Victor Hugo quer reaver património que está à guarda da Universidade

O professor catedrático jubilado de Vulcanologia, Victor Hugo Forjaz, enviou uma carta à administradora da Universidade dos Açores a “exigir reaver todo o património privado” que estava no seu gabinete no Departamento de Geociências. Entre este património, segundo o professor Victor Hugo, encontram-se teses, livros nacionais e estrangeiros, “alguns dos quais raros”, pequenos equipamentos geológicos como bússolas profissionais e instrumentos de colecção, objectos de família, recordações de grandes geólogos, cartografia moderna e antiga, originais e novos artigos científicos, nomeadamente quanto a seguranças sísmica, vulcanológica e geotérmica do arquipélago, amostras vulcanológicas em estudo, entre outras. “Quero tudo o que me foi abusiva e repentinamente subtraído”, afirma Victor Hugo Forjaz na carta adiantando que a resposta que tem obtido é a de que os seus haveres “se encontram à guarda da Universidade”, sem que “indique o local e o meu direito de acesso com testemunhas”. Victor Hugo Forjaz “insiste” na carta que “seja colocado esse valioso património em local controlado por ambas as partes e removido ao legítimo proprietário – que sou eu”. “Caso contrário”, refere Victor Hugo Forjaz, “sou obrigado a recorrer às entidades judiciais”. A Universidade dos Açores “deveria ser um exemplo de civismo”, conclui o professor.
Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima