7 de abril de 2021

Opinião

Eleições para os Órgãos Sociais do Clube Desportivo Santa Clara

Termina agora o segundo mandato dos actuais Órgãos Sociais do Clube Desportivo Santa Clara, presididos, a Assembleia Geral pelo Dr. Ricardo Cabral, a Direcção pelo Dr. Rui Melo Cordeiro e o Conselho Fiscal pelo Dr. Mário Félix.
Naturalmente dizendo os Estatutos que os Órgãos Sociais têm a duração de um triénio e que as eleições devem ocorrer no mês de Maria (Maio), o presidente da Assembleia no passado dia 22 de Março, publica na comunicação social a Convocatória para a Assembleia Geral Ordinária Eleitoral, cujas primeiras três linhas dizem o seguinte: “Nos termos dos artigos nº. 55,57,58 e 59, dos Estatutos do Clube Desportivo Santa Clara (CDSC), convoco os sócios do Clube, para a Assembleia Geral Ordinária Eleitoral, a realizar no próximo dia 1 de Maio de 2021, sábado, das 14 horas às 19 horas, na Rua Comandante Jaime de Sousa, 21, no Concelho de Ponta Delgada, das 14 horas às 19 horas, com a seguinte ordem de trabalhos:”
Convocar uma Assembleia Eleitoral para um sábado ainda vai que não vai, agora para um sábado feriado, dia do Trabalhador, custa a aceitar. E depois, o horário de funcionamento das 14 às 19 horas? Sabemos que o número de sócios, andará à volta dos 1.100. Se forem, devidamente mobilizados poderão ir votar 50 %, como é que o farão em segurança higiénica, durante apenas cinco horas? Ainda por cima, no local aprazado que só tem uma escada, que não tem dois metros de largura, portanto enquanto houver fila para cima ninguém pode sair e vice-versa! Bom, sempre poderá ser no hall de entrada, mas neste caso a fila sai para a rua (oxalá o tempo não deite água)! Em ambas as situações sem possibilidade de ir ao WC, até porque sendo feriado, o “Avião”, que tem servido de suplente para estas eventualidades, deverá estar fechado!”
Tudo isto é muito preocupante quando se verifica que, num texto de apenas três linhas, o referido prazo: das 14 horas às 19 horas, é repetido duas vezes! Será que é mesmo para os sócios não se esquecerem de ir votar ou, será para que fiquem em casa, indo só os sócios cristãos novos apaniguados do presidente?
Quando todos pensávamos que, Rui Melo Cordeiro, também presidente da Santa Clara Açores, Futebol, SAD, pelo seu envolvimento em patranhas que estão a ser julgadas em Tribunal onde, contrariamente à justificação dada em A.G. da SAD para justificar o seu faustoso salário, se apresentou como consultor jurídico de uma miríade de empresas, já estivesse muito cansado, apresentou-se na cadeira do treinador, no Estádio de São Miguel (terrenos da SAD que não do Clube), como candidato a um terceiro e último mandato, em tom ameaçador aos sócios, que o andam a enxovalhar na comunicação social e nas redes sociais, nem que, o que tem sido dito, seja mentira!
Pior do que isso é quando se verifica que o seu protector, o presidente da Assembleia Geral, que apesar das muitas patranhas e a troco de pouco mais de um assento cativo no camarote do Estádio, se prepara também para dar continuidade àquela função! Geralmente os malfeitores pagam bem pela sua protecção. Sinceramente custa muito ver o “cobrir das costas” de quem tanto tem enxovalhado o Santa Clara, para mais, por quem tem a obrigação estatutária de ser o primeiro a defender o bom nome e as boas práticas no clube. 
Pensando bem, não é anormal, nem nada que já não tivesse acontecido no passado!
Interrogado recentemente por um sócio se havia ou não Regulamento Eleitoral respondeu que as Orientações da Mesa iriam ser disponibilizadas na próxima semana – entre os dias 5 e 10 de Abril. Julgava eu que tudo devia estar preparado antes de sair a Convocatória para que qualquer sócio que pretendesse apresentar uma lista às eleições estivesse em igualdade de circunstâncias com os que estão “lá dentro”. Pior seria fazê-lo depois do ato eleitoral, fazendo-o à medida das necessidades!
A ver vamos quem mais se apresentará e como o processo eleitoral irá decorrer, sendo certo que o Covid-19 ainda anda bem presente por aí e, apesar das maleitas que nos tem infringido, também tem servido para safar de situações bizarras. Veja-se a justificação para a desconvocação da famigerada Assembleia Geral para a alteração do símbolo do Clube. Como se, no mesmo local e sob as mesmas contingências de saúde pública, já não tivesse ocorrido uma Assembleia Geral, por sinal a que lançou o voo do mitológico grifo, hoje, na realidade, e tendo em conta o que se vai conhecendo, um adequado abutre.
É caso para dizer: bendito Covid!

Sócio 118 CDSC
 

Miguel M. Simas

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima