Empresário Dinis Rego diz que há materiais de construção que subiram 200% de preço Ler mais

Empresário Dinis Rego diz que há materiais de construção que subiram 200% de preço

 É uma empresa familiar, da Ribeira Grande, que já dá emprego a 30 colaboradores mas “se tivesse 50, tinha trabalho para eles”, garante o empresário Dinis Rego, que começou por aprender marcenaria e agora dedica-se a todo o sector da construção. Tem os filhos Dinis e Sérgio Rego a seguir-lhe as pisadas, mas alerta que no fim do ano poderá haver surpresas devido à pandemia. Os orçamentos estão todos a ficar mais caros e os materiais de construção também. Isso vai levar a que os trabalhos que foram surgindo na pandemia acabem por não se concretizar, porque os orçamentos ficaram quase no dobro.

 

“Nunca me aborreci de trabalhar” e ainda hoje vai todos os dias às suas três lojas de donuts na área de Boston Ler mais

“Nunca me aborreci de trabalhar” e ainda hoje vai todos os dias às suas três lojas de donuts na área de Boston

Nasceu no Cabouco, onde trabalhou nas terras para ajudar a família numerosa. Foi à tropa, casou e foi para as Flores, juntamente com a família da esposa. Os seus pais emigraram para os Estados Unidos e ele voltou a São Miguel para tratar das terras mas não conseguia sozinho. Foi também para a América e tornou-se empresário. Tem três lojas Dunkin Donuts onde trabalham o filho e uma sobrinha, e onde espera que o neto também siga esta carreira. Manuel Moniz passa agora temporadas na Maia “para descansar” e onde trata do quintal e do jardim, onde se sente bem. Gostava de passar mais tempo em São Miguel do que na América, mas para já diz que ainda não é possível, pois ainda gosta muito de trabalhar.

 

Governo tem projecto para evitar desperdício alimentar nas escolas e vai realizar inquérito de satisfação à comida das cantinas e bufetes Ler mais

Governo tem projecto para evitar desperdício alimentar nas escolas e vai realizar inquérito de satisfação à comida das cantinas e bufetes

A legislação nacional que limita a venda de alguns alimentos nas escolas não se aplica na Região porque já há vários anos que os estabelecimentos de ensino têm essa orientação. Mas porque tem havido queixas, a tutela vai avaliar a satisfação da comunidade escolar aos bufetes e cantinas. Já as escolas que confeccionam comida na cantina são para manter. “Não planeamos dar continuidade a uma tendência de administrações anteriores que foi de transição dos serviços da escola, para serviços de empresas externas”, garante Sofia Ribeiro.

Nova aplicação quer ser “uma rede social real  e verdadeira” para ajudar a contornar fenómeno de depressão e ansiedade nos jovens Ler mais

Nova aplicação quer ser “uma rede social real e verdadeira” para ajudar a contornar fenómeno de depressão e ansiedade nos jovens

João Rui Rego e Afonso Resendes têm a programação na ponta dos dedos e o empreendedorismo nas ideias. São os criadores da rede social educativa Grades Up e agora estão a desenvolver a aplicação Veera que pretendem que seja uma rede social “verdadeira” - sem a pressão de parecer sempre perfeito - e onde pessoas com os mesmos interesses se vão poder juntar também. A aplicação Veera vai ser lançada em Outubro - porque ambos vão ingressar no ensino superior no continente - e acreditam que essa mudança pode ser uma oportunidade de levar a nova rede social para além dos Açores.

Andou na pesca do bacalhau na Gronelândia e apanhou vários sustos  mas o mar está-lhe no sangue Ler mais

Andou na pesca do bacalhau na Gronelândia e apanhou vários sustos mas o mar está-lhe no sangue

Tinha 23 anos quando um padrinho o desafiou a tentar a sorte nos mares gelados da Gronelândia para a pesca do bacalhau. Na primeira viagem andou uma noite e um dia perdido porque não sabia que a uma certa hora tinha de dirigir o seu dori para descarregar no bacalhoeiro. Na terceira viagem, o lugre “Oliveirense” pegou fogo e foi ao fundo. Mas diz que não teve medo e ainda voltou mais “quatro ou cinco vezes” para o bacalhau. Depois comprou um barco seu e andou na pesca em Rabo de Peixe, quando os barcos ainda eram a remos e cada um levava três homens. Os filhos não quiseram seguir a arte e apesar de compreender, admite que gostava que tivessem seguido a profissão de família.

 

Pescadores denunciam pesca ilegal no Ilhéu das Formigas mas Inspecção das Pescas diz que é difícil apanhar prevaricadores em flagrante Ler mais

Pescadores denunciam pesca ilegal no Ilhéu das Formigas mas Inspecção das Pescas diz que é difícil apanhar prevaricadores em flagrante

Pescadores dizem que há atuneiros à pesca de lírios junto à Reserva Natural das Formigas mas que as denúncias à Inspecção Regional das Pescas não resultam em autos nem contra-ordenações. Sandra Alemão, Inspectora Regional das Pescas, garante que todas as denúncias têm seguimento para averiguação da veracidade mas que se torna difícil apanhar infractores em flagrante delito. A câmara de vigilância lá instalada não serve de prova nem capta bem as embarcações.

Produção de meloa de Santa Maria deve  “aumentar ligeiramente” este ano mas falta de  transporte adequado continua a ser problema Ler mais

Produção de meloa de Santa Maria deve “aumentar ligeiramente” este ano mas falta de transporte adequado continua a ser problema

A Agromariensecoop prevê que este ano a produção seja um pouco acima das 120 toneladas do ano passado. Este ano também deverá aumentar um pouco mais a quantidade de meloa que será escoada para o continente, mas o mercado regional é sempre o preferencial, mesmo com a dificuldade de transporte, que se agravou na pandemia. O Presidente da Direcção da Cooperativa mariense, Duarte Moreira, revela que o ideal seria um barco por semana com contentores de frio, para poder escoar o produto. Além da meloa, a Cooperativa já comercializa outros produtos.

Theme picker

Revista Pub açorianissima