Investigador DiogoTeixeira Dias vai propor ‘roteiro’ que articule os conventos e locais religiosos de quatro concelhos de São Miguel

O ex-Subdirector do Museu Militar dos Açores, Diogo Teixeira Dias, vai proferir no dia 27 de Abril, pelas 21 horas, uma palestra intitulada ‘Documentos e conventos: O Património (esquecido) dos Açores’. Esta é uma palestra interessante e importante de seguir no Convento dos Franciscanos, enquadrada na X Feira do Livro ‘Patrimónia’ que se inicia a 14 de Abril e termina a 13 de Maio promovida pelo Município da Lagoa, através da Biblioteca Municipal Tomaz Borba Diogo Teixeira Dias que é, actualmente, Chefe da Secção de Heráldica, na Direcção de História e Cultura Militar, em Lisboa, vai falar, durante a sua conferência, sobre alguns processos da Inquisição, curiosos, envolvendo açorianos, dos conventos de S. Miguel e da sua possível articulação num percurso de turismo cultural e religioso, entre outros assuntos relativos ao património historico-documental dos Açores, nos vários arquivos nacionais e internacionais. Um dos documentos, datado do século XVI, identifica o primeiro cirurgião autorizado a exercer, natural de S. Miguel. “As fontes históricas e arqueológicas, bem como o património religioso, edificado ou imaterial, constituem uma riqueza ímpar dos Açores, e são possíveis de capitalizar em favor do desenvolvimento de novos conceitos e oportunidades turísticas” refere, a propósito, o Alferes Diogo Teixeira Dias. Muitos dos documentos históricos envolvendo açorianos, nomeadamente processos inquisitoriais, “dão autênticos argumentos novelísticos, teatrais e cinematográficos”, refere. É de alguns desses processos, do quotidiano conventual menos desconhecido - porque fugia, literalmente, à “regra” - e de exemplos de inovação em percursos turísticos religiosos que vão proporcionar o diálogo . Diogo Teixeira Dias foi orador convidado em 2015, nas III Jornadas de Empreendedorismo Turístico, organizadas pela Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, tendo apresentado o seu projecto “Roteiro Monástico de Coimbra”, distinguido pela entidade como exemplo de “Boas Práticas no sector do Turismo”. Neste enquadramento, irá propor a criação de um modelo semelhante, que articule os conventos e locais religiosos de Ponta Delgada, Lagoa, Ribeira Grande e Vila Franca do Campo, e se constitua como oferta turística alternativa aos típicos percursos de natureza, altamente dependentes das condições climatéricas. “O turismo de natureza é francamente redutor do que S. Miguel tem para oferecer. O que é preciso é haver sinergias que transcendam a fronteira autárquica”, afirmou ao ‘Correio dos Açores’. Feira arranca a 14 do corrente A inauguração da X Feira do Livro ‘Patrimónia’ está programada para as 15h00 do dia 14 de Abril com a inauguração da exposição ‘Ilhas de silêncio, sedimentos e tempos’, de Rosário Forjaz. Será, uma hora depois, inaugurada a exposição de pintura e desenho dos alunos de Victor Almeida e todos os presentes terão oportunidade de assistir à performance ‘Janelas sobre o Património’, interpretada pela turma 12º 1 do curso da Animação sociocultural da Escola Secundária da Lagoa com orientação de Katarina Rodrigues e Victor Almeida. No dia 21 de Abril será inaugurada uma Oficina da arte bonecreira pelo bonecreiro João Arruda. No dia 28 de Abril terá lugar uma ‘Oficina de Escrita Humorista” com Hélder Medeiros e, a 1 de Maio, uma ‘oficina de bonecas de milho’ com Goreti Pacheco. Para as 15h00 do dia 12 de Maio está programado um Workshop de Pop-up com Romeu Cruz e, uma hora depois, terá lugar o Concerto de Primavera.
Print
Autor: João Paz

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima