Aumento de casos de Covid-19 em Vila Franca coloca o concelho em alto risco

A Autoridade de Saúde Regional emitiu um comunicado para anunciar que devido ao aumento de número de casos, a título excepcional, foi determinado aplicar, ao concelho de Vila Franca do Campo, a partir das 00h00 desta quinta-feira, dia 8 de Abril, as medidas correspondentes ao nível de “Alto Risco”, pois o concelho já se encontra numa situação de “Alto Risco”, com 330 novos casos por 100000 habitantes.
Estas medidas estarão em vigor até às 23h59 de sexta-feira, dia 16 de Abril, dependendo a sua continuidade do Boletim de Risco que será publicado no dia 15 de Abril.
O Secretário Regional da Saúde, Clélio Meneses, garantiu ontem uma resposta de “presença” e “proximidade” junto dos concelhos Açorianos com casos de covid-19, reiterando que o Governo Regional tem tomado as “decisões adequadas” em “cada momento” de análise da evolução da pandemia.
“Cabe ao Governo tomar medidas adequadas a cada tempo e a cada lugar. É o que estamos a fazer”, declarou ontem Clélio Meneses, falando no âmbito de uma deslocação à ilha de São Miguel, tida no Dia Mundial da Saúde.
Sobre Vila Franca do Campo, o governante diz que o concelho merece actualmente uma “atenção particular”, e a evolução de casos positivos de covid-19 que justifica as medidas referentes ao nível de Alto Risco.
Clélio Meneses reiterou ainda que as medidas são tomadas em “coerência” e sempre com “sustentação científica”.
No Dia Mundial da Saúde, o Secretário Regional deixou ainda uma palavra de apreço a todos os profissionais do sector, destacando o caso dos enfermeiros, na linha da frente em matéria de testagem e vacinação: 187 destes profissionais disponibilizaram-se para trabalho extra no combate à pandemia, o que Clélio Meneses valorizou.
“Este é um exemplo enorme de generosidade e vontade de colaborar para combater um problema de todos”, disse.

Mais 48 casos em São Miguel
De Terça para Quarta-Feira, foram diagnosticados 48 novos casos de covid-19 nos Açores, todos na ilha de São Miguel, sendo 42 em contexto de transmissão comunitária e seis referentes a viajantes: dois residentes, com análises ao 6.º e 12.º dia positivas, e quatro não residentes, todos com análises ao 6.º dia positivas. Foram realizadas nas últimas 24 horas 2.393 análises nos laboratórios de referência da Região.
No concelho de Vila Franca do Campo foram registados 24 novos casos: 15 em São Miguel, três em São Pedro, três na Ponta Garça, dois na Ribeira Seca e um em Água de Alto. 
Já no concelho de Ponta Delgada foram registados 14 novos casos: quatro no Livramento), dois em São Roque, dois nos Arrifes, dois na Fajã de Baixo, dois em São Pedro, um na Covoada e um em Santa Clara.
No concelho do Nordeste, por seu turno, há seis novos casos: três em Santana, um na Achada, um no Nordeste e um em São Pedro de Nordestinho. Na Ribeira Grande foram diagnosticados dois novos casos, um em Santa Bárbara e outro na Lomba de São Pedro. 
O concelho da Lagoa  tem também dois novos casos, ambos em Santa Cruz.
Neste período foram ainda registadas sete recuperações, em São Miguel, todas no concelho de Ponta Delgada: três em São Vicente Ferreira, duas em São José, uma em São Pedro e uma nas Feteiras.
Estão internados cinco doentes, todos no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, dois dos quais em Unidade de Cuidados Intensivos. 
A Região regista 168 casos positivos activos, sendo 167 em São Miguel (81 no concelho de Ponta Delgada, 39 em Vila Franca do Campo, 30 no Nordeste, nove na Ribeira Grande, seis na Lagoa e dois na Povoação) e um em Santa Maria, na freguesia de Santa Bárbara, do concelho de Vila do Porto. 
O número de vigilâncias activas é presentemente de 939.
Na ilha de São Miguel estão em nível de Muito Baixo Risco os concelhos da Lagoa, Povoação e Ribeira Grande. Em Médio Alto Risco está o concelho de Ponta Delgada e em Alto Risco, o concelho do Nordeste. 
Todos os concelhos das restantes ilhas do arquipélago apresentam níveis de Muito Baixo Risco.
Desde o início da pandemia foram diagnosticados 4.295 casos positivos de covid-19 nos Açores, tendo recuperado da doença 3.989 pessoas. 
Faleceram 30, saíram da do arquipélago 67 e 41 apresentaram prova de cura anterior. Foram extintas 199 cadeias de transmissão local.   
Até ontem, de acordo com informação disponibilizada, realizaram-se nos Açores 403.433 análises para despiste da covid-19. Desde 31 de Dezembro passado e até 06 de Abril, 51.756 pessoas com 15 ou mais anos foram vacinadas no arquipélago (34.832 com a primeira dose e 16.924 com a segunda dose), no âmbito da primeira fase do Plano Regional de Vacinação. 
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima