Edit Template

Azores Airlines com 10,7 milhões de euros de lucroe SATA Air Açores com 5,8 milhões de euros

O resultado líquido da Azores Airlines, de Janeiro a Setembro, foi positivo em 10,7 milhões de euros, em comparação com os 3,3 milhões de euros do 3º trimestre de 2022 e 2,1 milhões de euros negativos registados no 3º trimestre de 2019. Por sua vez, o resultado líquido da SATA Air Açores no 3º trimestre deste ano foi positivo em 5,8 milhões de euros, quando comparado com 3,9 milhões no 3º trimestre 2022 e os 900 mil euros negativos no 3º trimestre de 2019.

Nos primeiros nove meses deste ano o Grupo SATA registou um EBITDA consolidado positivo de 40,4 milhões de euros, que compara com um EBITDA de 13,2 milhões de euros no período homólogo. Recorde-se que o EBITDA é o resultado líquido, antes de juros, impostos, depreciações e amortizações.
De Janeiro a Setembro registou-se um “crescimento consistente” das receitas consolidadas do Grupo SATA, atingindo 300,5 milhões de euros, o que representa um aumento de cerca de 75 milhões de euros (+33,2%) quando comparado com o mesmo período de 2022, segundo o comunicado distribuído pela administração do Grupo SATA.
No mesmo período foram transportados 1,9 milhões de passageiros, correspondendo a +410 mil passageiros (+27%), quando comparado com o período homólogo. Se comparado com o período pré-pandemia, (os nove meses de 2019), foram transportados +532 mil passageiros (+39%). A capacidade disponibilizada registou um aumento de 47% versus os nove meses de 2022 e de 30% quando comparado com os nove meses de 2019.
O resultado líquido do Grupo SATA registou uma melhoria de 28,5 milhões de euros face ao período homólogo.
A amortização da dívida bancária do Grupo SATA, no valor de 60 milhões de euros, “permitirá ter uma poupança de cerca de 18 milhões de euros até 2026”.

Azores Airlines – Receitas
aumentam 28,3%
A SATA Internacional – Azores Airlines atinge os 116 milhões de euros de receitas e ultrapassa, pela primeira vez, os 100 milhões de euros num trimestre.
As receitas operacionais da Azores Airlines aumentaram 28,3%, no 3º trimestre de 2023, (+25,5 milhões de euros) face ao 3º Trimestre de 2022, atingindo um total de 115,8 milhões de euros. Comparativamente ao 3º trimestre de 2019 o aumento foi de 79,3%, correspondendo a +51,2 milhões de euros. Nos nove meses de 2023 atingiu os 226,8 milhões de euros (+66,3 milhões de euros quando comparado com os nove meses 2022).
De Janeiro a Setembro, foram transportados 534 mil passageiros, representando um aumento de 27% face ao período homólogo e 59% quando comparado com o 3º trimestre de 2019. O ‘Load factor’ (taxa de ocupação média dos voos) foi de 86,9%, aumentando 3,6 pontos percentuais face ao período homólogo e 5,2 pontos percentuais quando comparado com o 3º Trimestre de 2019. No total dos nove meses de 2023 foram transportados 1.138 mil passageiros, +37% versus os nove meses 2022 com um load factor de 83,2% (+8,2 pontos percentuais versus os nove meses 2022).
O Resultado Operacional, antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) foi de 21,8 milhões de euros que compara com 18,1 milhões de euros (+20,3%) no 3ºTrimestre 2022. Face ao 3º Trimestre de 2019 a variação foi de +14,4 milhões de euros. De destacar que nos nove meses 2023 o EBITDA foi de 24,6 milhões de euros, +21,4 milhões de euros quando comparado com os nove meses 2022.
Segundo o actual Conselho de Administração, a Azores Airlines regista “uma tendência de crescimento de receita consistente”, atingindo no 3º trimestre de 2023, os 115,8 milhões de euros, mais 25,5 milhões de euros quando comparado com o 3º trimestre de 2022 e mais 51,2 milhões de euros quando comparado com o 3º trimestre de 2019, período pré-pandemia.
Os resultados da Azores Airlines antes de juros e impostos (EBIT) “excederam as melhores expectativas”, tendo sido “positivos” no 3º trimestre de 2023, e pelo segundo trimestre consecutivo, em 12,4 milhões de euros. “Este crescimento deveu-se a um conjunto concertado de iniciativas operacionais e comerciais. Continuámos a apostar na consolidação das rotas da América do Norte e explorámos novos mercados, como, por exemplo, Ponta Delgada-Bilbau, que se iniciou a 1 de Julho de 2023”, comenta Teresa Gonçalves, CEO do Grupo SATA.
“O aumento do tráfego, em comparação com o terceiro trimestre de 2022, foi muito impulsionado pelo aumento da conectividade dentro da rede, maior notoriedade da Azores Airlines em mercados estrangeiros e forte procura por parte dos passageiros na América do Norte” acrescenta Teresa Gonçalves.
Nos primeiros nove meses de 2023 as receitas alcançaram 226,8 milhões de euros, significativamente acima (+41,3%) do período homólogo, onde totalizaram 160,5 milhões de euros. Face ao período pré-pandémico o aumento “é, ainda, mais expressivo”, +75,4%, (+97,5 milhões de euros), o que reforça o crescimento da actividade da companhia nos últimos anos.
Para estes resultados contribuiu “o aumento significativo” de passageiros transportados no 3º Trimestre de 2023, cerca de 534 mil, +27% quando comparado com o 3º Trimestre de 2022 e +59% face ao 3º Trimestre de 2019.
A capacidade medida em lugares disponíveis por quilómetro (ASK) aumentou 29% em comparação com o 3º trimestre de 2022 (e +51% versus o 3º trimestre 2019). A taxa de ocupação média dos voos (load factor) foi de 86,9% no 3º trimestre de 2023, +3,6 pontos percentuais face ao período homólogo.
De referir que o load factor nas rotas de/para a América do Norte foi de cerca de 86,7% durante o trimestre, em linha com o 3º Trimestre de 2022. As rotas de/para a Europa, por sua vez, tiveram “um desempenho muito significativo” atingindo um load factor de 87,8% no trimestre (versus 73,2% no 3º Trimestre de 2022).
A Azores Airlines ultrapassou a barreira do 1 milhão de passageiros no mês de Setembro, cerca de três meses antes de 2022, totalizando no final do 3º trimestre deste ano, cerca de 1,1 milhões de passageiros transportados desde o início do ano. Face ao ano anterior verificou-se um aumento de 37% (+308 mil passageiros), e quando comparado com os nove meses de 2019, o aumento foi de 51%, +383 mil passageiros.
O Conselho de Administração destaca que, neste trimestre,” face ao pico de procura que as ligações ao arquipélago dos Açores registaram, em particular, nas rotas entre os Açores e o Continente”, a Azores Airlines avançou com o reforço da sua operação, aumentando a capacidade para disponibilizar mais cerca de 670 lugares extra. O número de voos realizados ascendeu a 7.540 representando, igualmente, um incremento face ao mesmo período de 2022 e 2019, +18% e +37%, respectivamente.
Globalmente, o load factor (número de passageiros por voo) nos nove meses de 2023 é de 83,2%, correspondendo a um aumento significativo face a 2022, +8 pontos percentuais (+3,6 pontos percentuais versus 2019).
Os custos operacionais atingiram no 3º trimestre de 2023 um total de 94 milhões de euros, +30% face ao período homólogo. Esta variação resulta, essencialmente, do incremento dos custos operacionais de tráfego (+9,4 milhões de euros, +51%), reflectindo o aumento da actividade da companhia e da subida generalizada dos preços dos serviços.
Adicionalmente, e à semelhança ao ocorrido no 2º trimestre de 2023, o 3º trimestre de 2023 foi marcado por um conjunto de “irregularidades, provocadas por questões meteorológicas, atrasos na entrega de aeronaves que estavam em manutenção e outros problemas exógenos à companhia”, tendo a Azores Airlines recorrido ao aluguer de aeronaves em regime de ACMI (aluguer de aeronave, tripulação, manutenção e seguros) para colmatar falhas na frota e garantir o serviço ao passageiro. Os custos com fornecimento de serviços externos registaram um aumento de 21,1% face ao 3º Trimestre de 2022 (+12 milhões de euros).
Os custos com pessoal aumentaram 13,6% no 3º trimestre de 2023 face ao período homólogo motivados pelo aumento da actividade operacional e pelo contínuo impacto da reposição dos cortes salariais e progressões nas carreiras. Apesar destes aumentos, representam 12% das receitas totais (melhoria face aos 15% em 2019). Os custos operacionais acumulados ascendem, nos primeiros nove meses deste ano, a 202,2 milhões de euros, +28,6% face ao período homólogo, representando 89% da receita total o que compara com o 98% que representava no mesmo período de 2022.
O resultado operacional antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) do 3º trimestre de 2023 ascendeu a 21,8 milhões de euros, que compara os 18,1 milhões de euros no 3º Trimestre de 2022 e 7,5 milhões de euros no 3º Trimestre de 2019. De destacar que, o maior aumento percentual da receita face aos custos operacionais resultou num EBITDA acumulado a setembro de 24,6 milhões de euros, que compara com 3,2 milhões de euros registados no mesmo período de 2022 e com os 0,6 milhões de euros verificados a setembro de 2019.

SATA Air Açores com receitas
de 86,3 milhões de euros
Por sua vez, a SATA Air Açores registou receitas acumuladas de 86,3 milhões de euros, +18,7% face ao período homólogo (mais 13,6 milhões de euros), um crescimento potenciado pelo aumento e passageiros transportados, +30 mil face ao período homólogo.
Trata-se, segundo o Grupo SATA, de um crescimento potenciado pelo aumento de passageiros transportados, +30 mil face ao período homólogo.
Registou-se o reembolso antecipado de um empréstimo obrigacionista de 60 milhões de euros, o que aliviou a pressão no pagamento de juros e no Balanço.
No 3º trimestre de 2023 a receita da SATA Air Açores aumentou, 31,3% (+9,8 milhões de euros) face ao 3º trimestre 2022, atingindo um total de 40,9 milhões de euros. Quando comparadas com o 3º Trimestre de 2019, o aumento foi de 18,4 milhões de euros (+82,1%).
O resultado operacional, antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) foi de 12,3 milhões de euros, no 3º trimestre, que compara com 5,8 milhões de euros no 3º trimestre de 2022. Face ao 3º trimestre de 2019 a variação foi + 9,4 milhões de euros.
No 3º trimestre de 2023 a SATA Air Açores “continuou a tendência de crescimento da sua actividade operacional” tendo transportado 366 mil passageiros, +9% face ao período homólogo e +30% quando comparado com o 3º trimestre de 2019. Foram realizados 6.866 voos, +5% face ao 3º trimestre de 2022. Comparando com o período pré-pandémico, a variação foi de +28%.
O load factor (factor de carga) foi de 79,3%, (versus 75,7% no 3º trimestre de 2022 e 81,3% no 3º Trimestre de 2019).
No total dos nove meses de 2023 a SATA Air Açores transportou 770 mil passageiros, +15,3% versus os nove meses 2022 com um load factor de 74,5% (+2,5 pontos percentuais versus os nove meses 2022). Os resultados antes de juros e impostos (EBIT) do 3º trimestre de 2023 alcançaram os 9,1 milhões de euros, +5,6 milhões face ao do 3º trimestre de 2022. Face ao 3º Trimestre de 2019, o aumento foi mais significativo, num total de 9,2 milhões de euros.
O resultado líquido da SATA Air Açores no 3º trimestre de 2023 foi positivo em 5,8 milhões de euros, que compara com 3,9 milhões no 3º trimestre 2022 e os 900 mil euros negativos no 3º trimestre de 2019.
A SATA Air Açores atingiu uma receita no 3º trimestre de 2023 de 40,9 milhões de euros, +9,8 milhões de euros, o que representa um crescimento de 31,3% face ao trimestre homólogo e +18,4 milhões de euros quando comparado com o 3º trimestre de 2019, período pré-pandemia.
Este aumento “reflecte um crescimento da procura, que tem vindo a ser colmatado com a oferta de mais voos e com a entrada ao serviço em Agosto de 2022 de uma aeronave adicional, sendo que a receita gerada pela mesma ainda não foi optimizada”.
O resultado líquido da SATA Air Açores no 3º trimestre de 2023, foi positivo em 5,8 milhões de euros, +1,9 milhões de euros face ao 3º trimestre de 2022 (+47,5%) e +6,7 milhões de euros comparativamente ao 3º trimestre de 2019.
Nos nove meses de 2023 a receita da SATA Air Açores atingiu 86,3 milhões de euros, +13,6 milhões de euros (+18,7%) face ao período homólogo. Em relação ao período pré-pandémico, o aumento “é mais expressivo”, +55,7% que se traduzem num aumento de 30,9 milhões de euros. Para estes resultados contribuiu o aumento do número de voos e dos passageiros transportados, +10% e +15%, respectivamente, até Setembro de 2023, comparativamente ao verificado no período homólogo (representando +1.351 voos e +102,1 mil passageiros). Comparativamente aos nove meses de 2019, foram realizados mais 2.921 voos (+24%), resultando em +149,4 mil passageiros (+24%). A capacidade medida em lugares disponíveis por quilómetro (ASK) aumentou nos nove meses de 2023 face ao período homólogo, +12%. A taxa de ocupação média dos voos (load factor) aumentou quando comparado com o período homólogo, apesar do aumento significativo de capacidade com a introdução de mais uma aeronave, tendo sido de 74,5% até Setembro de 2023, +2,5 pontos percentuais face a igual período de 2022, registando uma redução face aos nove meses de 2019 (-3,6 pontos percentuais.
Os custos operacionais atingiram, no 3º trimestre de 2023, um total de 28,6 milhões de euros, +13% face ao período homólogo. O crescimento dos custos está relacionado, na sua grande maioria, com o aumento dos gastos com pessoal, +24,1% (+2,8 milhões de euros) “motivado sobretudo pelo contínuo impacto provocado pela reposição dos cortes salariais durante o período de pandemia, pelas progressões na carreira dos aumentos salariais acordados com as diferentes estruturas sindicais e, também, pelo aumento dos gastos de manutenção”. Os custos operacionais acumulados ascendem, nos nove meses de 2023, a 74 milhões de euros, +19,2% face ao período homólogo.
O resultado operacional antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) do 3º trimestre de 2023 ascendeu a 12,3 milhões de euros, que compara com 5,8 milhões de euros no 3º trimestre de 2022 e 2,9 milhões de euros no 3º trimestre de 2019.
Apesar do maior aumento percentual dos custos operacionais face à receita, o EBITDA acumulado a Setembro foi de 12,2 milhões de euros, que compara com 10,6 milhões de euros no mesmo período de 2022 e com 2,9 milhões de euros verificados a Setembro de 2019.
A 20 de Setembro de 2023 a SATA Air Açores procedeu ao reembolso antecipado da totalidade do empréstimo obrigacionista de 60 milhões de euros, emitido em Dezembro de 2022. Com este reembolso antecipado, a SATA Air Açores irá poupar cerca de 1,2 milhões de euros já em 2023 (4ºTrimestre 2023) com impactos directos no resultado líquido futuro da companhia, estimados em cerca de 18 milhões de euros de poupança até 2026.

Edit Template
Notícias Recentes
Plano de Saúde2030 aprovado pelo Governo “garante igualdade nos resultados da saúde”
Vilafranquense regressa às Festas de São João da Vila e forma a Marcha do Emigrante com representantes dos Estados Unidos, Canadá, Bermuda e Inglaterra
Novo hotel Hilton é de “vital importância para o desenvolvimento da notoriedade internacional dos Açores”, afirma Duarte Freitas
Azeite e papo-seco foram os produtos que mais aumentaram de preço nos Açores entre Junho de 2023 e Maio de 2024
“O ioga é uma jornada profunda de auto-conhecimento”, afirma a instrutora Carolina Lino
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores