Recados com Amor Ler mais

Recados com Amor

Meus Queridos! O tempo corre com tal velocidade que nos deixa de cabeça à roda. O Natal foi ontem e já estamos em Domingo de Páscoa. Nesta época, costumo juntar no Sábado de Aleluia umas amigas de peito, para festejar o dia da Ressurreição, bebendo um chá da Gorreana e outro de jasmim com umas fatias de massa sovada feita como a minha mãe me ensinou. O serão descamba sempre para a política e porque no grupo há de todas as cores, cada uma puxa a brasa à sua sardinha… O prato começou por casa… com o rescaldo do concerto na minha cidade norte de um tal Kevinho, que ninguém sabe quem é… e custou uma pipa de massa à Câmara do meu rico Presidente Gaudêncio. O Partido Socialista aproveitou a onda para encobrir algumas mazelas que ultimamente o têm apoquentado e na discussão, Gaudêncio fez o acto de contrição… dizendo que hoje não repetiria o erro, mas o PS não quer dar a absolvição, e pelo que disse a minha amiga Ernestina, vai mesmo avançar com o pedido de uma investigação… Lá vai a justiça investigar mais um caso que nasceu com uma opção política… e depois queixem-se da justicialização da política… No rectângulo, o período quaresmal foi negro para o Governo da geringonça, com Jerónimo de Sousa “preso” aos contratos milionários do genro celebrados com a Câmara de Loures, liderada pelo comunista Bernardino Soares,  e que está gerando um desconforto no conservador Partido Comunista… Enquanto isso, o Primeiro-ministro António Costa está a braços com o caso chamado “familiagate” e perdeu o gás… da governação,  ao ponto de deixar que acontecesse uma greve de camionistas que ia paralisando os sistemas vitais em Portugal… Como isso não bastasse, as sondagens para as eleições Europeias dão oito deputados para  o PS e outros oito para o PSD, o que a ser verdade vai levantar uma tempestade tropical nos Açores… e servirá de alento a Rui Rio para galgar a onda das eleições em Outubro para a República… Enquanto isso, nos Açores parece que as férias de Páscoa começaram mais cedo para os nossos governantes e políticos… Ninguém os vê nem os ouve…a não ser o recém reeleito  Presidente da Câmara do Comércio, Mário Fortuna, que promete manter a cruzada para reorganizar os transportes e obter mudanças nas políticas fiscais e na gestão empresarial… A minha amiga Genoveva lançou a isca para a mesa dizendo que qualquer dia, Mário Fortuna ainda aparece a criar um partido nos Açores  para defender as suas ideias e opções políticas… já que passa de mandato a mandato… a exigir mundos e fundos… e continua a pregar como Frei Tomás… mas tudo continua como dantes no castelo d’Abrantes.
O serão foi animado e terminou com uma aposta de minha comadre Maria da Praia, que veio passar a Páscoa com uma filha que se casou em São Miguel, e que diz que tem um palpite pelo que ouviu na Ilha de Jesus… que o real Deputado Paulo Estevão ainda vai pedir uma investigação parlamentar às raízes da “familiagate” nos Açores… Bom Domingo de Páscoa para todos os que me seguem no jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio!

Revista Pub açorianissima