Campos de golfe custam meio milhão por ano e ainda não houve propostas para compra apesar de “manifestações de interesse” Ler mais

Campos de golfe custam meio milhão por ano e ainda não houve propostas para compra apesar de “manifestações de interesse”

Quando, em 2018, o Governo Regional anunciou que iria adquirir os dois campos de golfe de São Miguel, depois da VerdeGolf entrar em processo de insolvência, o objectivo era salvaguardar os 54 postos de trabalho e desenvolver esforços para que os campos de golfe fossem devolvidos a privados. Dois anos depois continuam públicos, geridos pela Ilhas de Valor, e a manutenção custa meio milhão de euros por ano, sendo que 70% deste valor diz respeito a custos com pessoal. Os estrangeiros representam cerca de 70% da facturação. Os estrangeiros residentes, e alguns não residentes, são 30% dos utilizadores. Com a pandemia, 50% das reservas foram canceladas.
 

Durante dez meses o mercado municipal vai passar para o parque  de estacionamento contíguo Ler mais

Durante dez meses o mercado municipal vai passar para o parque de estacionamento contíguo

O projecto de requalificação do Mercado da Graça vai custar 1,4 milhões de euros e as obras deverão arrancar em Março de 2021, durando 10 meses. Durante esse tempo, comerciantes e clientes vão passar-se para o antigo parque de estacionamento da RTP/Açores, mesmo ao lado. A vereadora da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Alexandra Viveiros, responsável pelo mercado municipal, refere que além de uma nova cobertura, todo o espaço interior vai ser reorganizado e vai ser criada uma nova imagem, usando a história do Convento da Graça. Modernizar o espaço para comerciantes, clientes locais mas também para turistas. 

Exército aposta cada vez mais nos produtos regionais e na inovação gastronómica para servir os militares Ler mais

Exército aposta cada vez mais nos produtos regionais e na inovação gastronómica para servir os militares

Tem sido cada vez mais uma aposta do Exército o uso de produtos locais e a confecção de menus regionais e, por isso, é dada alguma liberdade à equipa da cozinha do Campo Militar de São Gonçalo, para adaptar ao gosto regional as receitas que vêm definidas de fora. O cozinheiro profissional naquela estrutura militar, Elson Caçador, tem vindo a apurar o palato de oficiais, sargentos e soldados que se deliciam com um bife à regional, caldeirada de tamboril, frango de churrasco ou mesmo chicharros fritos com molho de vilão. O chef reconhece a mais-valia dada pelo Exército com a formação em cozinha e garante que vai continuar a inovar para desmistificar o conceito de “comida da tropa” que ainda existe.

Início das aulas presenciais obrigatório  mas com muitas regras, mais desinfecção  e com “plano B” do ensino à distância Ler mais

Início das aulas presenciais obrigatório mas com muitas regras, mais desinfecção e com “plano B” do ensino à distância

Há agora nas escolas sinalética pelo chão com os circuitos que devem ser seguidos e informações relativamente à Covid-19 em locais estratégicos das escolas. A Escola Básica e Integrada de Água de Pau é uma das escolas que tem vindo a reunir com os pais para dar a conhecer as normas sanitárias para este ano lectivo, reforçando o apelo aos pais para que não se desloquem à escola desnecessariamente e para que em caso de febre ou outro sintoma não enviem as crianças para a escola.

Central pioneira de armazenamento de energia dá qualidade ao serviço mas não terá impacto no bolso dos terceirenses Ler mais

Central pioneira de armazenamento de energia dá qualidade ao serviço mas não terá impacto no bolso dos terceirenses

O projecto de 13,7 milhões de euros deve estar concluído no próximo ano e vai permitir maior fiabilidade no fornecimento de energia, garantindo uma redução do consumo de fuelóleo e de emissão de CO2 para a atmosfera. Na prática, sendo os preços da energia regulados a nível nacional, não deve ter grande impacto nas facturas. Isso, só se conseguirá no futuro com a integração de energias renováveis, e a independência energética do exterior 

“Fazem mais sentido as medidas tomadas nos Açores do que as tomadas na Madeira em relação à testagem dos visitantes” Ler mais

“Fazem mais sentido as medidas tomadas nos Açores do que as tomadas na Madeira em relação à testagem dos visitantes”

O micaelense Miguel Silva, cirurgião, é o actual Director Clínico do Hospital da Luz, na Madeira, e conta como tem sido o seu percurso na Medicina, que até era para passar pela sua ilha natal mas que acabou por o “empurrar” para a Madeira. As saudades dos Açores e a vontade de ajudar quem chegava ao outro arquipélago português sem conhecer ninguém, levaram a que se juntasse na demanda de Carlos Madruga da Costa, de constituir a Casa dos Açores da Madeira. Entretanto, veio a pandemia da Covid-19 e o confinamento, e as actividades previstas para este ano inaugural da Casa dos Açores tiveram de parar. Assim como a assistência que o Hospital da Luz conseguia assegurar aos madeirenses, que ficou condicionada por decisões tomadas naquela Região. Mas o trabalho de Miguel Silva, que assumiu o cargo no início da pandemia, não parou, e à distância consegue identificar tomadas de decisão mais acertadas nos Açores face à Covid-19.

Theme picker

Revista Pub açorianissima