Caricaturista do ‘Tiaguim’ diz que sem a cultura tradicional açoriana “não há verde que nos traga esperança” Ler mais

Caricaturista do ‘Tiaguim’ diz que sem a cultura tradicional açoriana “não há verde que nos traga esperança”

Autor dos cartoons do “Tiaguinho” que fizeram sucesso neste período de pandemia, para além de artista reconhecido nos Açores, António Pedroso é Deputado na Assembleia Legislativa, o que faz com que, quando está em Plenário, olha de forma artística para a política nos Açores, verificando que há uma paleta muito reduzida de cores apesar de lá estarem as primárias essenciais. Sobre esta pandemia este jorgense diz que até as coisas ditas más podem ter um lado bom pois, para ele, o facto de estar confinado em sua casa e no seu atelier permitiu-lhe algum tempo disponível, porque mesmo com muito teletrabalho, fora da hora de expediente sobrou tempo para o trabalho artístico. António Pedroso confessa que nos últimos anos tem sido muito difícil conseguir tempo extra para a realização dos muitos projetos artísticos que tem, pelo que considera que esta quarentena a nível artístico foi memorável.
 

Um Tiago da Arquitectura... Ler mais

Um Tiago da Arquitectura...

“Uma Ova! Uma Treta! Utanas!”

Kolymass, filósofo que conheci nos idos anos setenta do século passado, e que viu os seus primeiros pensamentos publicados na «Mosca», então suplemento do Diário de Lisboa.

“A transição foi extremamente pacífica e até natural...” Ler mais

“A transição foi extremamente pacífica e até natural...”

João Paulo Arruda Medeiros, de 45 anos de idade é o Presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada (AHBVPD). 
Eleito em finais do mês de Dezembro do ano passado, substituiu no cargo Alberto Leça, com quem trabalhou, ocupando o cargo de tesoureiro. Aliás, esta é uma realidade que o fez ficar mais ciente dos desafios que tem pela frente. 
 

Associação Humanitária com gestão equilibrada “sem folga financeira  para os investimentos necessários” Ler mais

Associação Humanitária com gestão equilibrada “sem folga financeira para os investimentos necessários”

Sobre a acção solidária de angariação de fundos que decorre na rede social Facebook, o Presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada explica que “se é um facto que vivemos uma situação equilibrada do ponto de vista da gestão corrente, também é verdade que não temos folga financeira para darmos corpo aos investimentos que são necessários efectuar imediatamente”, para servir condignamente 85 mil habitantes, nos concelhos de Ponta Delgada e Lagoa.

Jovem açoriano foi do jornalismo para uma multinacional romena e não esconde  a ambição de trabalhar na África do Sul Ler mais

Jovem açoriano foi do jornalismo para uma multinacional romena e não esconde a ambição de trabalhar na África do Sul

Rodrigo Tavares tem 27 anos de idade e é natural de Ponta Delgada. Define-se como um “viciado em cinema, música e tudo o que esteja relacionado com negócios”, encontrando-se agora em Bucareste a trabalhar numa empresa multinacional, a Accenture, no sector dos recursos humanos. Apesar desta escolha que fez há cerca de dois anos, o jovem micaelense começou por dar os primeiros passos no mundo no jornalismo, chegando a exercer a profissão no Correio da Manhã e, posteriormente, no jornal Açoriano Oriental. Para o futuro, apesar de tencionar permanecer na Roménia durante mais tempo, não esconde a ambição de trabalhar noutros países, nomeadamente África do Sul e Austrália.

Cientistas americanos e europeus usam algas dos Açores apanhadas e tratadas pela empresa SeaExpert para alimentar vacas Ler mais

Cientistas americanos e europeus usam algas dos Açores apanhadas e tratadas pela empresa SeaExpert para alimentar vacas

Cientistas americanos e europeus usam algas dos Açores, apanhadas pela SeaExpert, para estudar o impacto da incorporação de determinadas algas na alimentação das vacas para reduzir em 90% a emissão de metano destes animais na atmosfera. A alga que está a ser estudada é considerada invasora nos Açores, mas Henrique Ramos Director Executivo da SeaExpert acredita que a aquacultura deste recurso natural é o futuro para que os custos de produção não sejam muito elevados. As algas dos Açores, apanhadas e tratadas pela SeaExpert, estão também a ser usadas em linhas de cosmética um pouco por todo o mundo. São clientes exigentes e que procuram produtos com um factor de diferenciação, a quem a empresa consegue associar conhecimento científico aos serviços que presta “e é essa uma das principais mais-valias da empresa”.

Regresso à Casa Mãe Ler mais

Regresso à Casa Mãe

A Igreja dos Ginetes está preparada para receber neste tempo cerca de cinquenta fiéis espalhados pelo “Corpo da Igreja” e pelo “Coro alto”, este último compreensivelmente de difícil acesso para os mais idosos, mas os jovens podem facilmente lá chegar sem qualquer dificuldade respeitando o distanciamento imposto pela autoridade de saúde.

Theme picker

Revista Pub açorianissima