Associação Terra Verde tem anteprojecto para a construção de uma fábrica  de transformação de beterraba Ler mais

Associação Terra Verde tem anteprojecto para a construção de uma fábrica de transformação de beterraba

A dirigir a Terra Verde - Associação de Produtores Agrícolas do Açores, desde e a sua fundação em 2012, Manuel Ledo destaca a importância da certificação, quer para produtores quer para consumidores, que esta Associação tem implementado. Com 161 associados, a Terra Verde acredita na viabilidade e tem até já um anteprojecto, para a construção de uma fábrica de transformação da beterraba em açúcar. Nesta entrevista, Manuel Ledo considera ainda que é possível à região atingir a autosuficiência alimentar nos produtos sazonais num prazo de 5 anos.

Bolieiro apela à “solidariedade nacional  e europeia” para a recuperação dos Açores Ler mais

Bolieiro apela à “solidariedade nacional e europeia” para a recuperação dos Açores

 Foi no decorrer do assinalar dos 185 anos da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, através de uma videoconferência subordinada ao tema “Plano de Recuperação Económica – Oportunidades e Desafios para os Açores”, que José Manuel Bolieiro fez uma das suas primeiras intervenções públicas, no primeiro dia depois de ter assumido as funções de Presidente do Governo Regional dos Açores.
No tempo de que dispôs, o Presidente evidenciou a capacidade e a importância de articulação do diálogo social, através dos parceiros sociais que compõem o Conselho Económico e Social dos Açores, para que seja possível alcançar uma “acção em parceria”, elogiando o facto de este conselho se encontrar já “a funcionar com velocidade de cruzeiro”, tornando possível uma plataforma de entendimento que envolveu entidades empregadoras e representativas sindicais, a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores, a Federação Agrícola dos Açores e a UGT Açores”.
Esta concertação social é, no entendimento do novo presidente do Governo dos Açores, importante por representar “aqueles que, na sociedade, são destinatários das políticas públicas e que quotidianamente vivem com as consequências das políticas públicas”, para que “possam dar aportações e uma avaliação crítica do resultado destas políticas”, abrindo o diálogo para reavaliações e reformulações de novas políticas públicas.
Quanto ao plano de recuperação em si, José Manuel Bolieiro realçou que os planos estratégicos devem contemplar o médio e o longo prazo, sendo necessário “considerar as emergências com que estamos confrontados” na actualidade, devido à pandemia por Covid-19.
Destaca a capacidade “estimulante e surpreendente” da União Europeia, ao admitir “uma pronta resposta para reagir às consequências económicas e sociais que a pandemia trouxe”, considerando que os apoios financeiros vindos do coração da Europa terão “um papel relevante” na “recuperação e resiliência” de Portugal e dos Açores.
Apesar de o XIII Governo da Região Autónoma dos Açores estar ainda a preparar um programa de governo para submeter à aprovação da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, José Manuel Bolieiro garantiu ter já “pontos de partida”, provenientes dos problemas que foram surgindo no período eleitoral.
Contudo, uma vez que “sem meios fica difícil tornar o planeado em concretização”, apelando por isso à sensibilidade e à solidariedade nacional e europeia para, através do Plano de Recuperação e Resiliência, ser possível, “no imediato, encontrarmos envelopes financeiros suficientes para apoiar a continuidade e recuperação das actividades económicas, através delas e das empresas, a conservação e manutenção do emprego e, sobretudo, a consolidação justa da estabilidade social para evitar nova pobreza e nova exclusão”.

Mário Fortuna: “resiliência
e sabedoria das empresas…”

Para marcar a constituição da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delga

Theme picker

Revista Pub açorianissima