Quinta social da ASISM no Cabouco roubada pela calada da noite

A Quinta Social da ASISM no Cabouco voltou a ser alvo de furto. No domingo, roubaram, novamente, legumes e estragaram os canteiros da Quinta. “Foi, literalmente, efectuada uma colheita nocturna na Quinta. Como é possível que um projeto social destes seja, minimamente, sustentável?! Quando nós estamos a trabalhar para nos roubarem”, pergunta um elemento da direcção mas não tem resposta. A Quinta tem, aproximadamente, cinco anos de existência e esta situação, segundo apuramos, “é recorrente, sucedendo-se mais do que uma vez por ano. Em todos os acontecimentos, a PSP foi contactada para participação e conhecimento da ocorrência”. A mesma fonte revela que no último incidente, há aproximadamente 6 meses, avançámos inclusive com queixa-crime por furto e danos perante a instituição. Após todo o prejuízo que tivemos com os estragos, até para podermos apresentar uma queixa; a notar que somos uma IPSS, sem fins lucrativos, de utilidade pública, que cria projetos para dar respostas às necessidades do público-alvo com quem trabalhamos, tivemos que ter despesas. Nomeadamente, foi necessário fazer uma procuração, para representação legal para conseguirmos apresentar a queixa, pois os procedimentos policiais não permitem três assinaturas e, por sua vez, é assim que instituição se faz representar, que posteriormente foi arquivada, sem qualquer intervenção. Gastamos toda a nossa receita, gerada pela venda dos próprios legumes, só a recuperar as estufas e as culturas dos últimos estragos que nos fizeram. E, agora após a recuperação, os nossos legumes voltam a ser roubados”, diz-nos fonte da Quinta que lamenta que as pessoas não respeitem o trabalho dos outros.
Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima