Fazer férias fora do arquipélago não está nas prioridades dos micaelenses este ano Ler mais

Fazer férias fora do arquipélago não está nas prioridades dos micaelenses este ano

Apesar de mostrarem um certo descontentamento com o cancelamento das suas férias para o exterior, alguns açorianos reconhecem que esta é a opção mais segura. No entanto, demonstram alguma incerteza em relação à campanha “Viver os Açores”, quer por não a conhecerem em profundidade, quer por acharem que é insuficiente, quer por não ser válida para todas as ocasiões.

Bibliotecas municipais e regionais reafirmam a sua importância junto da população em momentos de crise Ler mais

Bibliotecas municipais e regionais reafirmam a sua importância junto da população em momentos de crise

Maria Gaspar é da opinião de que as bibliotecas não serão afectadas pelos efeitos negativos da Covid-19 no que diz respeito à afluência de pessoas e à requisição de livros. Pelo contrário, tendo em conta que muitos preferem “uma leitura mais cuidada e sem gastar dinheiro”, as bibliotecas tornam-se essenciais em momentos de crise, continuando a prestar um importante serviço também aos estudantes.

Entre os Açores e Lisboa, Maria Emanuel  Albergaria concretizou sonho de trabalhar no Museu Carlos Machado e amenizar desigualdades Ler mais

Entre os Açores e Lisboa, Maria Emanuel Albergaria concretizou sonho de trabalhar no Museu Carlos Machado e amenizar desigualdades

Desde cedo que a antropóloga açoriana tinha o desejo de trabalhar num museu e servir a cultura e a sociedade. Não só o fez - sendo a responsável pelo projecto Museu Móvel ou pelos “Caminhos de Chá” -, como hoje trabalha, em Lisboa, no Plano Nacional das Artes, lamentando, no entanto, que as escolas açorianas não se envolvam com afinco nos projectos em desenvolvimento.

“Haverá famílias que estarão ‘à beira  de um ataque de nervos’ e a quem  um certo distanciamento físico  e geográfico faria muito bem” Ler mais

“Haverá famílias que estarão ‘à beira de um ataque de nervos’ e a quem um certo distanciamento físico e geográfico faria muito bem”

De acordo como neuropsicólogo, João Ribeira, as férias continuam a ser uma prioridade mesmo após o confinamento, e a ideia de passar as férias “cá dentro” é positiva mas, no entanto, a retoma das ligações aéreas com o exterior poderá colocar em causa a segurança dos açorianos, uma vez que “não é um teste que resolve o problema”.

“Não pensem que a América é um rebuçado”, diz casal lagoense que decidiu emigrar no fim da década de 60 Ler mais

“Não pensem que a América é um rebuçado”, diz casal lagoense que decidiu emigrar no fim da década de 60

Maria da Trindade e Manuel chegaram aos Estados Unidos da América aos 34 anos de idade, quando tinham na altura pouco mais de 12 anos de casamento e três filhos ainda pequenos. A mulher acabaria por dedicar 28 anos da sua vida profissional numa fábrica de roupa, enquanto o marido dividiria o seu tempo entre o trabalho numa fábrica de caixotes e os dez apartamentos que foi comprando para arrendar. No entanto, para “conseguirem ter alguma coisa”, a vida na América não foi sempre “um rebuçado”, uma vez que exigiu muito trabalho de ambas as partes e muita poupança. Depois de quase 40 anos emigrados, o casal resolveu regressar a São Miguel, para perto da tão adorada Nossa Senhora das Necessidades, onde hoje, aos 84 anos de idade, desfrutam de uma reforma com qualidade de vida, embora longe dos filhos, dos netos e dos bisnetos.

Se a Região não “acelerar a entrega dos  resultados dos testes” à Covid-19 pode perder turistas para outros destinos Ler mais

Se a Região não “acelerar a entrega dos resultados dos testes” à Covid-19 pode perder turistas para outros destinos

Carlos Santos é presidente da direcção do Observatório do Turismo dos Açores e professor na Universidade dos Açores. Como especialista nesta área defende que este poderá ser o momento oportuno para a Região repensar a dependência do turismo que existe tradicionalmente em destinos insulares, o que os torna demasiado vulneráveis em situações como as que hoje se verificam. No entanto, acredita que os turistas nacionais serão muito importantes para salvar quer as empresas turísticas, quer o turismo nos Açores, o que deverá por outro lado obrigar a que se aumente a rapidez da entrega dos resultados dos testes para despiste de infecção pelo novo coronavírus, evitando assim que os turistas prefiram explorar outros destinos sem que fiquem restritos a um quarto de hotel.
 

Theme picker

Revista Pub açorianissima