“Talibes Modern Day Slaves” em exposição no centro de artes ‘Arquipélago’

Integrado no programa das comemorações do 10.º aniversário da Associação de Fotógrafos Amadores dos Açores (AFAA), a exposição fotográfica de Mário Cruz, intitulada “Talibes Modern Day Slavez”, vai estar patente de 24 de Fevereiro até 25 de Março no Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, inspirada na vivência das crianças do Senegal no sistema de educação daquele país. A exposição que será este mês exibida, foi vencedora do Prémio World Press Photo 2016 – Assuntos Contemporâneos, Picture of the Year International 2016 – Assuntos Contemporâneos, Estação Imagem 2016 e Magnum Photography Awards 2016. Mostra como, no Senegal “existem centenas de escolas corânicas (daaras) onde se encontram aprisionados rapazes, dos 5 aos 15 anos, que são obrigados a mendigar nas ruas oito horas por dia para o seu marabout” (professor), indica a nota explicativa associada ao evento. Assim, um talibe é “o termo árabe para discípulo”, para o qual a escola “é muitas vezes um local de tortura” em vez de ser um local de aprendizagem. Em causa está, aponta a nota de informação, a superlotação das “falsas escolas”, bem como a “Malária, doenças de pele, problemas pulmonares e parasitas estomacais” comuns nestas crianças, sendo que “milhares de talibes sobrevivem durante anos sob estas condições, enquanto outros fogem para as ruas, onde ficam vulneráveis a novos abusos”. Assim, esta exposição criada pelo fotógrafo que estudou fotojornalismo no CENJOR e exerceu a profissão ao serviço da Agência LUSA, que representa esta realidade que é vivida pelas crianças do Senegal, surgirá também no seguimento do aumento destes talibes, estimando a Human Rights Watch que “mais de 50 mil rapazes estão sujeitos à mendicidade forçada, resgistando 30 mil talibes só na região de Dacar” e que, apesar de os abusos destas crianças serem “conhecidos pela sociedade (…), não são vistos porque permanecem no interior das daaras, escondidos em locais proibidos”. No seguimento desta sua exposição, Mário Cruz irá também realizar um workshop na sala Black Box do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas com duas sessões, uma das 10h00 às 13h00 e outra das 15h00 às 18h00, destinado a amadores e profissionais de fotografia e de audiovisuais, jornalistas, fotojornalistas, bloggers e amantes das artes em geral. Neste sentido, o objectivo deste workshop é o de se compreender o processo de criação de uma narrativa ou “contar uma história” num conjunto de imagens e o de perceber a forma de construção dessa história, quais os erros a evitar e qual a melhor abordagem, esclarece a mesma nota. Neste workshop, o fotógrafo que tem trabalhos publicados em órgãos de comunicação social como a Newsweek, New York Times, CNN, Washington Post, El Pais, CTXT.es e Neue Zürcher Zeitung, irá debruçar-se sobre o processo de criação de uma narrativa através da fotografia e irá também incidir sobre a desconstrução do seu próprio processo fotográfico “para análise de erros e conselhos”, adianta a nota informativa. Neste espaço haverá também momentos para debate, sendo que os participantes poderão ainda levar os seus portfólios em formato digital para, “caso haja essa possibilidade”, serem vistos pelo orador.
Print
Autor: J.M.

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima