“A única forma de combatermos os ciclos de pobreza que estão enraizados passa pela Educação e pela Formação Profissional” Ler mais

“A única forma de combatermos os ciclos de pobreza que estão enraizados passa pela Educação e pela Formação Profissional”

Artur Lima na sua caminhada como deputado e líder do CDS-PP teve sempre na sua cartilha política a defesa dos mais frágeis da sociedade, dos idosos mais necessitados e dos doentes deslocados. Agora, como Vice-presidente do Executivo açoriano, no Governo de coligação, garante que estes propósitos continuam e que o objectivo primordial é combater os ciclos de pobreza. Para o governante democrata-cristão, é preciso trabalhar para que tenhamos nos Açores “uma sociedade menos desigual e mais justa”, assim como preconiza ser essencial fixar as populações nas ilhas onde já existe desertificação. A par disso, diz que não cabe apenas ao Governo ter um papel a cumprir no atenuar das desigualdades. “São também as empresas que terão de ser o motor da retoma económica e do emprego no pós-pandemia”...

Cerca sanitária reduzida ao norte de Rabo de Peixe mas se novos casos aparecerem noutros locais da vila pode voltar ao perímetro inicial Ler mais

Cerca sanitária reduzida ao norte de Rabo de Peixe mas se novos casos aparecerem noutros locais da vila pode voltar ao perímetro inicial

Para o Governo, segundo Berto Cabral, o objectivo “não é restringir direitos nem é dificultar a vida às pessoas, mas apenas salvaguardar a saúde pública, como, felizmente, temos conseguido”. As escolas de Rabo de Peixe permanecem em ensino à distância e os alunos que, a partir de amanhã deixem de pertencer à cerca sanitária, podem regressar ao ensino presencial nas suas respectivas escolas.

Vírus trouxe sofrimento e afastamento espiritual, mas o tempo da Quaresma traçará o caminho para a libertação Ler mais

Vírus trouxe sofrimento e afastamento espiritual, mas o tempo da Quaresma traçará o caminho para a libertação

Francisco Zanon está há alguns meses como pároco da vila de Rabo de Peixe e a sua missão enquanto evangelizador foi coartada devido à pandemia e à proliferação de vírus que ocorreu na localidade, levando a que fosse instalada uma cerca sanitária. Em tempo de Quaresma, desofrimento e paixão de Cristo, numa Quarta-feira de Cinzas, sem a sua imposição, o padre crê que é tempo de orar, com o devido distanciamento, preparar a Páscoa e a libertação dos homens e mulheres de Rabo de Peixe e do mundo, face ao tempo único em que vivemos.

“O bem-estar psicológico das crianças e jovens desprotegidos está relacionado com a aposta das respostas de saúde  mental do sistema regional de saúde” Ler mais

“O bem-estar psicológico das crianças e jovens desprotegidos está relacionado com a aposta das respostas de saúde mental do sistema regional de saúde”

André Rodrigues, Psicólogo Social,  supervisor técnico da Casa de Acolhimento Nossa Senhora dos Anjos, entre muitos projectos desenvolvidos em Portugal e Espanha, é, como nos conta, o responsável pelo “primeiro estudo científico de prevenção do “Burnout” e a promoção dos Bem-Estar Psicológico nas Comissões de Protecção de Crianças e Jovens  (CPCJ )em perigo em Portugal. Este projeto tem como objectivo avaliar o ‘burnout’ e ‘Stress laboral’ dos técnicos das comissões de protecção de crianças e jovens, assim como avaliar a auto-estima e a satisfação com a vida das crianças e jovens com uma medida de promoção e protecção, abrangendo 478 crianças, jovens, 246 técnicos em 18 cidades do território nacional. Em 2020 tivemos financiamento para dar continuidade em Portugal continental a mais 18 CPCJ e às 11 CPCJ da Região Autónoma da Madeira”.

“Pensar e decidir sobre os transportes nos Açores não deve ser deixado à casuística do caso-a-caso” , diz Francisco Furtado Ler mais

“Pensar e decidir sobre os transportes nos Açores não deve ser deixado à casuística do caso-a-caso” , diz Francisco Furtado

Francisco Furtado, Engenheiro Civil com doutoramento na área dos Transportes, trabalha na área, na OCDE. Devido à pandemia deixou Paris e voltou à sua terra natal, e está, a partir da ilha de São Miguel, conectado com vários países do mundo em teletrabalho. O especialista, que já desenhou vários projectos na área da mobilidade para vários países, defende que “para os Açores devia haver um plano estratégico que incluí os três níveis de transporte da Região: 1) do arquipélago para o exterior; 2) inter-ilhas e 3) dentro de cada ilha”. Porque, como diz, “Sem transportes entre ilhas não há arquipélago nem Açores, geograficamente no centro do Atlântico as ligações da Região para o mundo são incontornáveis. Em comum com outras regiões os transportes de superfície, dentro das ilhas, são também fundamentais a todo o tipo de actividades.”

Theme picker

Revista Pub açorianissima