. À família enlutada, aos amigos e aos corvinos, uma sentida palavra de solidariedade e de pesar por esta irreparável perda. Foi uma pessoa que muito contribuiu para o desenvolvimento da nossa terra.”
O líder do Partido Socialista destacou: “É com profunda consternação que o PS/Açores recebeu a notícia do falecimento de Manuel Rita, antigo Presidente da Câmara Municipal da ilha do Corvo pelo Partido Socialista, entre 2009 e 2013, um autarca com uma visão de futuro e com um enorme amor pela sua terra”. 
Vasco Cordeiro diz que “com o desaparecimento de Manuel Rita, homem culto, de uma disponibilidade imensa para colaborar nos interesses da sociedade local, e que em muito contribuiu para o desenvolvimento da ilha do Corvo, os Açores estão hoje de luto”. 
O Grupo Parlamentar do PPM manifestou também um profundo pesar pelo falecimento de Manuel Rita.
 Paulo Estevão regista que Manuel Rita “foi, durante décadas, uma referência da ilha do Corvo. O homem que guardava as suas memórias e identidade. A voz incontornável da ilha. Mas foi, acima de tudo, um homem bom. Um homem profundamente empenhado no apoio e ajuda ao seu semelhante. Um homem profundamente solidário”.

N.C
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima