Mais turistas na cidade perspectivam um bom Verão de vendas, mas…

Comerciantes anunciam que actualização dos preços de várias áreas será inevitável!

Depois da Páscoa, já se constata a presença de muitos turistas na ilha de São Miguel, mesmo antes do início do Verão, uma realidade que já vem dar outra cor às cidades, por exemplo à cidade de Ponta Delgada. Numa incursão realizada ontem pela baixa da cidade de Ponta Delgada, fomos ao encontro de alguns dos nossos empresários, de diferentes áreas de negócio, com o sentido de tentar perceber algumas questões importantes, entre elas, se o aumento dos preços também já se reflecte nas vendas e como já se nota mais movimento de turistas se estes ajudam a dinamizar a economia local.

“Os produtos mais caros
 de dia para dia”

O Príncipe dos Queijos, de Milton Bernardo, resulta da vasta experiência em produtos lácteos e regionais numa loja com a sua marca de carisma. “As pessoas notam que os produtos estão mais caros e já se retraem na hora de comprar. Acabam sempre levar alguma coisa, mas levam sempre o mais barato”.
Em relação ao aumento dos preços, este empresário releva que essa realidade já se reflecte nas vendas. “Aliás, alguns dos nossos produtos ficam mais caros de dia para dia, e isto acontece por causa do aumento do custo de vida, combustíveis e transportes”.
Uma outra realidade, “é um aumento considerável de turistas, que contrasta com uma menor presença de locais, não só na Rua dos Mercadores, mas na cidade”. 
Em termos de perspectivas, “são as melhores”, porque os últimos dois anos não foram assim tão bons. ”Todos os produtos dos Açores têm procura, mas o queijo, a doçaria, a fruta regional ou os licores estão no topo das preferências”.

Mais turistas

Também na Rua dos Mercadores surge a Imprevisível – Loja de Roupas, onde a proprietária Fernanda Ferreira, não “nota retração das pessoas na hora de comprar”, bem antes pelo contrário.
Em termos de presença de turistas, na rua e na cidade isso tem sido uma realidade, mas nem tanto na loja. “Acabam por entrar, mas não compram. São mais curiosos do que compradores”.
Já em relação ao Verão, “espero que venha a ser bom, não só em termos de presença de mais pessoas como de turistas também. O ano passado foi bom e se for igual ao a 2021, já não será mau”.

Actualização de preços é inevitável

No SolMar Avenida Center, Patrícia Skrzypietz é a proprietária da Vega for Stars, loja de jóias em aço e pedras naturais, que “em termos de vendas” valida que “tem sido igual a anos anteriores”, mesmo em tempos complicados como estes que vivenciamos, não só por causa da pandemia, mas de igual modo, com as consequências da guerra na Ucrânia.
A nossa interlocutora revela que ainda não fez a actualização dos preços, mas isso será uma realidade em breve. “Vamos ter de fazer, porque aumentou na ordem dos 30% a compra da matéria prima na origem”.
Em termos de turistas, estes são os maiores compradores na Vega for Stars, surgindo a colecção “9 ilhas - 9 cores”, criada e confecionada pela designer Patrícia Skrzypietz em 2006, onde na Pulseira Açores, a cor de cada ilha é representada por uma pedra natural.
“As perspectivas são as melhores para os próximos tempos”, mesmo com a actualização dos preços.

Um bom ano em perspectiva

No Café Mascote, José Farias, é optimista quanto ao futuro e não tem sentido “retracção por parte das pessoas na hora de comprar” e o aumento dos preços “só se reflecte nalgumas vendas, que não em todas”.
No que à presença de turistas diz respeito, o nosso entrevistado, valida que “já se nota muito. Aliás, nesta altura até mais do que o ano passado”. 
Em relação ao Verão que aí vem, este empresário até diz que “este ano poderá ser um dos melhores”, realçando que, na sua opinião,  no facto de as pessoas estarem “ansiosas por poderem finalmente viajar”.
Por estes dias, têm surgido turistas de quase todas as nacionalidades que ali vão fazer refeições.
Marco Sousa
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker