Carlos Arruda revela que até Agosto foram apresentadas 36 queixas de utentes contra hospitais e centros de Saúde da Região Ler mais

Carlos Arruda revela que até Agosto foram apresentadas 36 queixas de utentes contra hospitais e centros de Saúde da Região

Em todo o ano passado foram apresentadas 65 reclamações, refere o Provedor do Utente da Saúde, adiantando que, destas, 66% foram provenientes dos hospitais da Região e 25% dos centros de Saúde. Apesar de saber que “é difícil fazer projecções deste aspecto”, a expectativa é de que o ano de 2020 termine com menos reclamações, sendo que até ao momento se registam 36 queixas, e que, destas, 23 ocorreram após o desconfinamento e dizem respeito, sobretudo, a questões relacionadas com as listas de espera para consultas e para cirurgias.

Barril d’América dá nova vida a peças de roupa enviadas por família de emigrantes açorianos Ler mais

Barril d’América dá nova vida a peças de roupa enviadas por família de emigrantes açorianos

Com o passar do tempo, muitas foram as peças de roupa intocadas e em perfeito estado que Lina Tavares Raposo decidiu colocar à venda através do projecto “Barril d’América”, dando assim uma nova vida às roupas que foram chegando do estrangeiro nos barris enviados pela família, fenómeno que originava autênticos dias de festa em família, sobretudo nos mais novos. Apesar de esta ser uma ideia há muito presente, foi depois de regressar de Bruxelas que a advogada decidiu iniciar o projecto a que hoje dá continuidade na página própria do “barril”, no Instagram. 

Jovem açoriano troca jornalismo pela música e prepara-se para lançar o primeiro álbum Ler mais

Jovem açoriano troca jornalismo pela música e prepara-se para lançar o primeiro álbum

Foi durante a licenciatura em Jornalismo, iniciada nos Açores e concluída em Coimbra, que Filipe Furtado percebeu que apenas se sentiria concretizado pessoal e profissionalmente se tentasse um futuro na música, ingressando assim num curso de jazz. Hoje, aos 28 anos de idade, concilia a sua paixão pela rádio com a música, e ainda com um emprego numa agência de marketing digital, preparando-se para lançar em breve o seu primeiro trabalho, “Prelúdio”, resultado do incentivo que lhe deu participar numa das edições do Tremor, em São Miguel, ilha de onde retirou muita da sua inspiração e onde gostaria de voltar a tocar para apresentar ao vivo o seu primeiro álbum.

Grupo Barcelos sofreu quebras severas em vários sectores do negócio, criou novos produtos e espera que haja retoma em 2021 Ler mais

Grupo Barcelos sofreu quebras severas em vários sectores do negócio, criou novos produtos e espera que haja retoma em 2021

O Grupo Barcelos, responsável pela marca e pelos restaurantes da Quinta dos Açores, registou vários prejuízos durante o período da pandemia. Os principais foram registados ao nível do comércio a retalho e da grande distribuição, tendo em conta também que os apoios nesta área foram quase inexistentes. Para além disso, a empresa viu-se privada de exportar carne para o exterior do país durante vários meses, registando quebras de perto de 100% nesse domínio. Em relação aos restaurantes e da Loja do Gelado, em Lisboa, Diana Barcelos conta que o pior cenário foi registado no Cais do Sodré, o que se prevê que tenha acontecido sobretudo devido à falta de turistas. No entanto, este foi um período que a empresa familiar tomou como uma boa oportunidade para criar novos produtos, preparando-se assim para lançar no mercado vários novos queijos da marca Quinta dos Açores, incluindo um queijo da ilha e um queijo parmesão.
 

“Aventura e simplicidade” levam jovem artista micaelense a pintar mural  na antiga fábrica de água das Lombadas Ler mais

“Aventura e simplicidade” levam jovem artista micaelense a pintar mural na antiga fábrica de água das Lombadas

 Foi durante a concretização do seu mais recente mural, na zona das Lombadas, que “Navi The Character” – o nome fictício criado por Ivan Ferreira para assinar os seus projectos criativos desenvolvidos no seu tempo livre – foi apanhado em flagrante por um dos jornalistas do Correio dos Açores, que ali dava um passeio de fim-de-semana.
Assim, na antiga fábrica de água das Lombadas, onde agora apenas restam ruínas que estão a ser “digeridas pela natureza”, é hoje possível contemplar um mural colorido que, de acordo com o artista, representa “a experiência” de ali ter passado várias vezes e de ali – “no meio de uma natureza incrível” – ter vivido várias peripécias, tanto por conta própria como acompanhado pelos amigos.
Conforme explica nesta entrevista, onde poderá conhecer melhor o percurso e o trabalho deste jovem designer gráfico, este mais recente trabalho foi também o resultado de algum tempo sem pintar, resultando por isso de “um misto de frustração e batalha das suas capacidades com aquilo que queria fazer”.
No futuro, Ivan Ferreira gostaria que esta arte se transformasse na sua principal fonte de rendimento, mas reconhece que há ainda muito para aprender e que conforme o tempo for passando aumenta também a probabilidade de esta sua paixão dar certo.
Entra as principais “ideias malucas” que gostaria de desenvolver no meio da natureza, está o gosto de poder ter a oportunidade de pintar o farol existente no Ilhéu das Formigas, e também de participar na reintegração da antiga estação da Antena Marconi à sociedade “através dos meios artísticos e culturais”.

Enfermeiro retido num navio de cruzeiro desde  Março acredita que irá encontrar “um mundo  bastante diferente” quando desembarcar Ler mais

Enfermeiro retido num navio de cruzeiro desde Março acredita que irá encontrar “um mundo bastante diferente” quando desembarcar

Michael Machado é filho de pais micaelenses mas passou os primeiros nove anos da sua vida no Canadá, para onde emigrou a família materna. Recorda “o choque” da mudança para a ilha de São Miguel, mas depressa se ambientou, até ao dia em que um “pequeno” lapso o faria ir estudar enfermagem em Lisboa. Passados mais de dez anos a trabalhar no IPO em Lisboa, o enfermeiro resolveu arriscar e é hoje enfermeiro-chefe num navio de cruzeiro, encontrando-se, porém, retido em Singapura desde Março, devido ao novo coronavírus.

“O esforço dos navios que vêm aos Açores é muito grande mas eles têm garantido todas as missões com uma taxa de eficácia exemplar” Ler mais

“O esforço dos navios que vêm aos Açores é muito grande mas eles têm garantido todas as missões com uma taxa de eficácia exemplar”

Na passada Segunda-feira, a Comandante Mónica Martins tomou posse de um novo cargo na Marinha Portuguesa, sendo a nova Chefe do Estado-Maior do Comando da Zona Marítima dos Açores, cargo que manterá nos próximos três anos. Recentemente foi também a primeira comandante do NRP Sines, navio patrulha oceânico que terminou a sua missão nos Açores em 2019, experiência esta que contribuiu para acompanhar de perto a evolução do arquipélago ao longo de 20 anos de missões. Neste novo desafio profissional, realça que terá a seu cargo três importantes funções, e ambiciona manter nos 100% a taxa de vidas salvas no mar.

Theme picker

Revista Pub açorianissima