Economia açoriana pode ter este ano  perda em todos os sectores de actividade  na ordem dos 800 milhões de euros Ler mais

Economia açoriana pode ter este ano perda em todos os sectores de actividade na ordem dos 800 milhões de euros

Os parceiros sociais (do Comércio e Indústria dos Açores, a Federação Agrícola dos Açores e a União Geral dos Trabalhadores – Açores e AICOPA), entendem que para ajudar as empresas neste tempo pandémico  é necessários que os governo tenham um pacote de medidas capaz de evitar o descalabro económico, as quais passam, não só pelo Executivo açoriano, mas também pela solidariedade nacional, como fez aquando do Furação Lorenzo, e europeu, neste caso, com  uma fatia do que couber ao todo nacional.

Moradores de Santa Clara queixam-se de insegurança e de desacatos provocados por utentes de centro Ler mais

Moradores de Santa Clara queixam-se de insegurança e de desacatos provocados por utentes de centro

O presidente da Junta de Freguesia de Santa Clara, António Cabral, garante desconhecer quaisquer casos de assalto ou de furto. Em relação aos desacatos e à utilização de vocabulário menos próprio, que intimida a população, refere que a Junta de Freguesia tem conhecimento de que há registo de situações de desacatos, com frequência, mas garantiu que as mesmas já foram reportadas a quem direito...

O Dia Internacional da Mulher assinala-se  enquanto existir desigualdade e procura pelos mesmos direitos na sociedade moderna Ler mais

O Dia Internacional da Mulher assinala-se enquanto existir desigualdade e procura pelos mesmos direitos na sociedade moderna

Ao longo da história, as mulheres necessitaram lutar pelos seus direitos. Não se trata de uma luta feminista, mas sim de conquistar um posicionamento na sociedade em igualdade de circunstâncias sem ter em conta o género. Em muitas áreas a mulher ocupa um lutar de destaque, na política, por exemplo, foi necessário impor quotas. No entanto, essa luta é diária, resulta também de um capítulo que leva gerações, nada mais nada menos do que as mentalidades. Hoje ouvimos mulheres que estão na política e participam nas decisões. Cada uma delas pode contribuir para que esse caminho se faça em prol de uma sociedade mais equitativa.
 

“Comer à moda dos Açores” leva   o melhor das ilhas a Portugal continental  e à diáspora açoriana espalhada pelo mundo Ler mais

“Comer à moda dos Açores” leva o melhor das ilhas a Portugal continental e à diáspora açoriana espalhada pelo mundo

Desde que lançou a obra na capital portuguesa, na sua agenda não cabe mais nenhuma nota. “Comer à moda dos Açores” tem sido lançado pelo país e na primeira semana de Março será a vez de São Miguel, ao que se segue depois a diáspora, mais concretamente junto das comunidades açorianas dos EUA, Bermudas, Canadá e Brasil. “Queria ir também a Macau, mas a minha mãe não deixa (risos), devido ao coronavírus”. O jovem açoriano já passou por vários canais de televisão e esteve no programa da Cristina Ferreira na SIC onde cozinhou o polvo guisado à micaelense. “Realmente o programa da Cristina é especial, é familiar, e senti-me em casa. Fui surpreendido pela minha mãe - Donária Pacheco - e felizmente ela veio salvar a receita”

Albano Cymbron defende a construção  do Museu da Laranja em São Miguel Ler mais

Albano Cymbron defende a construção do Museu da Laranja em São Miguel

O empresário Albano Cymbron escreveu um livro sobre a época da laranja. Uma veia de escritor desconhecida, já que todos o conhecem ligado ao turismo, mas certo é que já escreveu dois livros sobre as baleias nos Açores. Agora, a laranja aparece na sua vertente comercial e social. Ao Correio dos Açores, o autor que escreve sobre uma época áurea nos Açores e defende a criação do Museu do Laranja. Com pouco dinheiro podia-se rentabilizar as vivências da produção e exportação dos séculos XVII e XIX e comercializar produtos feitos a partir deste citrino, diz.
 

“Numa relação nem tudo são flores  mas os benefícios são muitos” Ler mais

“Numa relação nem tudo são flores mas os benefícios são muitos”

O Dia dos Namorados que se assinala hoje é uma data que assinala o amor e a partilha de vivências feitas ao longo do ano que neste dia se materializam com um jantar e troca de presentes. O amor é vivido todos os dias e precisa de ser regado, porque como diz Liliana Botelho nem tudo numa relação são flores, mas os benefícios são inúmeros. Para os mais novos é tempo de aprofundar o conhecimento e começar a planear o futuro. Todos são a favor que a data serve para cimentar a união mas há casos onde o ciúme e a violência impera. É preciso dizer não a este fenómeno porque isso não é amor, como refere Liliana Botelho, mãe e esposa. Também a Igreja já se manifesta contra a violência no namoro.

Os senhores da rádio sabem que têm ao  alcance da voz o meio mais “magnético  e poderoso” de fazer chegar a mensagem Ler mais

Os senhores da rádio sabem que têm ao alcance da voz o meio mais “magnético e poderoso” de fazer chegar a mensagem

A data de 13 de Fevereiro foi declarada em 2011, pela UNESCO, como o Dia Mundial da Rádio. A primeira comemoração mundial deste dia ocorreu um ano depois. Mesmo sem Dia Mundial a Rádio foi o primeiro instrumento que o homem teve aos eu serviço para fazer chegar a mensagem às populações. Carlos Pires Antunes, Graça Moniz e Herberto Quaresma, ao serviço da rádio, não têm duvidas de que ainda hoje, com as alterações que a internet trouxe, é o meio mais poderoso para fazer chegar a mensagem.

Theme picker

Revista Pub açorianissima